Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sábado, 30 de agosto de 2008

Boas práticas

Recebemos da colega Denise Andrade, repassamos

Seleção Pública ao Prêmio: “Município - Mundo de Boas Práticas de Prevenção”


Saúde premia ações de prevenção à aids e outras DST em municípios brasileiros
Municípios com ações bem-sucedidas na área de prevenção à aids e outras doenças sexualmente transmissíveis poderão se inscrever no prêmio “Município-Mundo de Boas Práticas de Prevenção” até o dia 29 de novembro. Este prazo serve para os municípios manifestarem obrigatoriamente interesse na participação. O limite para encaminhamento de propostas é 15 de janeiro de 2010. O período de execução das propostas é para o biênio 2008 e 2010.

A premiação faz parte de uma política de estímulo e fortalecimento dos municípios brasileiros nas políticas públicas nacionais de saúde sexual e saúde reprodutiva. O intuito é promover a descentralização da gestão em saúde e reconhecer as iniciativas das cidades para a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, HIV e aids.

Os projetos classificados deverão demonstrar que a gestão para a prevenção das DST/aids está de acordo com os padrões de um crescimento sustentável, além de trazerem evidências epidemiológicas, comportamentais e de estrutura da rede de atenção a saúde e educação. Informações sobre inscrição, edital e prazos no http://www.blogger.com/www.aids.gov.br/municipiomundo. A divulgação das 10 cidades premiadas será durante o VIII Congresso Brasileiro de Prevenção das DST e Aids, em Brasília, em junho de 2010.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Fumo não!


Mais de 2 mil pessoas morrem por ano

Exposição à fumaça do cigarro mata mais mulheres do que homens no País
Arthur Fernandes
Repórter
Jornal Correio de Uberlândia


Sete pessoas morrem por dia no Brasil por causa de doenças relacionadas ao tabaco, como câncer de pulmão, infarto e derrame, mesmo não fumando. É o que revela a pesquisa “Mortalidade atribuível ao tabagismo passivo na população brasileira”, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca). Pelo menos 2.655 indivíduos não-fumantes expostos involuntariamente à fumaça do tabaco morrem a cada ano no Brasil.

A maioria das mortes ocorre entre mulheres (60,3%) por haver mais homens fumantes no País. Segundo levantamento do Ministério da Saúde, a população masculina fumante é superior à feminina – 22%/18%.

Os fumantes passivos foram definidos como as pessoas que nunca fumaram e que moram com pelo menos um fumante no mesmo domicílio. Os pesquisadores optaram por analisar o impacto da fumaça do cigarro em pessoas na faixa etária de 35 anos ou mais e consideraram somente as três principais doenças relacionadas ao tabagismo passivo: câncer de pulmão, infarto e derrame.

O estudo foi baseado em comprovações científicas anteriores, que acompanharam durante décadas grupos de fumantes e não-fumantes, e no inquérito sobre o tabagismo realizado em 2003 pelo Ministério da Saúde.

A quantidade de vítimas, porém, pode ser ainda maior. “A pesquisa foi feita somente em ambientes domésticos de aglomerados urbanos. Se ela fosse estendida aos ambientes de trabalho, o número de mortes seria certamente mais expressivo”, afirmou o diretor-geral do Inca, Luiz Antonio Santini.

Segundo a médica infectologista do Inca Valeska Figueiredo, que participou da elaboração da pesquisa, os fumantes passivos são mais propensos às doenças cardiovasculares em uma proporção 25% maior do que quem não tem contato com fumantes em casa ou trabalho. “O estudo avaliou uma população durante 20 anos”, afirmou.

Para a pneumologista Ana Alice Londero dos Santos, o contato intenso do não-fumante com o fumante no ambiental domiciliar ou profissional tem um efeito ainda mais nocivo para o aparelho respiratório. A fumaça do cigarro contém 4.720 substâncias e 60 delas são cancerígenas. “A fumaça secundária é mais prejudicial, porque ela tem mais monóxido de carbono (CO²). Se você está em um ambiente que tem um fumante, mesmo sem você fumar, naquele momento você é fumante. Só é passivo porque não está com o cigarro na mão”, disse.

Crianças são mais suscetíveis à fumaça

Com o sistema imunológico ainda em formação, as crianças são mais suscetíveis aos malefícios de respirar o mesmo ar dos fumantes dentro de casa. “As crianças filhas, netas ou sobrinhas de fumantes e que moram na mesma casa têm mais doenças respiratórias, internam e ficam mais doentes do que as crianças que não tem ninguém que fuma em casa”, afirmou Ana Alice Londero dos Santos.

O estudante Willbrytner Honorato de Medeiros, 18 anos, reclama do pai, o pintor Magnovaldo Rodrigues de Medeiros, 46 anos, por fumar durante os últimos 30 anos. “Tenho rinite, sinusite e quando ele acende o cigarro, eu saio de perto”, disse. O aluno do curso de Agronomia contou que a mãe também fumou durante a gestação. “O médico constatou que havia relação com as minhas doenças respiratórias”, disse.

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Fumo

A exposição à fumaça do tabaco durante uma jornada de trabalho de oito horas para um fumante passivo pode equivaler a até 20 cigarros fumados indiretamente. “Essa quantidade pode variar de 10 a 20 cigarros, dependendo da quantidade de fumantes e do tamanho do ambiente e da forma de dissipação dessas partículas”, afirmou a enfermeira sanitarista Vera Colombo, uma das integrantes do grupo do Instituto Nacional de Câncer (Inca) que desenvolveu a pesquisa “Mortalidade atribuível ao tabagismo passivo na população brasileira”.

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Fumo e o enfoque da campanha de prevenção são os locais públicos. O tema é “Ambientes 100% livres de fumo: um direito de todos”. “Temos que criar ambientes livres de tabaco nas empresas, bares, boates e em residências para evitar essas mortes. Uma nova lei está para ser encaminhada para o Senado, proibindo totalmente o fumo em ambientes públicos fechados”, disse a médica infectologista do Inca Valeska Figueiredo.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Será?

Chocolate amargo reduz pressão em 15 dias

Comer alguns gramas de chocolate meio-amargo enriquecido por dia durante duas semanas pode ajudar a reduzir os riscos de doenças cardíacas, sugere um estudo publicado na edição de setembro da revista científica "Journal of Nutrition". Segundo a pesquisa, compostos conhecidos como flavonóides, presentes no cacau, principal ingrediente do chocolate, seriam os responsáveis pela ação benéfica do alimento.

Isso porque os flavonóides impulsionam o aumento da produção de óxido nítrico - uma substância química produzida pelo corpo que atua no relaxamento e dilatação das artérias. O consumo de chocolate enriquecido com os compostos ajudaria na redução da pressão sangüínea e da resistência à insulina - fatores que contribuem para diminuir o risco de doenças cardíacas.

"Nossa descoberta sugere que uma dieta com alimentos à base de cacau ricos em flavonóides e pouco calóricos pode ter um impacto positivo nos fatores de risco das doenças cardíacas", diz o estudo.

Impacto
A pesquisa das universidades de L'Aquila, na Itália, e Tufts, em Boston, foi feita com base nas informações de 11 homens e oito mulheres que apresentavam problemas de pressão alta e resistência à insulina. As pessoas foram divididas em dois grupos: o primeiro teve direito a comer 6g diárias de chocolate meio-amargo diariamente durante duas semanas; o segundo, a mesma quantidade de chocolate branco.

Depois de 15 dias, os pesquisadores observaram que a pressão sangüínea dos primeiros caiu de maneira significativa, enquanto entre os segundos nenhuma mudança foi verificada.

Pesquisas anteriores já haviam indicado os benefícios do cacau enriquecido com flavonóides na redução do risco de problemas cardíacos. No entanto, os pesquisadores ressaltam que a pesquisa atual demonstra os efeitos a curto prazo do consumo dessas substâncias na prevenção de doenças cardíacas.

Mas June Davison, especialista da British Heart Foundation (BHF), que trabalha para combater doenças cardíacas, afirmou que é preciso ter cautela com a dieta. "É importante lembrar que o chocolate é normalmente parte do problema de saúde cardíaca, não a solução", disse. "Todo mundo pode comer um chocolate de vez em quando. No entanto, comer cinco porções de frutas e vegetais é a melhor maneira de consumir antioxidantes sem ter que se preocupar com a gordura e o açúcar do chocolate", concluiu.

Fonte: http://cienciaesaude.uol.com.br

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Doe vida



O Hemocentro Regional de Uberlândia registrou nos últimos dias uma queda de 40% no comparecimento de doadores de sangue, principalmente os tipos de sangue O Positivo, O Negativo e A Negativo.

Para normalizar a situação e não comprometer o atendimento de Uberlândia e região, o Hemocentro reforça a importância da doação de sangue e pede a colaboração de todos.


Horários de funcionamento:
Segunda à sexta-feira: 7h às 11h30
Segunda e quarta-feira: 7h às 11h30 e 15h às 17h30
Último sábado do mês: 7h às 11h30

Endereço: Avenida Levindo de Souza, 1845, bairro Umuarama.
Informações pelo telefone: (34) 3222-8801.

3ª Semana da Saúde

3ª Semana da Saúde promove intercâmbio
O evento é direcionado aos estudantes e profissionais ligados à área de saúde
Da Redação
Jornal Correio de Uberlândia



O Senac Uberlândia realiza a partir de hoje até sexta-feira, a 3ª Semana de Saúde. O evento é direcionado aos estudantes e profissionais ligados à área de saúde e interessados e tem como objetivo promover o intercâmbio e aprimorar conhecimento entre os participantes.

São três dias de palestras com a presença de profissionais da área de saúde que vão abordar temas como: motivação, inserção do profissional da saúde no mercado de trabalho, massagem e seus benefícios para a saúde, transplante de córnea, hemoterapia e outros.

Os participantes também terão a oportunidade de conhecer relatos de pessoas que tiveram suas rotinas de vida alteradas pelo surgimento de doenças na família, bem como, daqueles que dedicam seu trabalho em prol da saúde.
As palestras serão realizadas no período da manhã, tarde e noite no auditório do Senac. Os interessados em participar podem fazer as inscrições gratuitamente na sede do Senac na avenida Belo Horizonte, nº 525, ou na Unidade de Cursos Técnicos do Senac, rua Alexandre Marquez, nº 585. Mais informações pelos telefones (34) 3235-0688 ou 3235-4804.

