Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sexta-feira, 11 de abril de 2014

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Fiocruz alerta: Vírus chikungunya

O mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue,
 também transmite a chikungunya. Foto: Divulgação / USDA


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) emitiu, nesta terça-feira, um alerta para a possibilidade de o vírus chikungunya se espalhar pelo Brasil e por outros países da América, após causar epidemias na Ásia, África, Europa e Caribe. A doença tem sintomas parecidos com a dengue e também é transmitida pelo Aedes aegypti. Um estudo desenvolvido pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) em parceria com o Instituto Pasteur revela que, em cidades populosas como o Rio de Janeiro, onde há grande infestação do mosquito, por exemplo, o risco de disseminação da virose é muito grande.

Segundo o pesquisador do IOC e coordenador do estudo, Ricardo Lourenço, a preocupação aumentou no continente americano após a identificação de um caso suspeito de chikungunya na ilha de Saint Martin, no Caribe, em dezembro do ano passado. Casos no Brasil já foram registrados, mas todos importados de outros países. “Desde 2004, o vírus vem se alastrando pelo mundo e já houve registro de casos importados no Brasil, envolvendo pessoas que viajaram para outros países. A transmissão em solo brasileiro ainda não ocorreu, mas a pesquisa recém concluída revela que há um risco real e é preciso agir para evitar uma epidemia grave, uma vez que os mosquitos transmissores são os mesmos da dengue”, alerta Lourenço.

Além do Aedes aegypti, outro mosquito da mesma família, o Aedes albopictus também é capaz de transmitir o vírus da chikungunya. Em uma pesquisa com mosquitos desse tipo encontrados no Rio de Janeiro, foi constatado que 97% deles conseguem realizar a transmissão após picar alguém contaminado. O estudo constatou que o inseto é capaz de realizar esse processo apenas dois dias depois de ser infectado.

Leia mais

sexta-feira, 7 de março de 2014

Dia Internacional da Mulher

Um afetuoso abraço em cada uma do mundo se fosse possível! Guerreiras poderosas, todo meu respeito e admiração, sempre, todo santo dia.





"... Além das conquistas da mulher, a essência feminina permanece a mesma, em qualquer época. Ao andar, mantenha a cabeça erguida, os ombros nivelados, para trás, ventre encolhido. Evite dar passos muito largos ou muito curtos. Os pés para frente. Evite andar com as pernas duras ou afastadas. Ao pisar, pouse primeiro o calcanhar sobre o solo. Um porte elegante é importantíssimo para uma mulher que deseja ser bonita.” - Citação do livro "Só para Mulheres” de Clarice Lispector.




Pescado em Sarau Comics

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Menos é mais

Comecei a correr coisa de dois anos e meio atrás feito um louco. Sem orientação específica, apenas ajuda de grandes amigos corredores. Hoje mais disciplinado e focado, aprendi na bruta o que todos deem saber instintivamente. Exageros não levam a lugar nenhum, a não ser a lesões e prejudiciais interrupções de treinos. Já perdi corrida por conta disso. Encontrei este artigo. Achei muito bom e compartilho com com vocês. O título diz tudo. Boa leitura, ótimas corridas e malhação.Correr, caminhar, puxar ferro enfim  é preciso, enfim, movimentar é preciso.





Menos é mais: treinar em excesso não garante desempenho


Corredores que "puxam ferro" demais podem prejudicar a performance nas pistas

Num passado não tão distante a regra básica era que os corredores deveriam correr e os levantadores de peso deveriam fazer musculação. A preparação física para corredores era correr cada vez mais, até que vieram os treinos intervalados e regenerativos de Bowerman e Prefontaine, quando ficou bem definido que depois de um dia de treino intenso, deve-se treinar leve.

Nos anos 70, o então treinador da Universidade de Oregon, Bill Bowerman,treinava diversos competidores de elite, entre eles o recordista americano de diversas distâncias Steve Prefontaine. Entre suas teorias revolucionárias, ele contrariou os formatos de treinamento da época, em que os atletas costumavam pegar pesado vários dias da semana antes de descansar ou realizar uma atividade leve.
Saiba o que pode causar overtraining, o famoso excesso de treino

Hoje, vamos muito além desse conhecimento. Sabemos a partir de artigos científicos que o movimento e o fortalecimento leves, quando bem aplicados, são fisiologicamente importantes pelo efeito da mecanotransdução, ou seja, a explicação de como o estímulo mecânico atua sobre a célula muscular para que ela produza fibras estruturais que possibilitem a regeneração tecidual. Este processo ocorre também no alongamento e no fortalecimento.

