Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sábado, 29 de novembro de 2008

Alerta

Previsão de chuvas para este fim de semana

Atenção redobrada ao transitar pelas avenidas Rondon Pacheco, Segismundo Pereira, Anselmo Alves dos Santos, Minervina Cândida e Getúlio Vargas


A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) alerta que, de acordo com informações disponíveis nos endereços eletrônicos MG Tempo – Cemig / PUC Minas e Climatempo, estão previstas pancadas de chuva para hoje (sexta-feira), sábado (29) e domingo (30). Persiste o alerta de que, em alguns momentos, haverá risco de chuva forte, descargas elétricas e rajadas de vento de 8 km/h. Para Uberlândia, a previsão é de 2 a 25 milímetros de chuva.

Recomenda-se à população que redobre a atenção ao transitar pelas avenidas Rondon Pacheco, Segismundo Pereira, Anselmo Alves dos Santos, Minervina Cândida e Getúlio Vargas.

Fonte:

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Luta Contra a Aids

Dia Mundial de Luta contra a Aids” tem terceira idade como público-alvo
Em Uberlândia também acontecem o “Futebol das drags” e cover do cantor Michael Jackson



No “Dia Mundial de Luta Contra a Aids”, 1º de dezembro, a Prefeitura Municipal de Uberlândia (PMU), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), fará uma blitz educativa no cruzamento das avenidas Rondon Pacheco e João Naves de Ávila, a partir das 17h30. A atividade faz alusão à data, que este ano volta suas atenções ao público constituído por pessoas na terceira idade e tem como tema “Sexo não tem idade. Proteção também não.”.

No dia 6 de dezembro, as atividades continuam na praça Sérgio Pacheco, a partir das 15h, quando a PMU, o MS e a Shama Associação Homossexual de Ajuda Mútua promovem o “Futebol das drags” e os shows Michael Jackson Cover, Banda Bliz, Dney Cunha, Renato e Matheus, Cia. de Dança Manos e Minas do Hip Hop, Cia. de Dança Axé, Leandher Mata, Quene Matos, Banda Garotos do Forró e Júnior e Magno.

Segundo Claudia Spirandelli, coordenadora municipal do Programa de DST/Aids, o objetivo é mobilizar a população mais velha, faixa etária na qual houve aumento do índice de pessoas infectadas pelo vírus HIV.

Fonte

Café

Tomar café pode proteger o coração

Um estudo publicado na edição de dezembro do The American Journal of Cardiology associa o consumo de café a um menor risco de morte por doença cardíaca coronariana e menores chances de desenvolver doença cardíaca valvar. De acordo com os pesquisadores, os resultados se alinham com um recente estudo epidemiológico que sugere forte efeito protetor da bebida em idosos sem hipertensão de moderada a severa.

Avaliando dados de mais de 1,3 mil pessoas com idades entre 65 e 96 anos, os pesquisadores registraram 210 mortes por doença cardiovascular e 118 por doença cardíaca coronariana em 10 anos de acompanhamento. E observaram uma associação negativa entre o consumo de café e a mortalidade pela doença entre aqueles que não tinham pressão muito alta.

Os resultados indicaram que o consumo de café reduzia em 43% os riscos de morte por doença cardíaca coronariana. E, segundo os pesquisadores, essa redução nos riscos parecia ser causada pela relação inversa entre o consumo de cafeína e o desenvolvimento ou progressão de doença cardíaca valvar.

É sempre importante lembrar, porém, que o consumo de café em excesso é associado diversos problemas, como os gastrointestinais. E alguns estudos indicam que o excesso pode ter o efeito contrário ao apresentado pela pesquisa, podendo aumentar a pressão e, conseqüentemente, o risco cardíaco.


Fonte: http://boasaude.uol.com.br

Projeto Saúde e Educação

Notícias enviadas por nossa colega Wilma Nunes

A equipe da UBS Custódio Pereira realizará nesta segunda-feira, das 8h00min às 11h00min, a última oficina do : De Mãos Dadas na Formação dos Adolescentes.


O projeto, desenvolvido no decorrer deste ano na Escola Estadual Custódio Pereira da Costa, coordenado pela enfermeira Wilma Nunes, contou com a parceria de vários profissionais da Secretaria Municipal de Saúde e com o PROERD.

O tema deste encontro é a Gravidez na Adolescência e o objetivo desta é discutir os riscos físicos, emocionais e sociais da gravidez na adolescência, enfatizando a necessidade de fazer um planejamento que englobe todas as necessidades humanas.

Espera-se, ao final deste trabalho que os alunos compreendam o tema discutido e adotem medidas eficazes de prevenção da gravidez.