Prevenção de Desastres


1º Fórum da Rede Cooperativa de Comunicação para Cultura de Prevenção de Desastres
Faltam 2 dias para o início do evento. Duração: 1 dia

Agência FAPESP – O 1º Fórum da Rede Cooperativa de Comunicação para Cultura de Prevenção de Desastres debaterá o papel dos meios de comunicação e das redes sociais na prevenção de desastres causados por fenômenos naturais e pela ação humana. O evento ocorrerá no dia 29 de agosto, em Florianópolis.

O evento é parte do projeto “Percepção de risco, a descoberta de um novo olhar”, voltado para promover a cultura de prevenção de desastres. O projeto é iniciativa da Secretaria Executiva da Justiça e Cidadania do Estado de Santa Catarina (SJC), em parceria com o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O fórum terá participação de representantes da Estratégia Internacional para Redução de Desastres (EIRD), da Organização das Nações Unidas (ONU). Na abertura, o capitão Márcio Luiz Alves, diretor estadual de Defesa Civil, falará sobre a relação da instituição com a mídia nos desastres em Santa Catarina.

Silvia Llosa, representante da sede da EIRD em Genebra, fará uma palestra sobre perspectivas da entidade para uma cultura de prevenção de desastres.

A programação inclui ainda uma oficina prática – com a psicóloga Daniela Lopes, da Defesa Civil Nacional e conselheira da Organização dos Estados Americanos (OEA) para assuntos da área, e com a vice-presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Científico, Cilene Victor – sobre o papel da imprensa no contexto das mudanças climáticas.

Mais informações: www.percepcaoderisco.sc.gov.br

Operação Gota

Operação Gota garante vacinação em áreas remotas


Ação, feita em parceria entre governo federal, estados e municípios, vai imunizar pessoas em regiões de difícil acesso. Equipes vão de barco, avião ou helicóptero

Nesta segunda-feira, 25 de agosto, começa no estado do Amazonas a Operação Gota – parceria entre os ministérios da Saúde e da Defesa, estados e municípios – para garantir o envio de vacinas para áreas de difícil acesso, onde só é possível a chegada de avião, helicóptero ou barco. Este ano, além de assegurar o acesso a vacinas contra diversas doenças para a população, a missão também tem como objetivos fazer a supervisão e o acompanhamento da campanha de vacinação de rubéola, que ocorre simultaneamente em todo país.

Os técnicos que participam da Operação Gota também avaliam e orientam o trabalho dos agentes de saúde que atendem a população. Duas equipes foram organizadas pela secretaria estadual de saúde do Amazonas – uma que utiliza um avião da Aeronáutica e outra que viaja de barco. As equipes partiram hoje de manhã de Manaus rumo ao interior do Amazonas.

A missão aérea visita os municípios de Tabatinga, São Paulo de Olivança e Santo Antônio fronteira e quatro pelotões do exército. A equipe, que está se deslocando de barco, atenderá aos municípios de Benjamin Constant, Atalaia do Norte, Amaturá e Tonantins. Todos os locais ficam no Alto Solimões, região de fronteira com Colômbia e Peru.

ESTADOS - O trabalho iniciado pelo Amazonas também é feito nos estados do Pará, Acre e Mato Grosso do Sul. Em 2008, a Operação Gota, que atende as populações que moram em áreas de difícil acesso, contará com 12 aeronaves, disponíveis para missões até o mês de dezembro. Em agosto e setembro, durante a campanha contra rubéola, serão utilizados um avião e três helicópteros.

Cada equipe transportada nas aeronaves é formada por oito técnicos. Além das equipes, são enviados gelo, vacinas, seringas, material de expediente e alimentação. Em missões de grande porte, as aeronaves transportam geladeira, freezer, gerador e combustível. Em cada município, também são mobilizados técnicos que integram a missão. Até o fim do ano, a Operação Gota envolverá 320 técnicos.

LOGÍSTICA – A logística da missão é elaborada em conjunto pelos ministérios da Saúde e da Defesa em articulação com os estados e municípios assistidos pela Operação Gota. “Depois dessa etapa, o setor operacional da Força Aérea Brasileira (FAB) realiza os cálculos, verifica a disponibilidade de aeronaves, locais possíveis para abastecimento e pouso das aeronaves, número de equipes e peso a ser transportado, entre outros aspectos” conta a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Marília Bulhões. Ela acrescenta que “os estados identificam as necessidades locais, garantem recursos humanos e financeiros, vacinas, medicamentos, cartões de vacina e material de divulgação”.

PRIORIDADE – Em 2008, a Operação Gota e a vacinação nas áreas de fronteiras estão integradas à Campanha Nacional de Vacinação para a Eliminação da Rubéola no Brasil, que começou no dia 9 de agosto e vai até 12 de setembro. Em todo o país, a meta da campanha contra a rubéola é vacinar 70 milhões de pessoas, das quais, 35,3 mulheres e 34,7 homens. Serão vacinados homens e mulheres entre 20 e 39 anos. Nos estados do Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte a faixa etária vai dos 12 aos 39 anos.

Para a OPAS, a vacinação em áreas de fronteira deve ser uma prioridade para os países membros porque melhora a qualidade de vida da população e reduz desigualdades em saúde.


Fonte: www.saude.gov.br

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Minas ao luar



MINAS AO LUAR em Uberlândia
LOCAL: Praça Tubal Vilela
DATA: 30 de agosto de 2.008 – SÁBADO
HORÁRIO: início: 20:30 h – término: 00:30 h – 31/08

Atrações musicais:
CANTA BRASIL MADRIGAL SERESTEIRO

Participação especial:
SANDUKA - (violão e voz)
Grupo de seresta "Os Namorados da Lua"

Parceria: Rede Integração
Realização:
SESC de Minas Gerais e
SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE UBERLÂNDIA


MINAS AO LUAR


Não se pode ter certeza sobre quando e onde o Homem aprendeu a modular sons, mas, certamente, ao ouvir o caos primitivo e emitir seus primeiros grunhidos e gritos, o ser humano, talvez inadvertidamente, inaugurava uma das mais expressivas relações entre o ser pensante e seu meio, sendo esse o sensível germe da Cultura.
Cantar, desde então, tornou-se uma corrente expressão da alegria, do medo, da tristeza, da exaltação, da inteligência, do ódio e do amor do animal pensante. E este, logo, assimilou e juntou aos sons de seu próprio corpo as vibrações naturais de outros objetos do mundo físico, dimensionando suas expressões com a profundidade, a extensão, o tempo e o espaço.

Abriram-se, assim, as portas para que a música, como criação humana, se integrasse ao drama histórico, acompanhando solidariamente o desenvolvimento e o progresso da espécie em todos os seus quadrantes.
A música é, pois, testemunha e testamento da longa evolução dos seres neste Planeta. Aqui e ali, mudam-se os personagens, o ritmo, o modo e o tom. Permanece, porém, o cantador, nem sempre músico, quase nunca profissão, às vezes desentoado, eternamente sonhador.

É já lendária a figura do menestrel medieval, ancestral acolhido dos seresteiros e cantores atuais. Suas cantigas, ingênuas e ternas, eram expressões profanas do cotidiano, dos feitos de heróis e, sobretudo, de sonhos com o ser amado e de enlevo com a Mãe Natureza.
Como já se disse, a música é testemunha das épocas, e ontem, como hoje, seus objetos são próprios de estados peculiares do espírito da ocasião. Mudaram-se os homens e as circunstâncias e, hoje, pouco há que lembre o despojamento terno e ingênuo das antigas cantigas, relegadas que são em meio ao esquecimento e pó do folclore e da erudição.

Mas, e também como já se firmou, permanece o cantador, teimoso legatário do veio original da criação musical. Figura intuitiva e sensível, protótipo do trovador romântico, perspicaz observador do mundo, improvisador e criativo, solidário à alma e espírito dos tempos, portador do testamento de criações sonoras de todas as eras.
Em nosso meio, o seresteiro e a seresta romântica são, certamente, os grandes veículos dessa tradição. Há em todo seresteiro algo que o identifica com o cantador imemorial, em seu afã de reproduzir no canto sua irrefreável e íntima ligação com a vida e sua reverência pelos mistérios do mundo.

Em Minas Gerais, a serenata romântica, trazida de além-mar pelos colonizadores, encontrou a melhor guarida. Noites claras e enluaradas, horizontes ondulados e montanhosos, o intimismo e a introversão da gente, são solo acolhedor para o sonho, a música e a seresta.
Entretanto, não convém, aqui, um excesso de ingenuidade. A música e o canto, hoje, são motor de indústria e esta nem sempre condescende com as tradições. É certo, assim, que haja um esforço concreto da coletividade e suas instituições, no sentido de preservar espaços onde o olhar visionário ainda encontre a lua e os corações apaixonados possam cantar seus amores e saudades.




HDR

Aparelho HDR já está em Uberlândia
Data para início de atendimento em
Uberlândia ainda não está definida
Gislene Tiago
Repórter

Jornal Correio de Uberlândia



O HDR (High Dosage Radiation), equipamento destinado ao tratamento de pacientes com câncer de colo de útero, chegou ao Hospital do Câncer da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). A chegada do aparelho à cidade não representa que o atendimento passará a ser oferecido imediatamente. Para isso, três etapas ainda precisam ser vencidas.

Primeiro, a inspeção da sala onde ele será instalado pelos técnicos da empresa fabricante. A vistoria está agendada para amanhã. Depois uma nova visita será marcada. Desta vez, de técnicos da empresa habilitados para montar o equipamento. Esse trâmite é necessário para assegurar a garantia do mesmo. “Caso as caixas sejam abertas e o HDR montado por terceiros, a garantia do equipamento fica invalidada”, disse o diretor do Hospital do Câncer, Rogério Agenor de Araújo.

Depois de montado, uma visita de físicos nucleares da Comissão Nacional de Energia Nuclear é necessária para certificá-lo. O processo de liberação pormenorizado é normal por se tratar de um equipamento radioativo. “A Comissão tem de 15 a 90 dias para emitir a certificação, por isso é difícil estimar quando o HDR estará funcionando”, afirmou Rogério Araújo.

Atualmente seis pacientes se deslocam até Barretos (SP) ou Belo Horizonte (MG) para receberem o tratamento. De acordo com Rogério Araújo, as sessões de braquiterapia, procedimento do HDR, são indicadas depois da radioterapia para alguns casos.