Em todo treinamento é necessário fazer uma pausa.  Em todo treinamento é necessário fazer uma pausa.

Foto: Goran Bogicevic/ Fotolia

Mas, muito além de estudos científicos, é importantes trazer essas informações para nossa realidade e entender como isso interfere no nosso treino diretamente. Não é possível fazer um treino de fortalecimento agressivo, seja ele qual for: pilates, crossfit, musculação, treinamento funcional, etc, sem aumentar as microlesões que foram adquiridas durante o treinamento intenso de corrida. É bom entender que sou totalmente a favor desses tipos de fortalecimentos, mas quando feitos com consciência e planejamento.

Portanto, a regra é bem simples: o que te prepara para o seu esporte principal, para o qual você realmente está treinando para ter resultado, não pode ser agressivo a ponto de causar dor. A não ser que esteja num planejamento de início de temporada para ganho de massa muscular, o trabalho de força tem sempre que ser regenerativo para o corredor e nunca lesivo.

Trocando em miúdos: menos é mais!

Leia também  Saiba o que pode causar overtraining, o famoso excesso de treino

Fonte: www.webrun.com.br

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O teatro do engano

O teatro do engano

Pesquisadora da Unicamp investiga as comédias do dramaturgo romano Plauto, referência para Shakespeare, Molière, Camões e Suassuna

A esposa colérica, o escravo astuto, o jovem apaixonado sem dinheiro, a meretriz, o parasita social. Esses são alguns dos personagens mais notórios da comédia de Plauto, dramaturgo romano nascido no século III a.C., cuja obra está entre os textos literários mais antigos preservados em latim. As comédias de Plauto foram retrabalhadas por escritores como William Shakespeare, Molière, Luís de Camões e, no caso brasileiro, Ariano Suassuna, que em 1957 usou como subtítulo de sua comédia O santo e a porca a frase “imitação nordestina de Plauto”.





Leia em: http://agencia.fapesp.br/18635

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Dia Mundial contra o Cancêr I


Musas

AJUDE A COMPARTILHAR O LINK! Um vídeo sobre prevenção do câncer de mama:
http://www.youtube.com/watch?v=hmToxWYyoCo

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

A armadilha do PET


Norbert Suchanek - Publicado em Quinta, 23 Janeiro 2014 12:22

Foi na última semana, quando uma amiga me enviou uma foto de seu quintal de permacultura, e com orgulho ela escreveu: "Olha estou reciclando garrafas de PET, utilizando no viveiro para as minhas plantinhas." A minha amiga se acha ecologicamente correta e consciente, mas sem querer ela entrou na armadilha da grande indústria do plástico e do petróleo.

Por anos, incontáveis de workshop de reciclagem ensinaram aos brasileiros, criancinhas, adultos, idosos, donas de casa, comunidades carentes e povos indígenas, a maravilha de “reciclar” garrafas PET. As garrafas de PET usadas passam então a servirem para várias coisas. Vasos para plantas, brinquedos, bijuterias, árvores de Natal, móveis ou qualquer coisa inimaginável. Paralelo a isso, foi criado um mercado de roupas com malha PET, identificada como ecologicamente correta. Camisas caríssimas porque salvam o Planeta, diz a propaganda.

Uma mentira que só virou verdade nesta sociedade do século 21, porque foram repetidas milhares vezes. A realidade é essa: O uso de uma garrafa PET velha no seu quintal ou em forma de roupa, ou como um “telhado verde”, não é reciclagem e nem preserva o meio ambiente. Reciclagem é quando uma garrafa PET velha vira uma garrafa PET nova, como é feito com as garrafas de vidro. Só assim o uso da matéria prima, o petróleo, e o gasto de energia estarão reduzidos. Mas o que acontece com a PET, na realidade, é o contrário disso. A garrafa PET na prática mundial não vira uma nova garrafa PET. A garrafa velha vira um outro produto, um processo que internacionalmente recebeu o nome “Downcycling”.

Ao contrário do vidro, a PET não pode ser reutilizada na linha de produção original e o seu processo de reciclagem de verdade é ainda caro e complicado. Por isso a indústria de embalagens prefere utilizar matéria prima para seus produtos e inventou a propaganda da PET-Recicling.

Leia mais AQUI em www.diarioliberdade.org

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Você fuma?

Então assista ao vídeo


Semana Nacional de Humanização do SUS




"Nos dia 7 a 11 de Abril o Ministério da Saúde está promovendo a Semana Nacional de Humanização do SUS. Nesta semana, o intuito é que toda a cidade de Uberlândia seja mobilizada a pensar e falar sobre humanização. Para isto, queremos convidá-lo a organizar uma atividade relacionada ao tema em sua Unidade. O objetivo principal é integrar trabalhadores e usuários na construção do SUS. Organize em sua Unidade: fóruns, assembleias com a comunidade, reuniões com os trabalhadores, arrecadação de materiais (livros,brinquedos), oficinas, vídeos, fotos, atividades culturais, e outras. Ou seja,  qualquer outras atividades voltadas para a integração e produção em saúde. Pedimos que vocês cadastrem a atividade escolhida até o dia 30 de Janeiro no site www.redehumanizasus.net para oficializarmos as atividades realizadas.

O cadastro de atividades no site não impede que atividades além sejam realizadas.

Contamos com a sua participação. Afinal, você faz parte do SUS que dá certo!"

Att,

Comissão Municipal de Humanização

Analice Neres

Telefone para contato: 98070377 ou Cida -92460580/88111957

Congresso: Controle de Dengue



Mais informações AQUI

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Terceira Unidade de Pronto Atendimento (UPA)



A Prefeitura de Uberlândia anunciou nesta manhã (21), o lançamento do edital de licitação para a construção da terceira Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que ficará próximo à margem do córrego do Óleo e ao lado do Terminal de ônibus do bairro Planalto. Cinco novas Unidades Básicas de Saúde (UBS) também estão sendo contruídas pela Administração Municipal nos bairros Morumbi, Joana D’arc, Jardim Brasília, Canaã e Dom Almir. A construção das UPAs e UBSs somam mais de R$ 19,3 milhões em investimentos.

“Não adiante improvisar na saúde. Estamos preparando a base, a estrutura da saúde em Uberlândia. As UPAs e UBSs vão possibilitar que seja implantado em Uberlândia o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU. Em 2013 e 2014 é o período de restruturação do sistema, para que o SAMU comece a funcionar em 2015”, declarou o prefeito Gilma Machado durante entrevista coletiva concedida à imprensa uberlandense.

A terceira UPA será construída em uma área de 1,8 mil metros quadrados. O valor da obra é de R$ 4 milhões em uma parceria entre Município e Governo Federal. Os envelopes com as propostas das empresas interessadas na licitação serão abertos na segunda quinzena de fevereiro.

No ano passado, foi iniciada a construção de duas UPAs, localizadas nos bairros Pacaembu e Novo Mundo. Elas vão abranger as regiões norte e leste, com capacidade para atender 300 mil habitantes cada. Cada UPA conta com 17 leitos de observação e um mínimo de seis médicos plantonistas distribuídos entre pediatras e clínicos gerais.

Já as cinco UBSs, que também devem ser inauguradas ainda este ano, receberam, cada uma, mais de R$ 1 milhão em recursos municipal, estadual e federal. Quatro das novas UBSs são de tipo 3 (mínimo de três equipes de estratégia saúde da família) e uma de tipo 2 (mínimo de duas equipes de atenção básica). As UBSs dispõem de atendimento multiprofissional, ginecologia, consultório odontológico, agentes de saúde, área para coleta de materiais, sala de curativos, apoio epidemiológico, sala de educação e sala de espera.