O Hospital do Câncer não oferece o tratamento desde agosto de 2007, quando o antigo aparelho utilizado nessa etapa do tratamento foi desativado.


Entenda o caso

• Greve dos auditores fiscais da Receita Federal em abril atrasa a importação do aparelho
• O equipamento vindo dos Estados Unidos chegou ao Brasil pelo Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte
• Depois de normalizadas as atividades alfandegárias, a inspetora do Porto Seco Grambel, em Betim, segurou o equipamento por quase dois meses, porque a Faepu não tinha certificado que valida o seu caráter filantrópico
• A Faepu passa a atuar com certidão provisória emitida pelo Conselho Nacional de Assistência Social, órgão ligado ao Ministério da Previdência Social
• O equipamento foi despachado na semana passada, porque a Faepu entrou com mandado de segurança

Fonte: Jornal Correio

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Semana do peixe

Semana do Peixe vai incentivar alimentação saudável

São Paulo - O Ministério da Aqüicultura e Pesca lança hoje (25) a Semana do Peixe, que tem como objetivo incentivar o consumo de pescado em todo o país, com foco na alimentação saudável. Esta é a 5ª edição da campanha, que conta com apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Entre as entidades parceiras está a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e a Associação Nacional dos Restaurantes (ANR) que coordenarão as ações de promoção de pescados e festivais gastronômicos organizadas por seus afiliados.

O lançamento da campanha contará com a distribuição de folhetos e cartazes contendo dicas sobre manuseio, conservação e o que observar na hora da compra de pescados, além dos benefícios à saúde.

A abertura será feita pelo ministro da Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, às 10h, em São Paulo. Em seguida, haverá entrevista coletiva no supermercado Carrefour, na loja de Pinheiros, onde Gregolin falará sobre o o plano Mais Pesca e Aqüicultura, com metas para o setor que deverão ser atingidas até 2011.


Fonte: www.agenciabrasil.gov.br

Saúde ambiental

Seca e mau hábito aumentam focos

Corpo de Bombeiros registra média de oito ocorrências por dia em agosto
Margareth Castro
Repórter
Jornal Correio de Uberlândia

O tempo seco e o mau hábito de algumas pessoas em colocar fogo nos terrenos vagos contribuem para aumentar o número de focos de incêndios. Em Uberlândia, somente ontem, até o início da tarde, o Corpo de Bombeiros havia registrado seis ocorrências, todas na zona urbana. Em agosto, a média de atendimentos da corporação tem sido de oito ocorrências por dia.

Os focos de incêndio foram nos bairros Jardim Karaíba, Guarany, Santa Mônica (próximo ao Parque do Sabiá), Shopping Park (fazenda Campo Alegre), Nosso Lar (em uma reserva) e às margens da BR-365, próximo ao bairro Morada do Sol. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a maioria dos incêndios é provocada, mas os autores só podem ser punidos em casos de flagrante.

Com o fim do período chuvoso, os casos de incêndios aumentam. Em julho foram registrados em Uberlândia 57 focos contra 25 no mesmo período do ano passado. O aumento foi de 128%. Junho também teve aumento, passando de 30 queimadas no ano passado para 41 neste ano. Segundo o Corpo de Bombeiros, experiências de anos anteriores mostram que a pior fase de 2008 está apenas começando e deve se estender até novembro, quando tem início o período chuvoso.

Zona rural
O trabalho de prevenção e combate de incêndios florestais em Minas Gerais deve ganhar uma nova ferramenta em 2009. O Instituto Estadual de Florestas (IEF) estuda a aquisição de aeronaves não tripuladas para a vigilância e fiscalização das unidades de conservação estaduais. Os veículos aéreos não tripulados (VANT) são pequenos helicópteros controlados manualmente ou por satélite e equipados com sofisticados equipamentos de detecção.

O governo de Minas também está investindo em mecanismos para aumentar a eficácia do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Previncêndio). O monitoramento de queimadas é feito 24 horas por dia via satélite e, em casos de queimadas não autorizadas, a pena é de dois anos de reclusão para o autor do crime e multa que varia de R$ 500 a R$ 5 mil por hectare queimado.

Fonte: Jornal Correio de Uberlândia

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Gravidez

Enjôo na gravidez pode indicar sexo do bebê?


Diversos estudos realizados em diferentes países indicam que mulheres que têm mais enjôo matinal na gravidez, principalmente com sintomas mais severos no primeiro trimestre de gestação, estão mais propensas a terem meninas.

Em pesquisa recente da Universidade de Washington, os pesquisadores compararam 2110 gestantes hospitalizadas por causa de mal estar matinal grave no primeiro trimestre de gravidez com mais de 9 mil gestantes que não apresentaram o problema. E descobriram que as primeiras tinham maior probabilidade de dar à luz a uma menina. Aquelas com sintomas mais graves e que ficaram internadas por três dias ou mais tinham maiores chances ainda – aumento de 80%, comparadas com o grupo controle.

Embora as razões não estejam claras, acredita-se que certos hormônios produzidos por fetos do sexo feminino possam ser os responsáveis. Mais estudos são necessários.

Fonte: http://blogboasaude.zip.net

Longevidade

Exercícios, calma e organização: segredos da longevidade


Um estudo do Instituto Nacional do Envelhecimento, nos EUA, sugere que homens e mulheres que são fisicamente ativos, emocionalmente calmos e organizados vivem mais do que as pessoas com traços de personalidades menos positivos, como ansiedade, raiva e medo. Com duração de 50 anos, o estudo avaliou 2359 pessoas saudáveis que, no ano de 1958, quando os primeiros dados foram coletados, tinham de 17 a 98 anos de idade. E os resultados indicaram que pessoas que apresentavam melhores pontuações nas medidas dos níveis de atividade física, de estabilidade emocional ou consciência viviam, em média, dois ou três anos a mais do que aqueles com piores avaliações. Entre aqueles que morreram de doenças cardiovasculares, os indicadores mais importantes foram a ansiedade, a depressão e a raiva.

Fonte: http://cienciaesaude.uol.com.br

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Festa literária



Homenagem aos centenários de Machado de Assis e Guimarães Rosa


27 a 31 de agosto

CONVITE PARA FESTA

Uma festa que mostra resultados e propõe desafios; aonde escritores e artistas locais, nacionais e internacionais se reunirão para discutir e divulgar suas obras literárias e conversar sobre o panorama literário atual.

Mesmo que Uberlândia esteja, geograficamente, no centro do país confluindo artes e artistas de todos os estados brasileiros, a literatura ainda não possuía um canal de expressão num grande evento que pudesse fazer justiça com a cidade e todos que aqui se expressam.

Desta maneira surgiu a Festa Literária de Uberlândia – FLU - que fará em 2008 a sua primeira edição homenageando Machado de Assis e Guimarães Rosa, na oportunidade de seus centenários de morte e nascimento, respectivamente.

Esta grande festa já reuniu várias pessoas e projetos que se interessam pelo incentivo à leitura e construção imediata de um mundo melhor, e por isso, se tornaram apoiadores.

Mas a Festa não acaba, continuará durante todos os dias do ano, com ações diretas, até chegarmos na próxima edição no ano que vem, e assim sucessivamente, até alcançarmos a meta de em 5 anos tornar a nossa Uberlândia a cidade mais leitora do interior do Brasil.

Você é nosso convidado! Porque a Festa Literária de Uberlândia é sua!

LOCAL DE ENCONTRO
Praça Coronel Carneiro, no Centro da cidade
PROGRAMAÇÃO


27 de agosto

18:30h
SOLENIDADE DE ABERTURA
com apresentação da
Banda Municipal de Uberlândia
Local: Praça Coronel Carneiro


19 às 20:30h
MESA
“A literatura como ação transformadora”
Local: Praça Coronel Carneiro

Com
• Martha Pannunzio, escritora premiada, veterana no infanto-juvenil.
• Maria Inês Mendonça, atriz, bonequeira e contadora de histórias
• Kênia M Almeida, professora, escritora de livros sobre Machado de Assis.


28 de agosto

9 às 11h

Era uma vez...
Ministrantes: Adriana & Maída
Contação de histórias com fantoches
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 – 10


9 às 11h

- Miúdo de historias - Contação de "O Catador de Pensamento" de Monika Feth
Ministrante: Ana Carla Machado
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 à 10 anos


9 às 12h

Oficina Literatura e Internet
Ministrante: Danislau Também
Escritor
Local: Biblioteca Pública Juscelino Kubitchek
20 vagas


9 às 12h

Oficina Literatura e Dança
Ministrante: Dickson du Arte
Pesquisador / Dançarino
Local: Oficina Cultural


14 às 17h
Histórias da Vovó Caximbó
Ministrante: Maria Inês Mendonça
Atriz, bonequeira e contadora de histórias
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 – 10


14 às 17h
Oficina Literatura e Internet
Ministrante: Danislau Também
Escritor
Biblioteca Pública Juscelino Kubitchek
20 vagas


19:30 h
Apresentação
Banda Municipal Mirim
Local: Praça Coronel Carneiro


20h
Encontro com escritores e ilustradores
Local: Praça Coronel Carneiro


29 de agosto

9 às 22h
FEIRA LITERÁRIA
Local: Praça Coronel Carneiro


9 às 12h
Sonhos de Davi:
Oficinas lúdicas de Leitura
Ministrante: Maria Terezinha de Oliveira
Escritora e Professora
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 – 10

9 às 12h

Brincando com jornal
Equipe Algar Lê - Correio Educação
Ministrantes: Regina Giaretta e Soraia Borges
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 –10 e 11-14


9 às 12h

Oficina Criação Literária - Imagens
Ministrante: Maria Cláudia Lopes
Atriz, professora e poeta
Local: Oficina Cultural


9 às 12h

Oficina de Produção de Zine
Daniel Caldeira
Psicólogo e zineiro
Local: Oficina Cultural


Exposição de curtas na Casa da Cultura

14 às 17h

História que a vovó contava
Ministrante: Marta Fontoura
escritora e contadora de história
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 –10

14 às 17h

Das páginas para o imaginário:
A leitura do livro infantil
Ministrante: Rosi Ferreira
Coordenadora do Proler e do Programa de Bibliotecas Escolares da Rede Municipal de Ensino de Uberlândia
Local: Praça Coronel Carneiro
Faixa etária preferencial: 6 –10


14 às 17h

Oficina Criação Literária - Imagens
Ministrante: Maria Cláudia Lopes
Atriz, professora e poeta
Local: Oficina Cultural


Exposição de curtas na Casa da Cultura


18:30
Coral infantil da Unimed
Local: Praça Coronel Carneiro


19h
PALESTRA
Moacyr Scliar

“O mistério da Casa Verde – Uma releeitura machadiana no séc XXI”
Local: Praça Coronel Carneiro


21h
Lançamento do livro ‘O alienista – História em rimas’ de
Fabrício Inácio Oliveira
Local: Praça Coronel Carneiro


SARAU DA FLU
Local: Praça Coronel Carneiro


30 de agosto

9 às 22h
FEIRA LITERÁRIA
Local: Praça Coronel Carneiro


10h
Exposição de filme - longa
Programadora Brasil
Local: Praça Coronel Carneiro


14h
Exposição de filme - longa
Programadora Brasil
Local: Praça Coronel Carneiro


16h
Exposição de filmes – curtas
Programadora Brasil
Local: Praça Coronel Carneiro


17 às 18:30h

MESA
“Do incentivo à leitura –Entre políticas e ações”
Local: Praça Coronel Carneiro

Com
• Rosi Ferreira (Coordenadora do PROLER e do Programa de Bibliotecas Escolares do Município de Uberlândia)
• Maria Augusta de Nóbrega Cesarino, Superintendente Estadual de Bibliotecas de Minas Gerais (Aguarda confirmação)
• Representante do comércio livreiro


31 de agosto

9 às 12h

‘CAFÉ COM POESIA’
Local Praça Sérgio Pacheco
Encontro de parceiros, apoiadores e amigos da FLU.


27 – Quarta 28 – Quinta 29 – Sexta 30 – Sábado 31 – Domingo

13h
Abertura de exposições e comunicações.
Inscrições para oficinas e palestras.

18:30h
SOLENIDADE DE ABERTURA
com apresentação da
Banda Municipal de Uberlândia

19/20:30h
MESA
“A literatura como ação transformadora”


19:30 h
Apresentação
Banda Municipal Mirim


20:00h
Encontro com escritores e ilustradores


18:30
Coral infantil da Unimed

19h
PALESTRA
Moacyr Scliar

“O mistério da Casa Verde – Uma releeitura machadiana no séc XXI”

19h
SARAU DA FLU

9/17h
Exposição de vídeos


13:30h + 16h
TEATRO
Rondon Pacheco
Mostra Cênico Literária


17/18:30h
MESA
“Do incentivo à leitura –Entre políticas e ações”
9/12h

‘CAFÉ COM POESIA’
na Pç Sérgio Pacheco

Encontro de parceiros, apoiadores e amigos da FLU.

Mais informações:

+55 34 3216-2666 / 9996-3078 / 9131-4401

todosnaflu@yahoo.com.br
contato@festaliteraria.com
www.festaliteraria.com

Bioética

V Congresso Científico de Bioética de Uberlândia

Programação Completa do V Congresso Científico de Bioética de Uberlândia
A Pastoral da Saúde Diocesana de Uberlândia divulga a programação completa do V Congresso Científico de Bioética de Uberlândia, que será realizado dias 30 e 31 de agosto de 2008 no Anfiteatro do Bloco 3Q do Campus Santa Mônica da UFU.

Prazo para envio de resumos para apresentação de pôsteres científicos prorrogado até dia 20 de julho de 2008. Maiores informações e inscrições pelo email: bioeticaudi@yahoo.com.br
Anexo 1 : Programação V Congresso Bioética - 188.18 KB - PDF



Clique na programação para ampliá-la

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Mel

Menores de um ano devem evitar o consumo de mel


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que crianças com menos de um ano de idade não consumam mel. O objetivo da orientação é prevenir a ingestão de esporos da bactéria Clostridium botulinum, bacilo responsável pela transmissão do botulismo intestinal. Não existem restrições ao consumo de mel por crianças com mais de um ano de idade e adultos sem problemas de saúde relacionados à flora intestinal.
Apesar de não haver confirmação de casos da doença no Brasil, a atuação da Anvisa está fundamentada em publicações oficiais da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (como, por exemplo o Manual Integrado de Vigilância Epidemiológica do Botulismo) e publicações científicas sobre contaminação do mel brasileiro com Clostridium botulinum. Resultados de pesquisas apontam que 7% das 100 amostras de mel comercializadas por ambulantes, mercados e feiras livres, em seis estados brasileiros, estavam contaminados com o bacilo.

O assunto foi pautado pela Agência em duas reuniões da Câmara Técnica de Alimentos, fórum formado por professores especialistas que fornecem suporte técnico à Gerência Geral de Alimentos da Anvisa. “A discussão ocorrida na Câmara Técnica de Alimentos resultou na publicação do Informe Técnico 37, que alerta pais e educadores para não incluir o mel na alimentação de crianças menores de um ano”, explica a diretora da Anvisa, Maria Cecília Martins Brito.

O botulismo intestinal só se inicia após a transformação dos esporos do Clostridium botulinum para a forma vegetativa (início das atividades metabólicas do microrganismo). Na forma vegetativa, esse bacilo se multiplica e libera toxina botulínica no intestino. “É importante lembrar que a multiplicação do Clostridium botulinum e liberação da toxina no intestino só ocorre em crianças que ainda não possuem a flora intestinal completamente formada ou em adultos com alguma doença que possa alterar essa flora protetora”, afirma Brito.

Em adultos sem problemas relacionados à flora intestinal, o consumo desses esporos nos alimentos não gera qualquer tipo de problema para a saúde. “A vigilância sanitária está trabalhando com o princípio da precaução, uma vez que o alto teor de açúcar e a baixa atividade de água, próprios do mel, impedem a germinação do esporo e, conseqüentemente, a produção da toxina”, finaliza a diretora da Anvisa.

Botulismo

O botulismo é uma doença neuroparalítica grave, não contagiosa, resultante da ação de uma potente toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Quando provocada pela ingestão de alimentos contaminados, é considerada doença transmitida por alimento. Nas amostras de alimentos é comum encontrar formas esporuladas do Clostridium botulinum, em especial no mel.

O botulismo intestinal é um modo de transmissão do botulismo e ocorre com maior freqüência em crianças com idade entre 3 e 26 semanas. Está associado à ingestão de esporos da bactéria presentes em alimento contaminado.

De acordo com a Portaria 5/2006, da Secretária de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, o botulismo é doença de notificação compulsória. A suspeita de casos exige notificação à vigilância epidemiológica local e investigação imediata.

Informações: Ascom/Assessoria de Imprensa da Anvisa

Cacau

Componente do cacau pode ajudar a proteger o cérebro


Um estudo da Universidade de Harvard, nos EUA, indicou que substâncias antioxidantes chamadas flavanóis presentes no cacau podem ajudar a aumentar o fluxo sangüíneo no cérebro, podendo, em longo prazo, ajudar a prevenir problemas como demência e derrame. Avaliando americanos com idades entre 59 e 83 anos, os pesquisadores observaram que aqueles que consomem regularmente uma bebida à base de cacau rica em flavanóis tinham um aumento de 8% no fluxo sangüíneo cerebral após uma semana e de 10% após duas semanas. Os autores destacam que a redução do fluxo com o tempo pode causar dano estrutural e demência, por isso, eles acreditam que o consumo do alimento possa ajudar a reduzir o declínio cognitivo. Resta saber se podemos conseguir os mesmos efeitos comendo chocolates.


Fonte: http://blogboasaude.zip.net/

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Coitado do corpo

Livro: "O amor que acende a lua" – Rubem Alves
Texto: "Coitado do corpo"

Conheci um professor de educação física que defendia a tese de que esporte em excesso faz mal à saúde. Tem limite. Meu tio, que era médico, sentenciava: "nunca fique em pé quando puder ficar sentado; nunca fique sentado quando puder ficar deitado." Minha mãe seguiu rigorosamente o conselho do irmão. Morreu aos 93 anos.

O treino do atleta tem por objetivo aumentar a sua resistência. A competição tem por objetivo determinar o ponto além do qual ele não consegue ir.

O que move o atleta não é o prazer da atividade, em si mesmo. Se assim fosse, ele ficaria feliz em correr, nadar, saltar, sem precisar comparar-se aos outros. Mas depois de correr ele consulta o relógio. Está comparando o seu desempenho em relação aos outros.Quando a gente se envolve numa atividade por prazer a gente está brincando. Não olha para o relógio. É o caso das crianças correndo – como potrinhos. Ou na água: como golfinhos. O espaço, representado pela grama, pela água, pelo vazio, é o seu companheiro de brincadeira. A atividade lúdica produz um corpo feliz.

A competição, levada ao seu ponto máximo, é o oposto do brinquedo. Porque ela só acontece quando o corpo é levado ao limite do estresse. E o corpo, mais sábio que os atletas, não gosta disso. Ele sabe que é perigoso chegar aos limites, à situação de máximo sofrimento. O corpo vai contra a vontade. Basta observar a máscara de dor no rosto dos que competem. A competição é uma violência a que o corpo é submetido. A imagem mais terrível que tenho dessa violência é a daquela corredora suíça, ao final de uma maratona, algumas Olimpíadas atrás. Chegando ao estádio o corpo dela não agüentou. Ele não queria continuar; desejava parar, cair. Mas isso lhe era proibido. Uma ordem interna lhe dizia: obedeça, continue até o fim. O público parou, perplexo. E ninguém podia ajudá-la. Se alguém o fizesse ela seria desclassificada. O comentarista, comovido, louvava o extraordinário espírito olímpico daquela mulher. Ele não compreendia o horror. O corpo levado aos limites do estresse, aos limites do sofrimento.

A competição não é motivada por amor ao corpo e ao seu prazer. Na competição o espaço não é companheiro de brincadeira, é inimigo a ser derrotado. O prazer de quem compete não se encontra na relação corpo-espaço, mas no resultado: quem teve a melhor performance. O objetivo da competição é a comparação. E a comparação é o início da inveja e da infelicidade humana.

Animais não competem. Nenhum tem interesse em saber qual é o melhor. Eles não se comparam. Animais correm por prazer: cães e cavalos correm por prazer. Só existe uma situação quando competem: onça e veado, gavião e coelho – quem perde ou morre ou fica com fome. O que não é o caso dos homens e esporte deve ser feito por prazer.

— Rubem Alves, in O Amor que Acende a Lua. Campinas, Papirus, 2003.