Para atender a necessidade de profissionais para as novas unidades, a Fundasus realizará um concurso público, ainda no primeiro semestre de 2014. Outra medida adotada pelo Município é o convênio com a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia. “A Fundasus organizará um concurso público com plano de carreira completo, que dará ao profissional maior estabilidade e possibilidade de crescimento a cada curso realizado. Também assinamos com a UFU, no Programa Mais Médicos, a residência médica, em que os estudantes desde o primeiro ano terão contato com a rede na Atenção Básica à Saúde”, acrescentou Gilmar Machado.


Leia mais em nosso Portal

Does culling help?

Mais uma comprovação de que sempre estivemos no caminho certo. Não se controla raiva matando morcegos !

Vampire bats spread rabies in Latin America. Does culling help?

Published on December 2, 2013

Written by Jim Erickson
ANN ARBOR—Culling vampire bat colonies to stem the transmission of rabies in Latin America does little to slow the spread of the virus and could even have the reverse effect, according to University of Michigan researchers and their colleagues.

A common vampire bat. Photo by Daniel Streicker

Vampire bats transmit rabies virus throughout Latin America, causing thousands of livestock deaths each year, as well as occasional human fatalities. Poison and even explosives have been used since the 1960s in attempts to control vampire bat populations, but those culling efforts have generally failed.

Last year, a team of U-M researchers and their University of Georgia colleagues reported the results of a long-term vampire bat field study in Peru. Now, the same team has combined the field findings with new computer models of rabies transmission and data from infection studies using captive vampire bats to show that culling has minimal effect on containing the virus, and can, in some cases, actually increase its spread by driving infected bats into neighboring colonies.


Leia publicação completa AQUI


quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Águas minerais: tanto faz a marca, certo?

Águas minerais: tanto faz a marca, certo?

Errado!!!





No geral, a gente tem a tendência a achar que água é sempre igual e que tanto faz qual marca comprar! Porém, isso não é verdade!

Vai dizer que você não acha que é a pessoa MAIS SAUDÁVEL quando opta por água ao invés de refrigerante no restaurante?

Mas, você já reparou na quantidade de sódio das águas minerais? Tem água com mais sódio do que refrigerante!

As leitoras Manú, Candice e Luiza pediram que fizéssemos uma avaliação comparativa sobre as águas minerais:
Já observaram que algumas têm quantidade muito alta de sódio? A Cristal da Coca-cola, tem um valor considerável.
Acho que seria interessante apresentar uma tabela demonstrativa. Percebo que muita gente tem essa dúvida, posso colaborar com alguns rótulos.
Percebo também que algumas empresas estão investindo na propaganda e rótulos, com muitas promessas.
Moro próximo a fábrica da àgua Sarandi, trouxeram até um médico para palestrar sobre água, a matéria foi veiculada em jornais e revistas da região, com promessas absurdas, associando essa marca como sendo a melhor, segundo ele tem poderes quase curativos! Já vi muitas reportagens tb na internet, não associando a marca, mas especulando o assunto.

Inspiradas nisso, hoje falaremos sobre a diferença das águas minerais do mercado!

Em uma visita ao supermercado, encontramos as seguintes águas minerais. Destacamos o teor de sódio de cada marca:




Leia mais Clicando AQUI


segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Saúde da Família

Equipes de Saúde da Família são ponto forte na atenção primária

Trabalhar com a prevenção é a melhor forma para evitar doenças e promover a saúde. Segundo dados do Ministério da Saúde, a atenção primária resolve até 80% desses problemas. Para isso, a população de Uberlândia conta com unidades básicas de saúde da família (UBSF) em todas as regiões do município, inclusive na zona rural. O serviço é custeado com base no regime tripartite, pela qual são investidos recursos das três esferas (município, estado e união).

As UBSF são a porta de entrada do paciente na rede municipal. Ao passo em que o poder público reforça esses equipamentos e os cidadãos passam a utilizá-los com mais frequência, o atendimento nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) foca no acolhimento ambulatorial. Em média, cada equipe atende de três a quatro mil pessoas ao mês, inclusive nas residências, no caso das pessoas impossibilitadas de se deslocar até a unidade.

O vínculo mais próximo com o paciente e a facilidade na marcação de consultas são características dessas unidades. Para a autônoma Kraíne Gonzaga Martins, 20 anos, são pontos fundamentais para um bom atendimento. Ela é gestante e aguarda mais dois meses para dar à luz o primeiro filho. “Faço o pré-natal na unidade e é mais tranquilo, pois a atenção é mais próxima e a consulta não é apressada. Como é meu primeiro filho, antes eu estava com medo por não saber como cuidar. Mas os profissionais me ensinaram como amamentar, segurar a criança e os cuidados básicos”, conta a paciente que vai regularmente à UBSF do bairro Lagoinha, na zona sul da cidade.

A enfermeira coordenadora da mesma unidade, Patrícia Aparecida da Silva, explica que a marcação de consultas acontece em prazo máximo de 15 dias. A triagem é feita pelo protocolo de Manchester, método que auxilia os profissionais da saúde a classificar o risco de cada paciente por níveis de urgência e emergência. “A partir dele podemos encaminhar o paciente direto para a UAI ou então trazê-lo para uma consulta na própria UBSF. Também fazemos a busca ativa para identificar os pacientes que precisam de cuidados”, diz.

Mesmo morando perto da unidade, muitos moradores deixam para procurar atendimento apenas quando a doença se agrava. Por isso, Patrícia da Silva alerta para a necessidade do auto-cuidado. “Muitas vezes as pessoas são resistentes à prevenção. É preciso se preocupar com o auto-cuidado e procurar uma unidade antes que a situação se agrave. Aqui sempre há vagas para consulta. Ninguém fica sem atendimento”, destaca.

Leia mais em nosso Portal da Prefeitura

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Férias


Depois de um ano de muito trabalho, entro em férias. Boas festas para todos e até 2014. São os votos de toda equipe do Laboratório de Animais Peçonhentos e Quirópteros da nossa SMS. Parabéns a todos nosso grupo pelo empenho, compromisso e valentia para vencer adversidades inerentes ao trabalho e ainda brilhar como nunca como Servidores Públicos que somos, com muito orgulho.

Algumas fotos de nossa (minha) última ação do ano antes das férias. A convite do Ministério da Saúde, mais uma vez atuando como monitor em Capacitação de Manejo de Escorpiões desta vez em Palmas Tocantins.








quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Decifrando os segredos da genética

Decifrando os segredos da genética

Por Claudia Izique

Agência FAPESP – Doenças genéticas atingem entre 2% e 3% das crianças nascidas de pais sadios. Um “erro” em um único gene, mutações inesperadas ou genes que, de acordo com o ambiente, aumentam nossa predisposição a doenças complexas podem resultar em mais de 20 mil condições como distrofias musculares, mal de Parkinson, Alzheimer, cardiopatias, autismo, nanismo, entre outras.

O Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células Tronco (HUG-CELL, da sigla em inglês), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP, já identificou mais de uma dúzia de genes responsáveis por algumas dessas doenças, desenvolveu testes para 45 delas e, por meio de aconselhamento genético, permite que milhares de famílias planejem a sua prole.

Essa trajetória de pesquisa e de atendimento à população começou há pouco mais de dez anos, quando a investigação do mecanismo genético desencadeador de doenças exigia, além de muita pesquisa, uma certa dose de sorte: identificada uma família com pelo menos seis indivíduos afetados, os pesquisadores extraíam o DNA – molécula com cerca de 2 metros de comprimento e 2 nanômetros de espessura – de células de cada uma dessas pessoas, separavam-no em pedaços por meio de eletroforese, transportavam esses pedaços para filmes fotográficos e imprimiam os fragmentos em acetato antes de, meio às cegas, iniciar a investigação de seus milhões de pares de base.


http://agencia.fapesp.br/18244

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Intervenção educativa

Intervenção educativa melhora qualidade de vida de pacientes crônicos

Por Karina Toledo, de Raleigh

Graças a um modelo de intervenção educativa que alia orientação por meio de material didático, atendimentos presenciais e seguimento por telefone, um grupo de pesquisadores da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP), tem conseguido melhorar o estado de saúde de pacientes com condições crônicas.

Os resultados da pesquisa, realizada no âmbito de um Projeto Temático FAPESP coordenado pela professora Lídia Aparecida Rossi, foram apresentados na última terça-feira (12/11), na cidade norte-americana de Raleigh, durante a programação da FAPESP Week North Carolina.