Arte e reciclagem

Arte e reciclagem no Hospital de Clínicas.

Recebemos da colega Wilma Nunes. Fantástica iniciativa

A enfermaria de clínica médica do Hospital de Clínicas de Uberlândia - UFU - está utilizando a arte como forma de enfrentar a estressante rotina do hospital. O projeto “cuidando do Cuidador' iniciou em 2007 incentivado pela Enfermeira Maria Marta Zordan, coordenadora da enfermagem do setor.

Agora, além de combater o estresse, a arte está ajudando a preservar o meio ambiente: na enfermaria de clínica médica, negativos de Raio X viram capas decoradas para blocos de anotações; a capa protetora de esparadrapo se transforma em porta-caneta e porta-clipe. Papelões dão origem a porta-retratos ou são enfeitados com biscuit, dando forma a belos enfeites; caixas de medicamentos recebem decoração especial e viram caixas de presentes.

Reaproveitando os resíduos sólidos do setor e os doados por outras áreas do hospital, a equipe da Clínica Médica está confeccionado artesanatos que são doados aos pacientes da enfermaria em datas comemorativas ou vendidos em um bazar.

O tempo para se dedicar à arte no hospital é pouco, mas, de acordo como enfermeira Maria Marta Zordan, é feito um revezamento entre os profissionais para que todos possam participar sem comprometer o atendimento aos pacientes.

O projeto de arte e reciclagem despertou o interesse de muitos funcionários pelo artesanato e também está melhorando o relacionamento entre eles.

Fotos e texto Wilma Nunes

















Pesquisa

Pesquisas relacionam infecções no ouvido à obesidade



Pesquisadores da Universidade da Flórida, nos EUA, sugerem que infecções crônicas no ouvido podem estar associadas a preferências das pessoas por alimentos gordurosos, que aumentam os riscos de sobrepeso e doenças associadas. Segundo eles, os resultados preliminares de uma série de estudos indicam uma forte relação entre danos ao paladar como resultado de infecção no ouvido médio e um aumento na preferência por alimentos gordurosos. Um dos trabalhos avaliou mais de 6 mil pessoas com idades entre 16 e 92 anos, descobrindo que as pessoas com histórico de otite média moderada ou grave tinham 62% mais chances de serem obesas. Outro estudo descobriu que garotas que se submeteram a extração das amídalas como tratamento para as infecções tinham 30% maior probabilidade de estar acima do peso.

Fonte: http://blogboasaude.zip.net

Selênio

Selênio pode reduzir doenças da tireóide após a gravidez



O uso regular de selênio, um mineral que atua no sistema imunológico e na destruição dos radicais livres, pode reduzir em até três vezes as chances de as mulheres desenvolverem doenças da tireóide após a gravidez, segundo um estudo italiano recém-divulgado em congresso internacional de endocrinologia, nos EUA.

As mulheres com propensão genética a desenvolver doenças da tireóide têm mais chances de ter problemas após a gestação. O sistema imunológico passa a fabricar anticorpos que combatem a tireóide, como se fosse um órgão estranho.

A glândula se inflama e há uma queda na produção de hormônios. Em mais da metade dos casos, a tireoidite do pós-parto pode levar ao hipotireoidismo ou à tireoidite de Hashimoto, uma doença auto-imune.

No estudo do endocrinologista italiano Roberto Negro, os pesquisadores avaliaram 2.143 grávidas. Dessas, 169 manifestaram sinais (tinham anticorpos antitireoidianos) de que o organismo já tinha começado a fabricar anticorpos contra a tireóide. Metade desse grupo recebeu 200 microgramas de selênio por 12 meses (durante a gestação e no pós-parto) e a outra metade não.

Negro afirma que as mulheres que tomaram o selênio tiveram três vezes menos chances de desenvolver tireoidite após o parto. Mas ele é cauteloso quanto à indicação em larga escala do mineral. "Embora os resultados desse estudo sejam promissores, ainda não há justificativa para generalizar o uso do selênio nas mulheres grávidas", disse ele à Folha.

Utilização

O mesmo cuidado tem o endocrinologista Mario Vaisman, professor da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). "O uso do selênio pode vir a ser uma indicação futura para aquelas grávidas que já têm sinais da tireoidite. Mas ainda precisamos de mais estudos", afirmou o médico.

A endocrinologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, Maria Fernanda Barca, se diz muito entusiasmada com o estudo italiano e já avalia a indicação para suas pacientes grávidas que apresentam sinais de tireoidite.
Um estudo desenvolvido pela endocrinologista no HC constatou que 13% das gestantes tinham doenças da tireóide.

"Há mais de dez anos não havia avanços nessa área, especialmente no que diz respeito à profilaxia. O uso do selênio poderá não só prevenir, mas também melhorar a evolução da doença", acredita a médica. Segundo ela, o uso de selênio não traz riscos à gravidez.

Ela explica que, durante a gestação, as células imunológicas costumam ficar bloqueadas para que o organismo não rejeite o bebê. "Depois da gravidez, há um rebote da imunidade e, conseqüentemente, maior agressão à tireóide."

Tanto Vaisman quanto Barca defendem que todas as grávidas façam exame para dosar os hormônios da tireóide durante a gestação. Hoje, o exame não faz parte do rastreamento de rotina das grávidas. No Japão, os médicos já dosam os hormônios durante a gravidez e no pós-parto.

"Às vezes, um estado nervoso depressivo passa por depressão pós-parto e, na verdade, a mulher está com uma disfunção tireoidiana", explica Vaisman.

A dona-de-casa Daniela Muniz dos Santos, 32, descobriu a tireoidite quando estava no sexto mês de gestação do primeiro filho. "Eu engordei muito, sentia apatia, desânimo e o volume da tireóide estava visivelmente aumentado", conta.

Com o diagnóstico de hipotireoidismo, ela passou a tomar hormônios para manter a função da tireóide, mas, na segunda gravidez, a glândula voltou a apresentar disfunção, mesmo com o medicamento.



Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

Selênio

Selênio pode reduzir doenças da tireóide após a gravidez



O uso regular de selênio, um mineral que atua no sistema imunológico e na destruição dos radicais livres, pode reduzir em até três vezes as chances de as mulheres desenvolverem doenças da tireóide após a gravidez, segundo um estudo italiano recém-divulgado em congresso internacional de endocrinologia, nos EUA.

As mulheres com propensão genética a desenvolver doenças da tireóide têm mais chances de ter problemas após a gestação. O sistema imunológico passa a fabricar anticorpos que combatem a tireóide, como se fosse um órgão estranho.

A glândula se inflama e há uma queda na produção de hormônios. Em mais da metade dos casos, a tireoidite do pós-parto pode levar ao hipotireoidismo ou à tireoidite de Hashimoto, uma doença auto-imune.

No estudo do endocrinologista italiano Roberto Negro, os pesquisadores avaliaram 2.143 grávidas. Dessas, 169 manifestaram sinais (tinham anticorpos antitireoidianos) de que o organismo já tinha começado a fabricar anticorpos contra a tireóide. Metade desse grupo recebeu 200 microgramas de selênio por 12 meses (durante a gestação e no pós-parto) e a outra metade não.

Negro afirma que as mulheres que tomaram o selênio tiveram três vezes menos chances de desenvolver tireoidite após o parto. Mas ele é cauteloso quanto à indicação em larga escala do mineral. "Embora os resultados desse estudo sejam promissores, ainda não há justificativa para generalizar o uso do selênio nas mulheres grávidas", disse ele à Folha.

Utilização

O mesmo cuidado tem o endocrinologista Mario Vaisman, professor da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). "O uso do selênio pode vir a ser uma indicação futura para aquelas grávidas que já têm sinais da tireoidite. Mas ainda precisamos de mais estudos", afirmou o médico.

A endocrinologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, Maria Fernanda Barca, se diz muito entusiasmada com o estudo italiano e já avalia a indicação para suas pacientes grávidas que apresentam sinais de tireoidite.
Um estudo desenvolvido pela endocrinologista no HC constatou que 13% das gestantes tinham doenças da tireóide.

"Há mais de dez anos não havia avanços nessa área, especialmente no que diz respeito à profilaxia. O uso do selênio poderá não só prevenir, mas também melhorar a evolução da doença", acredita a médica. Segundo ela, o uso de selênio não traz riscos à gravidez.

Ela explica que, durante a gestação, as células imunológicas costumam ficar bloqueadas para que o organismo não rejeite o bebê. "Depois da gravidez, há um rebote da imunidade e, conseqüentemente, maior agressão à tireóide."

Tanto Vaisman quanto Barca defendem que todas as grávidas façam exame para dosar os hormônios da tireóide durante a gestação. Hoje, o exame não faz parte do rastreamento de rotina das grávidas. No Japão, os médicos já dosam os hormônios durante a gravidez e no pós-parto.

"Às vezes, um estado nervoso depressivo passa por depressão pós-parto e, na verdade, a mulher está com uma disfunção tireoidiana", explica Vaisman.

A dona-de-casa Daniela Muniz dos Santos, 32, descobriu a tireoidite quando estava no sexto mês de gestação do primeiro filho. "Eu engordei muito, sentia apatia, desânimo e o volume da tireóide estava visivelmente aumentado", conta.

Com o diagnóstico de hipotireoidismo, ela passou a tomar hormônios para manter a função da tireóide, mas, na segunda gravidez, a glândula voltou a apresentar disfunção, mesmo com o medicamento.



Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Rinite

Brasil é um dos países com maiores casos de rinite do mundo.


A rinite alérgica atinge cerca de 26% das crianças e 30% dos adolescentes brasileiros, segundo resultados do International Study of Asthma and Allergies, discutido, neste mês, no Congresso Nacional de Asma. A pesquisa, que avaliou a prevalência da rinite em 56 países, indicou que o Brasil está entre aqueles com os maiores índices.

No Brasil, foram avaliados mais de 80 mil questionários respondidos por adolescentes com idades entre 13 e 14 anos, e pais de crianças entre 6 e 7 anos, residentes em 20 cidades das cinco regiões.

E os estados do norte e nordeste foram apontados como os de maior prevalência da rinite alérgica, sendo Salvador a terceira maior da América Latina no ranking de casos. Além da capital baiana, outras duas cidades do estado estavam entre as mais acometidas – Vitória da Conquista e Feira de Santana.