“Com o envelhecimento populacional, o número de pessoas com condições crônicas – decorrentes de doenças ou traumas físicos que requerem cuidados permanentes por longos períodos – tende a aumentar. Por esse motivo, o seguimento adequado dessas pessoas tem sido uma preocupação crescente na área de enfermagem em todo o mundo”, contou Rossi.

Diversas enfermidades podem ser classificadas como condições crônicas, entre elas Parkinson, Alzheimer, diabetes e doenças cardiovasculares. Em Ribeirão Preto, pessoas com cardiopatia e vítimas de queimaduras graves estão sendo acompanhadas pelo Grupo de Investigação em Reabilitação e Qualidade de Vida, coordenado por Rossi e pela professora Rosana Spadoti Dantas.

O trabalho conta com a participação de uma equipe da Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), liderada pela professora Roberta Cunha Matheus Rodrigues, e com a colaboração das pesquisadoras Marcia Ciol e Jeanne Hoffman, ambas da University of Washington, nos Estados Unidos.

http://agencia.fapesp.br/18223

Proibido

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Diabetes não foi diagnosticada


Metade das pessoas com diabetes não foi diagnosticada

Das grandes capitais aos pequenos municípios do país, a diabetes é uma das principais causas de mortes decorrentes de problemas que envolvem o sistema cardiovascular. No Brasil, em 2010, mais pessoas morreram por complicações causadas pela doença do que vítimas de acidentes de trânsito. Em Uberlândia, 12.426 diabéticos estão cadastrados no sistema nacional SIS Hiperdia, do Ministério da Saúde. Mas a estimativa é de que o número seja maior, uma vez que metade das pessoas que têm a doença ainda não foi diagnosticada.

A fim de conscientizar a população e promover o tratamento desses pacientes, a Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia, por meio do Programa Municipal de Hipertensão e Diabetes, promove, nesta semana, ações com o tema “Diabetes: Proteja o nosso futuro”. O objetivo é alertar as pessoas que por meio de hábitos saudáveis (prática de exercícios físicos e alimentação balanceada) é possível mudar o curso da doença.

Nesta quinta-feira (14), Dia Mundial do Diabetes, a Secretaria de Saúde promove uma caminhada no Parque do Sabiá. Além de atividade física, serão feitos testes glicêmicos e verificação da pressão arterial, bem como ações educativas sobre o assunto. “O diagnóstico precoce da doença, o tratamento adequado e o acompanhamento constante dos índices glicêmicos é o modo de evitar complicações como lesões na retina, infarto, insuficiência renal e amputações. Por isso, nos preocupamos com a divulgação de informações sobre a doença”, afirma Almir Fontes, secretário municipal de Saúde.

Além da ação de conscientização, a prefeitura oferece tratamento e acompanhamento médico nas unidades de saúde e no Centro Municipal de Atendimento aos Diabéticos. Os pacientes têm acesso gratuito aos medicamentos mediante receita nas unidades de saúde ou nas farmácias conveniadas ao programa Farmácia Popular.

Uberlândia conta com Ambulatório do Pé Diabético

Com o objetivo de adotar medidas preventivas e terapêuticas, também foi implantado em Uberlândia o Ambulatório do Pé Diabético. “É comum o paciente com diabetes perder a sensibilidade dos pés, feri-los e não perceber, favorecendo o surgimento de úlceras nos membros inferiores. Se não tratado, pode ser necessária a amputação”, explica Maria Luiza Mendonça, coordenadora do Programa de Hipertensões e Diabetes.

O ambulatório conta com uma equipe multidisciplinar nas áreas e realiza avaliação, consultas médicas, curativos e encaminhamento para palmilhas e calçados especiais, bem como para cirurgias e exames especializados. Além da avaliação médica dos pés, é importante manter as taxas de glicemia controladas para evitar problemas maiores em decorrência da doença.

Leia mais Portal de nossa Prefeitura

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Excesso de iodo

Excesso de iodo na gestação e lactação pode causar hipotireoidismo na prole


Por Karina Toledo

Um experimento feito com ratas na Universidade de São Paulo (USP) mostrou que o consumo excessivo de iodo durante o período de gestação e lactação pode tornar a prole mais propensa a sofrer de hipotireoidismo na vida adulta.

O trabalho faz parte do projeto de pós-doutorado de Caroline Serrano do Nascimento, realizado com Bolsa da FAPESP e supervisão da professora Maria Tereza Nunes, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB-USP).

“Os efeitos deletérios do excesso agudo e crônico de iodo no organismo já estão descritos na literatura. Agora, estamos observando que esse elemento desencadeia também mecanismos epigenéticos, ou seja, o consumo excessivo desse elemento pela mãe durante a gestação e lactação gera consequências no desenvolvimento fetal e, aparentemente, programa o organismo do filhote para ficar mais suscetível ao desenvolvimento de hipotireoidismo durante a vida adulta”, comentou Nascimento.

O iodo é um micronutriente essencial para o homem e demais mamíferos, pois é usado na síntese dos hormônios tireoidianos T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Além de regular o metabolismo, esses hormônios são importantes para o funcionamento adequado de praticamente todos os órgãos.

Já há muitas décadas se sabe que a deficiência desse mineral pode causar bócio, ou seja, um aumento no volume da glândula tireoide que prejudica seu funcionamento. Sabe-se também que a falta de iodo durante a gestação pode levar a danos cerebrais em crianças, uma vez que os hormônios tireoidianos desempenham um papel extremamente importante no desenvolvimento do sistema nervoso central. Por essa razão, no Brasil, tornou-se obrigatória na década de 1950 a adição de iodo no sal de cozinha.


http://agencia.fapesp.br/18191

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Crítica literária

Pelos caminhos da crítica literária
Por Samuel Antenor


Agência FAPESP – Não há crítica sem juízo e, se não houver juízo, o que resta é apenas comentário. A frase é da crítica literária Leyla Perrone-Moisés, professora emérita da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP), que participou na segunda-feira (04/11) de um café literário promovido pela Fundação Bunge, em parceria com a FAPESP, na Casa das Rosas, em São Paulo.

Perrone-Moisés foi uma das vencedoras da 58ª edição do Prêmio Fundação Bunge na categoria Vida e Obra, ao lado do escritor catarinense Alexandre Nodari, ganhador do 34º Prêmio Fundação Bunge Juventude.

Em sua apresentação, a professora falou sobre os diferentes contextos literários e sobre como esses contextos influenciam a crítica tanto na academia quanto nos jornais e revistas – forma pela qual os leitores das obras têm acesso às análises dos especialistas. “A crítica literária tem validade, não tem verdade”, afirmou, citando o crítico e linguista francês Roland Barthes (1915-1980), a quem considera um de seus mestres em sua área de atuação, ao lado do professor Antônio Cândido e do poeta Haroldo de Campos (1929-2003).

Autora de livros como O Novo Romance francês (1966), Falência da crítica (1973) e Vinte Luas (1992), com o qual venceu o Prêmio Jabuti em 1993 na categoria Estudos Literários (Ensaio), Perrone-Moisés conviveu com Cândido e Campos, em São Paulo, e com Barthes, em Paris, nos anos 1950, quando iniciou sua trajetória profissional.

A mesa-redonda na Casa das Rosas foi coordenada pelo poeta e crítico literário Frederico Barbosa, diretor do centro cultural voltado à divulgação da literatura e da poesia. O casarão construído por Ramos de Azevedo na Avenida Paulista, no início do século 20, abriga o Centro de Referência Haroldo de Campos, com um acervo de 20 mil livros da biblioteca do poeta concretista.


http://agencia.fapesp.br/18178

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Adesivo Verde


Plante uma árvore hoje ainda. Não tem lugar no seu quintal ou passeio? Não se preocupe o Adesivo Verde faz isso para você e de graça. e assim contribuir para neutralizar as emissões de CO² !!
Descubra Como
Clique na imagem abaixo ou no link acima



http://adesiva.me/adesivo-verde








terça-feira, 29 de outubro de 2013

UAPSF Aurora

Recebemos da colega Cidinha, Assistente Social UAPSF Aurora.
Compromisso com a saúde coletiva. Parabéns.

"A UAPSF Aurora,também aderiu a campanha na luta contra o câncer de mama,Outubro Rosa.
Toda a Unidade foi decorada,e foram realizadas várias palestras educativas e preventivas."