Apesar dos índices serem maiores nos estados do norte e nordeste, as formas mais graves da doença predominaram na região sudeste. Uma das possíveis explicações, segundo os especialistas, seria a poluição ambiental dessa região.

América Latina

Para o alergista Dirceu Solé, coordenador do estudo no Brasil, os recentes estudos têm mostrado que houve um aumento significativo no número de pacientes que sofrem de alergias na América Latina.

A pesquisa mostrou que, nessa região, 67% dos pacientes têm rinite persistente (crônica) e 33% têm a forma estacional (sazonal). E, segundo o especialista, a doença é uma preocupação mundial e um problema de saúde pública – quase 50% dos latino-americanos com rinite alérgica têm sua qualidade de vida prejudicada por causa da obstrução nasal.

“A rinite alérgica interfere em diferentes intensidades no trabalho dos latino-americanos; pesquisa aponta que cerca de 52% dos pacientes relatam queda de desempenho no trabalho e na escola”, destaca o especialista.

Fonte: Tierno Press Assessoria. Press release

Pesquisa

Cientistas testam nova vacina para Hepatite B

Gotas microscópicas deram resultados promissores como vacina contra a hepatite B, um mal que afeta cerca de 400 milhões de pessoas no mundo, informou hoje a revista "Public Library of Science" ("PLoS").

A "nanovacina", que poderia resolver os problemas de armazenamento, conservação e distribuição nos países pobres, consiste em gotas de menos de 400 nanômetros de diâmetro administradas no nariz.

Embora já haja vacinas eficazes para a doença, a hepatite B continua sendo um problema de saúde persistente, especialmente na África e em outras áreas em desenvolvimento.

A doença e suas complicações causam aproximadamente um milhão de mortes a cada ano.

"Em muitos países pobres, as condições de refrigeração que requerem as vacinas existentes são caras e difíceis de obter", indicou o artigo.

"Além disso, freqüentemente é difícil manter estéreis as agulhas e as seringas nesses países", disse. "Outro aspecto que limita o êxito destas vacinas é a necessidade de que as pessoas retornem para receber as três doses requeridas atualmente."

Os cientistas do Instituto Michigan de Nanotecnologia para Medicina e Ciências Biológicas na Universidade de Michigan informaram que o novo método, sem agulha, introduz um agente que estimula a imunidade do corpo, que não é tóxico e que deu resultados positivos em estudos com animais.



Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

Pesquisa

Cientistas testam nova vacina para Hepatite B

Gotas microscópicas deram resultados promissores como vacina contra a hepatite B, um mal que afeta cerca de 400 milhões de pessoas no mundo, informou hoje a revista "Public Library of Science" ("PLoS").

A "nanovacina", que poderia resolver os problemas de armazenamento, conservação e distribuição nos países pobres, consiste em gotas de menos de 400 nanômetros de diâmetro administradas no nariz.

Embora já haja vacinas eficazes para a doença, a hepatite B continua sendo um problema de saúde persistente, especialmente na África e em outras áreas em desenvolvimento.

A doença e suas complicações causam aproximadamente um milhão de mortes a cada ano.

"Em muitos países pobres, as condições de refrigeração que requerem as vacinas existentes são caras e difíceis de obter", indicou o artigo.

"Além disso, freqüentemente é difícil manter estéreis as agulhas e as seringas nesses países", disse. "Outro aspecto que limita o êxito destas vacinas é a necessidade de que as pessoas retornem para receber as três doses requeridas atualmente."

Os cientistas do Instituto Michigan de Nanotecnologia para Medicina e Ciências Biológicas na Universidade de Michigan informaram que o novo método, sem agulha, introduz um agente que estimula a imunidade do corpo, que não é tóxico e que deu resultados positivos em estudos com animais.



Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

domingo, 17 de agosto de 2008

Raiva Animal


Vacinação anti-rábica vai de 18 a 23 de agosto
A meta do CCZ é vacinar mais de 70 mil animais que vivem na cidade

Da Redação Online do Jornal Correio com informações da Segesc
Jornal Correio de Uberlândia



A etapa urbana da 26ª Campanha de Vacinação Anti-rábica animal será realizada de amanhã a 23 de agosto, em mais de 200 pontos espalhados pela cidade, durante os seis dias de trabalho. A cada dia da semana as equipes estarão em postos de vacinação distribuídos nos distritos sanitários do Município conforme roteiro estabelecido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

O Ministério da Saúde estima que a população de cães de uma cidade seja relativa a 13,5% de seu número de habitantes. Portanto, em Uberlândia estima-se uma população de cerca de 83 mil cães e aproximadamente 8.300 gatos. A expectativa é vacinar 80 % destes animais, sendo 66.457 cães e cerca de 6 mil gatos.

A partir dos 3 meses de idade, cães e gatos sem exceção, devem ser vacinados todos os anos, incluindo cadela prenha ou no cio, e lactantes.

A Raiva é uma doença infecciosa aguda e mortal transmitida aos mamíferos, inclusive o homem, através da mordida, arranhão ou lambedura de cães, gatos ou morcegos, contaminados pelo Vírus Rábico. Em Uberlândia, a disseminação do vírus rábico na população canina está sob controle, em razão do trabalho contínuo realizado pelo CCZ, através de ações educativas e de vacinação constante.

Para que a situação da raiva se mantenha sob controle, é fundamental que a população colabore levando seus animais para serem vacinados e com isso, prevenir a ocorrência de Raiva Animal evitando que pessoas possam ser contaminadas com o vírus.
Cuidar e proteger animais de estimação significa vaciná-los todos os anos.

Em caso de acidente, segundo orientações do Ministério, a vítima deve lavar o ferimento com água e sabão e procurar o centro de saúde mais próximo de sua residência.


Zoonoses tem meta de vacinar 80 mil cães


Imunização de animais começa hoje e prossegue até sábado
Priscilla Mello
Jornal Correio de Uberlândia
Atualizada: 17/08/2008 - 22h36min


Começa hoje em Uberlândia a campanha de vacinação anti-rábica animal e todos os proprietários de cachorros e gatos devem cuidar para que seu animal de estimação seja imunizado. A meta do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), segundo a responsável pelo programa de controle da raiva animal, Fabiane Alves Ferreira, é vacinar 80 mil cães e 8 mil gatos. Este número corresponde a quase 100% das estimativas da quantidade de animais existentes na cidade.

O mínimo que se deve atingir é pelo menos 80% deste número, ou seja, aproximadamente 64 mil cachorros e 6 mil gatos. Contudo, Fabiane Ferreira afirmou que a campanha de 2007 não conseguiu atingir os 80%, o que significa que há um grande número de animais na cidade predispostos à contaminação.

“O ideal para que a disseminação do vírus rábico se mantenha sob controle é vacinarmos 100% dos animais. E é isso o que vamos buscar cumprir nestes seis dias de campanha”, afirmou.

Para que o CCZ atinja seu objetivo, de acordo com a responsável, é preciso que a população colabore. As pessoas devem procurar o posto de vacinação mais próximo e levar todos os seus cães e gatos.

Em cada dia será priorizado um setor da cidade (confira no quadro) e haverá pelo menos 60 postos à disposição em cada setor. No sábado, 23, último dia da campanha, serão englobados todos os setores, com equipes reforçadas nos locais de maior demanda. Em todos os dias, os agentes estarão disponíveis para vacinar os animais das 8h às 16h, sem intervalo para o almoço.

Fabiane Ferreira afirmou que a orientação para aqueles proprietários que têm um número elevado de animais é que se organizem para levá-los aos poucos, durante o horário da manhã e da tarde. E todos, sem exceção, devem ser vacinados. Até mesmo aqueles animais que receberam a dose o ano passado, pois a vacina tem duração de apenas 12 meses.
Mais informações pelo telefone 3213-1470.



Descrição da raiva

- é uma doença causada por vírus
- envolve o sistema nervoso central e pode levar ao óbito após curta evolução da doença; tanto para os homens quanto para os animais
- todos os mamíferos são suscetíveis a ela
- a imunidade pode ser adquirida por meio da vacinação
- a transmissão da raiva ocorre quando o vírus existente na saliva do animal infectado penetra no organismo, por meio da pele ou mucosas, por mordedura, arranhadura ou lambedura, mesmo não existindo necessariamente agressão

Em caso de acidente, a vítima deve procurar atendimento médico imediatamente. Aqui em Uberlândia, segundo Fabiane Ferreira, o local mais indicado para atender pessoas vítimas de mordidas de cães ou gatos é a Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do bairro Martins.

Confira os locais de vacinação

Postos Permanentes

Nutrivet – Rua do Carpinteiro, 794 Planalto
GRS – Av. Belo Horizonte, 1084 Martins
Hospital Veterinário UFU Campus Umuarama
CCZ – Av. Alexandrino Alves Vieira, 1.423 Liberdade
Bicho Legal – Av. Belarmino Cotta Pacheco, 2.145 Santa Mônica
Agrofaro – Av. Brigadeiro Sampaio esq. c/ av. Ipê Jaraguá
Casa do Campo – R. Oscar Gomes Moreira Jr, 830 Tubalina
Somar – R. Prof. José Inácio de Sousa, 1.227 Brasil

Hoje – 18/8/2008 - Setor Chácaras
Morada Nova, Chácaras Panorama, Chácaras Bonanza, Chácaras Uirapuru, Morada do Sol, Jockey Camping e City Uberlândia.
* Nestes locais, a vacinação será volante, os agentes visitarão cada imóvel.

Amanhã – 19/8/2008 - Setor Central e Norte
4ª feira – 20/8/2008 – Setor Leste
5ª feira – 21/8/2008 – Setor Central e Sul
Sexta-feira – 22/8/2008 – Setor Oeste
Sábado – 23/8/2008 – Todos os Setores




Nota do Blog da Saúde
Confira onde vacinar clicando AQUI (em .doc), fonte Portal PMU

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Anvisa sabia !? Fala sério!

Anvisa sabia que bactéria era resistente desde 2007

CLÁUDIA COLLUCCI
da Folha de S.Paulo

Há pelo menos um ano a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) tem informações de que um dos produtos mais usados na desinfecção de equipamentos hospitalares não está sendo eficaz no combate ao tipo de micobactéria responsável pela maioria das infecções que ocorrem no país.

O principal estudo que trata do tema foi feito pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mostrou que, mesmo após dez horas de exposição ao saneante (tempo recomendado pelo fabricante), o glutaraldeído a 2% não foi capaz de eliminar as cepas da bactéria M. massiliense. O produto destruiu duas cepas da micobactéria (bovis e smegmatis).
O alerta, porém, só foi dado na última sexta-feira. Em nota técnica, a Anvisa relata que há "indícios de resistência" da micobactéria massiliense em relação ao glutaraldeído a 2% e sugere que as unidades de saúde, por medida cautelar, esterilizem seus equipamentos com outros métodos.

Ontem à noite, o presidente da Anvisa, Dirceu Raposo de Mello, confirmou à Folha que a agência teve conhecimento desses estudos anteriormente, mas disse que não podia precisar a data porque está no Uruguai e só voltaria ao Brasil hoje.
Indagado se não houve demora da Anvisa no alerta e na falta de providências sobre a resistência da bactéria, Mello disse: "Não posso dizer se demorou ou não. Preciso chegar, sentar com a minha equipe, saber o que aconteceu e por que providências que poderiam ter sido tomadas não foram".

Na opinião de Mello, ainda que uma das cepas da bactéria permaneça resistente ao saneante, as investigações da Anvisa apontam que, nos locais dos surtos de infecção, houve falhas nos processos de limpeza, desinfecção e esterilização dos equipamentos.
Ontem, o ministro José Gomes Temporão (Saúde) classificou as infecções por micobactéria no país como "situações muito específicas, num contexto de milhões de cirurgias que o Brasil realiza no momento".

Na nota da última sexta, a situação foi descrita pela Anvisa como "emergência epidemiológica" nunca vista.Até agora, há 2.025 casos de infecções por micobactérias- que causam perda de tecidos, nódulos e feridas que não cicatrizam- em 14 Estados brasileiros, a maioria após videocirurgias. Neste ano, foram 76 novos casos. Outros 153 estão sob investigação na Anvisa.
A Anvisa confirmou ontem que as três mulheres suspeitas de contraírem infecção por micobactéria após preenchimento de rugas eram pacientes de uma mesma clínica estética em Minas Gerais. Na avaliação de médicos, isso reforça a hipótese de que a contaminação tenha ocorrido na clínica, e não esteja relacionada ao produto.

Chamado Scupltra, o produto é fabricado pelo laboratório francês Sanofi-Aventis. A substância (ácido lático), um pó estéril, precisa ser dissolvida em água destilada e, depois, aplicada por meio de injeções na pele. O procedimento é feito em consultório médico.
Os casos surpreenderam médicos e pacientes porque foram os primeiros do país associados a esse procedimento, de amplo uso na medicina estética. Antes, a Anvisa havia registrado 40 casos de micobactéria relacionados à mesoterapia, procedimento que também envolve injeções no corpo, mas para dissolver gordura localizada.

Hipóteses

Para os médicos ouvidos pela Folha, quatro hipóteses explicariam a infecção durante os procedimentos estéticos: reúso de seringas para aspirar o produto do frasco e depois aplicá-lo na paciente, a utilização de um mesmo frasco do produto em várias pacientes, qualidade da água usada na diluição do produto ou falta de limpeza.
"É um caso isolado. Trabalho há mais de dez com essa substância e desconheço qualquer problema", afirmou Aloizio Faria Souza, presidente da SBME (Sociedade Brasileira de Medicina Estética).

Leia mais
Anvisa quer limitar cirurgias para conter bactéria hospitalar
Anvisa dá alerta sobre bactéria hospitalar

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

50.000 visitas

Genial!
Nesse 13 de agosto ultrapassamos a marca das fantásticas 50.000 visitas!
Muito bom mesmo! E não vamos parar ai não, com a contribuição dos colegas e amigos nosso Blog da Saúde ainda vai longe!
Valeu!



terça-feira, 12 de agosto de 2008

Personalidades

que fizeram a diferença na saúde

Carl Gustav Jung
26/7/1875, Kassewil, Suíça
6/6/1961, Küsnacht, Suíça

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação
Divulgação/Ed. Vozes


Carl Gustav Jung


"Minha vida foi singularmente pobre em acontecimentos exteriores. Sobre estes não posso dizer muito, pois se me afiguram ocos e desprovidos de consistência. Eu só me posso compreender à luz dos acontecimentos interiores. São estes que constituem a peculiaridade de minha vida e é deles que trata minha autobiografia."

Carl Gustav Jung foi um dos maiores estudiosos da vida interior do homem e tomou a si mesmo como matéria prima de suas descobertas - suas experiências e suas emoções estão descritas no livro "Memórias, Sonhos e Reflexões".

Filho de um pastor protestante, Carl Gustav Jung, ainda pequeno, mudou-se para a cidade da Basiléia, na época um dos maiores centros de cultura da Europa. Lá realizou seus primeiros estudos. Formou-se em medicina pela Universidade da Basiléia, no ano de 1900, iniciando a seguir sua vida profissional no hospital psiquiátrico Burgholzi, em Zurique. Dois anos depois casou-se com Emma Rauschenbach, com quem teria cinco filhos.

Em 1903 publicou sua primeira obra, "Psicologia e Patologia dos Fenômenos ditos Ocultos", fruto de sua tese de doutoramento. Publicou nos anos seguintes mais três trabalhos, relacionadas à descoberta dos complexos afetivos e das significações nos sintomas das psicoses. Em 1905 tornou-se livre docente na Universidade de Zurique.

Em 1907 Jung visitou Sigmund Freud, o criador da psicanálise, em Viena, iniciando uma estreita colaboração com o mestre, que se mostrou impressionado com o talento do jovem discípulo. Os dois viajaram juntos aos Estados Unidos em 1909, proferindo palestras num centro de pesquisas. Em 1910 foi fundada a "Associação Psicanalítica Internacional", da qual Jung foi eleito presidente.

As primeiras divergências entre Jung e Freud surgiram em 1912 e logo se tornaram inconciliáveis. A partir do rompimento com Freud, o analista suíço vivenciou um período de depressão e introversão, que o levou a trilhar seu próprio caminho no campo da psicologia.

Em 1917, Jung publicou seus estudos sobre o inconsciente coletivo no livro "A Psicologia do Inconsciente" e, em 1920, apresentou os conceitos de introversão e extroversão na obra "Tipos Psicológicos". A partir daí, Jung construiu as bases da psicologia analítica, desenvolvendo a teoria dos arquétipos e incorporando conhecimentos das religiões orientais, da alquimia e da mitologia.

Sua produtiva carreira se materializou na publicação de dezenas de estudos, trabalhos, seminários e outras obras. Já octogenário, reuniu em livro as memórias de toda a sua vida. Carl Gustav Jung morreu aos 85 anos, como um dos mais influentes pensadores do século 20.

Fonte: http://educacao.uol.com.br/

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Pesquisa

DNA de 'cão salsicha' dá pista para tratar cegueira
Distrofia de cones e bastonetes afeta poucas raças de cães



Uma mutação genética no 'cão salsicha' pode oferecer pistas para uma forma de
cegueira genética em humanos, de acordo com um estudo de pesquisadores americanos e noruegueses.


Eles conseguiram isolar um gene do DNA de cães da raça dachshund que havia sido parcialmente danificado em cães afetados por distrofias cone-bastonete, que afetam esses dois tipos de célula presentes na retina.

Distrofias ou displasias de cone e bastonete são relativamente raras em cães e se restringem a algumas raças. Em humanos, podem se iniciar logo na infância.

Em um primeiro momento, a perda das células da retina pode levar à "cegueira diurna", na qual a visão em lugares claros é prejudicada. Ao longo do tempo, o problema pode evoluir para a cegueira total.

No estudo, publicado na revista científica Genome Research, os cientistas isolaram parte do DNA dos dachshunds e, em particular, o gene NPHP4, que havia tido uma parte "apagada" em animais afetados.

O gene está associado a uma combinação de deficiências nos rins e fígados em seres humanos, disse o coordenador do estudo, o pesquisador Frode Lingaas, da Escola Norueguesa de Ciências Veterinárias.

"Nos cães dachshunds, encontramos uma mutação que afeta apenas os olhos, sugerindo que este gene pode estar relacionado a pacientes humanos com doenças oftalmológicas", afirmou.

Segundo ele, a descoberta pode ter aplicações tanto para uso veterinário quanto para uso em humanos.

Em cães, abre a possibilidade de testes genéticos para eliminar determinados distúrbios através do cruzamento de animais.

Em humanos, poderia apontar caminhos para o tratamento de distrofias de cones e bastonetes através do uso de genes, a geneterapia.

Fonte: BBC Brasil

Meta superada

Brasil supera meta do primeiro dia da campanha contra rubéola


Para o Ministério da Saúde, os números indicam o engajamento da população na luta para eliminar a doença do país No primeiro dia da campanha de vacinação contra rubéola, o Brasil superou em 40% a meta inicial do trabalho que começou hoje e se prolonga até o dia 12 de setembro. Até o momento, foram imunizadas contra a doença 10,2 milhões de pessoas, ou seja, 14,56% da população alvo. Neste primeiro dia, a previsão era de que 10% dos brasileiros que devem ser vacinados fossem atingidos. A meta do Ministério da Saúde é estender a cobertura vacinal para 70 milhões de brasileiros, principalmente os homens com idades de 20 a 39 anos. “Trata-se de um resultado importante para um trabalho que está apenas em seu primeiro dia. Tivemos um movimento expressivo nos postos de saúde, o que demonstra a vontade do cidadão de eliminar esta doença de vez do país”, disse o secretário da Vigilância em Saúde, Gerson Penna.

Os Estados que apresentaram melhor desempenho neste sábado foram Santa Catarina (com a superação de 28,24% da meta estadual), Sergipe (23,59%), Ceará (21,02%), Pernambuco (20,51%), Mato Grosso do Sul (19,6%), Espírito Santo (19,32%), Mato Grosso (18,69%), Paraíba (17,24%) e Piauí (17,23%). Do ponto de vista regional, os números mais positivos são os do Sul (17,55% da população alvo), seguidos pelo Centro-Oeste (15,36%), Nordeste (14,99%), Sudeste (13,89%) e Norte (11,07%). A coordenação do Programa Nacional de Imunização (PNI) destaca que estes números são parciais, sendo que os dados de 406 municípios ainda não foram contabilizados. Quem ainda não tomou sua dose pode fazê-lo nos próximos dias, para tanto basta procurar o posto de saúde mais próximo de sua casa.

A adesão por sexos também superou as expectativas do Ministério da Saúde. Mais de 4 milhões de homens tomaram a vacina contra a rubéola, o que representa 12,10% da população masculina que deve ser imunizada. No caso das mulheres, este percentual sobe para 16,97%, em torno de 6 milhões de pessoas. Os dados indicam uma participação maior dos indivíduos do sexo masculino nos seguintes estados: Santa Catarina (25,27%), Mato Grosso do Sul (17,48%) e Espírito Santo (17,17%). As mulheres se destacaram também em Santa Catarina (31,23%), Sergipe (29,50%) e Rio Grande do Sul (28,64%).

POLIOMIELITE – O balanço da campanha de vacinação da poliomielite, que também aconteceu hoje, indicou o êxito do trabalho coordenado pelo Ministério da Saúde com o apoio dos Estados e dos Municípios. Até o fim da tarde deste sábado (9), foram imunizados 5.956.796 crianças de até cinco anos. O total representa 37,6% da população alvo. A cobertura foi maior nos seguintes estados: Sergipe (45,89%), São Paulo (43,38%), Goiás (43,28%), Bahia (42,67%) e Piauí (42,08%).

Fonte: www.saude.gov.br

Vacinação

OPAS e UNICEF elogiam e apóiam campanha de vacinação contra a rubéola



Em Brasília (DF), representantes de organismos internacionais reafirmaram apoio ao esforço para eliminar a doença

Representantes da Organização Panamericana de Saúde (OPAS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reafirmaram, neste sábado (9), em Brasília, o apoio à estratégia da Campanha Nacional de Vacinação para a Eliminação da Rubéola, que se estende até 12 de setembro. Durante a abertura da campanha na capital federal, a coordenadora do Programa de Sobrevivência e Desenvolvimento do UNICEF no Brasil, Cristina Albuquerque, parabenizou o governo brasileiro por enfrentar esse desafio e estabelecer metas extremamente ousadas.

A representante do UNICEF reforçou a importância do apoio de organismos internacionais que têm as crianças como um dos focos de interesse e de ação. “O desafio de eliminar a rubéola é de todos nós e merece o apoio de organismos como o UNICEF e a OPAS”, afirmou. “Especificamente no caso da rubéola, esse assunto se reveste de importância para nós porque envolve o direito da criança ao acesso à vacina e também porque evita a Síndrome da Rubéola Congênita”, declarou.

Albuquerque também ressaltou que o Brasil conta com recursos humanos, equipamentos, tecnologia e conhecimento para essa ação. O UNICEF é parceiro da campanha contra a rubéola e mobilizou mais de 1,2 mil articuladores para atuar no esforço para a eliminação da doença.

A campanha contra a rubéola também desperta o interesse da OPAS, importante parceira nas ações de controle e prevenção de doenças, e que acompanha com interesse a experiência brasileira. “O Brasil é tão grande quanto um continente e tem importância para toda a América e por isso representa muito para todos dos países dessa região”, disse o coordenador da área de controle e prevenção de doenças da OPAS no Brasil, Rubem Figueroa.

Assim como a representante do UNICEF, Figueiroa afirma que o Brasil é um parceiro que conta com recursos para desenvolver políticas de saúde. Para ele, vacinar pessoas é o melhor instrumento para eliminar doenças e uma ação prioritária que o Brasil é exemplo para o mundo.

A meta da Campanha Nacional de Vacinação para a Eliminação da Rubéola é de vacinar 70 milhões de pessoas. Essa é a maior mobilização já realizada em todo o mundo com o objetivo de imunizar indivíduos adultos. A vacinação ocorrerá em duas grandes frentes: com a aplicação da vacina dupla viral (sarampo e rubéola) em homens e mulheres com idade entre 20 e 39 anos de todo o país, e por meio da vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) em indivíduos entre 12 e 19 anos nos estados do Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte, além de toda população indígena que vive em aldeias.

OBSERVADORES - Pelo seu ineditismo e amplitude, a campanha já despertou o interesse de diversos países do mundo. Eles enviarão observadores para conhecer a ação durante uma semana. Além destes visitantes, essa ação contará com a participação de oito consultores internacionais, que vão ajudar técnicos brasileiros na estruturação da campanha nos estados. Eles vêm de cinco países – Paraguai, Colômbia, Equador, Peru e México – e devem permanecer no Brasil por três meses.


Fonte: www.saude.gov.br

Ciência & pesquisa

Terapia genética derrota HIV em roedor
Folha de S.Paulo

Um grupo de cientistas liderado pela Universidade Harvard, de Boston (EUA), conseguiu pela primeira vez obter sucesso em um tipo de terapia genético para combater o HIV. Usando a mesma técnica para "desligar genes" que ganhou o Prêmio Nobel de Medicina em 2006, os pesquisadores conseguiram deter a infecção pelo vírus em um experimento com camundongos especiais.

A estratégia adotada pelos pesquisadores é aquela que usa a molécula de RNA (uma espécie de auxiliar do DNA) para impedir a célula de produzir determinadas proteínas, as moléculas que efetivamente colocam o organismo para funcionar. Chamada de RNAi (RNA de interferência) ela é hoje uma ferramenta de pesquisa fundamental e aos poucos vem ganhando mais perspectivas de aplicação médica.

O que o grupo de Harvard, liderado pela cientista indiana Premlata Shankar, fez foi fabricar moléculas de RNA que desligam dois genes do HIV e um gene de uma proteína humana dos linfócitos T, as células do sistema imunológico que o vírus ataca. Se o vírus não encontra essa proteína na parede da célula ele não consegue invadi-la para se multiplicar lá dentro.

A principal dificuldade para fazer a técnica funcionar contra a Aids, dizem os cientistas, foi achar um meio de levar o RNA até os linfócitos. Se fossem simplesmente injetadas soltas no sangue, essas moléculas iriam parar em qualquer lugar, depois se desintegrariam.

Mas Shankar e sua principal colaboradora, Priti Kumar, também de Harvard, criaram uma maneira de ligar a molécula de RNA a um anticorpo, uma proteína do sistema imunológico. O anticorpo usado pelos pesquisadores tem a habilidade de encontrar linfócitos no sangue, e "reboca" o RNA terapêutico até as células infectadas.

A nova técnica foi descrita em estudo na revista "Cell".

Além de conseguir usar a técnica inovadora com sucesso, os pesquisadores mostraram pela primeira vez que um animal criado artificialmente para a pesquisa contra o HIV é uma boa ferramenta de pesquisa.

Uma dificuldade para pesquisar Aids no laboratório é que nenhum outro animal além dos humanos contrai o HIV. Mesmo os macacos, mamíferos evolutivamente mais próximos do Homo sapiens, são imunes. Eles contraem apenas o SIV, a versão símia do vírus.

Para contornar esse problema, os pesquisadores usaram camundongos "humanizados", desenvolvidos pelo laboratório de Leonard Schultz, da Universidade de Massachusetts. O grupo injetou células-tronco de cordão umbilical humano na medula óssea dos roedores recém-nascidos.

Quando os animais cresciam, suas medulas passavam a produzir sangue com características humanas, e seus linfócitos se tornavam vulneráveis ao HIV. "Ninguém nunca havia demonstrado antes que a infecção por HIV pode ser detida in vivo, não apenas em culturas de células, mas também em modelos animais", afirmou Kumar. "Isso significa que pode ser que dê certo em humanos", disse.

Apesar do sucesso, Shankar emitiu palavras de cautela em um comunicado à imprensa. "Não digo que desenvolvemos a terapia do futuro, mas é um bom passo adiante", afirmou.

Até que a técnica possa ser testada em pessoas, porém, mais testes em animais precisam ser feitos, possivelmente também em macacos.

RNAi e anti-retrovirais

Se a RNAi se tornar disponível para uso humano, no entanto, não está claro se ela significará a cura da Aids. Mesmo que ela se torne apenas mais uma terapia anti-retroviral, ela pode trazer benefícios, porque nos camundongos, pelo menos, ela não foi tóxica.

"O problema número um com os regimes de drogas anti-retrovirais é a toxicidade", diz John Rossi, um dos pioneiros da técnica de RNAi. "E essa é uma estratégia que pode ser desenvolvida para aplicações clínicas em humanos." Ele afirma porém, que é possível que o ideal seja combinar a RNAi aos anti-retrovirais, já que o vírus é capaz de se esconder em outras células além dos linfócitos.

domingo, 10 de agosto de 2008

Dia dos pais

"Os pais devem dar sempre para serem felizes. Dar sempre é o que faz que sejamos pais." (Honoré de Balzac)


sábado, 9 de agosto de 2008

Vacinação

Hoje tem mobilização para erradicar rubéola
Serão aplicadas as vacinas tríplice viral e dupla viral


Fonte:
Jornal Correio de Uberlândia

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Rubéola começa hoje e termina no dia 12 de setembro. Serão aplicadas as vacinas tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e dupla viral (sarampo e rubéola). Todas as pessoas que tenham entre 12 e 39 anos devem procurar os postos de saúde e se imunizar. Hoje será realizada também a segunda etapa da vacinação contra a poliomielite, que deverá imunizar as crianças menores de 5 anos. Não há registros de poliomielite – doença que causa paralisia – no Brasil, há 20 anos, mas, como a doença ainda não foi erradicada em todo o mundo, as campanhas vacinais ainda acontecem todos os anos.

A Gerência Regional de Saúde espera que em Uberlândia 318.688 sejam vacinadas contra a rubéola. Nos outros 17 municípios de responsabilidade da GRS de Uberlândia, mais de 193 mil pessoas serão vacinadas. Em Minas Gerais, estima-se que 9 milhões de pessoas sejam imunizadas e, em todo o País, 70 milhões, o que corresponde a 37% de toda a população.

Cada R$ 1 investido em campanhas de vacinação contra a rubéola pode representar a economia de R$ 12 em tratamento médico nos casos de Síndrome da Rubéola Congênita (SRC), segundo estimativa do Ministério da Saúde. As despesas com atenção médica e com os cuidados necessários para uma criança que nasce com SRC podem chegar a US$ 200 mil durante a sua vida.

Os postos de vacinação estão montados nas UAIs, postos de saúde, supermercados, Parque do Sabiá, praças Clarimundo Carneiro, Sérgio Pacheco, Tubal Vilela, Senador Camilo Chaves e Nossa Senhora Aparecida. Também é possível se vacinar nos terminais de transporte coletivo urbano e nos clubes Cajubá, Girassol, Praia e Tangará.