Neste dia, além de desenvolver a última oficina do projeto, os alunos, orientados pela equipe pedagógica da Escola Estadual Custódio Pereira da Costa apresentarão trabalhos produzidos sobre os temas desenvolvidos no decorrer do ano. Os melhores trabalhos serão premiados.

Os brindes de premiação foram doados pelo Ambulatório de Moléstias Infeciosas:DST/AIDS, que comemoram em 01 de Dezembro o Dia Mundial de Luta contra a AIDS.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Tiras do Moretti

Stevão piro

Clica nela que amplia





Convite


PALESTRA SOBRE DIREITO À SAÚDE E CONTROLE SOCIAL DO SUS

Convidamos Vossa Senhoria para participar da Palestra “Direito à saúde e controle social do SUS”, na Câmara Municipal de Uberlândia no dia 04/12/2008, primeira quinta-feira de dezembro, às 19 horas, com o professor Weliton Muniz, médico sanitarista da Fundação Nacional de Saúde – Funasa e professor de enfermagem da Universidade do Triângulo – Unitri. Weliton é consultor da Gerencia Regional de Saúde.

As inscrições para a palestra podem ser feitas no site no site www.movimentocidadefutura.org.br. Haverá entrega de certificados para os participantes.

O evento faz parte do Curso de Formação de Lideranças em Políticas Urbanas, promovido pelo Instituto Pró Cidade Futura em parceria com a Universidade Federal de Uberlândia – UFU.

Contamos com sua presença.

INFORMAÇÕES pelos telefones (34) 8802-6325 ou 9971-1258.

Amamentação

Amamentação é tema de gincana
Evento acontece no dia 1º, às 15h

A Prefeitura Municipal, a Universidade Federal de Uberlândia e a Pastoral da Criança realizam na próxima segunda-feira, dia 1º de dezembro, a Gincana Pró-Amamentação de Uberlândia. A competição será às 15h, no auditório da Fundação Maçônica. O tema central é “Apoio à mulher que amamenta”, que possui como slogan “Apoiar a mulher na amamentação, um gesto campeão”.

A Gincana envolve as unidades de atenção primária da saúde de Uberlândia, as entidades de ensino parceiras e as organizações sociais voluntárias, que “levantaram a bandeira da amamentação” e se empenharam em conscientizar a sociedade da alimentação por meio do leite materno.

Auditório da Fundação Maçônica – avenida Aspirante Mega, 2.640, Uberlândia (MG).


Fonte






Nota do Blog da Saúde


Conheça o site da Fundação Maçônica Manoel dos Santos
http://www.fmms.com.br/

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Sono

Sono é essencial para aprendizado e memória

Dormir ajuda as pessoas a aprender tarefas complexas e a se lembrar do aprendizado que pensavam que haviam esquecido, segundo estudo da Universidade de Chicago, nos EUA. Usando um teste que envolvia o aprendizado de como jogar vídeo games, os pesquisadores notaram que pessoas que, após 12 horas do aprendizado, haviam esquecido como realizar uma tarefa complexa, tinham essas funções restauradas após uma boa noite de sono. A avaliação de 200 estudantes universitários com pouca experiência com games mostrou que “o sono consolida o aprendizado restaurando o que foi perdido no decorrer de um dia posterior ao treinamento, e protegendo o que foi aprendido contra a perda subseqüente”.


Fonte: http://blogboasaude.zip.net

Modelo Brasil

Brasil vira modelo internacional na formação de mão-de-obra em saúde
Representantes de organismo da ONU vão conhecer o Telessaúde e o PSF, que poderão ser reproduzidos na África e Ásia



As experiências brasileiras para combater a falta de profissionais da área da saúde e garantir melhor qualificação para aqueles que deixam a universidade ou aceitam trabalhar em áreas distantes do país serão conhecidas por alguns dos maiores especialistas no tema no mundo. Nesta quarta-feira (26), os integrantes da Aliança Global para a Força de Trabalho em Saúde (Global Health Workforce Alliance - GHWA) vão a Belo Horizonte ver como funcionam na prática propostas inovadoras. Estão previstos encontros com professores e alunos de universidades e com profissionais que atuam no Programa Saúde da Família (PSF) na capital mineira, reconhecido como um dos mais eficientes do país.

Os integrantes da Aliança também conheceram mais detalhes do Telessaúde, do Pró-Saúde e do Projeto de Especialização em Atenção Básica. A curiosidade é grande, sobretudo dos representantes dos países africanos e asiáticos, onde a falta de médicos tem sido um problema na luta contra a epidemia da Aids e outras doenças. “O Brasil é um dos países que realmente nos fornece a dimensão exata do cuidado familiar, dos cuidados básicos de saúde e é um dos poucos capazes de envolver médicos, pacientes e toda a comunidade na forma como se conduz a questão da saúde. Poucos países no mundo foram capazes, até hoje, de fazer essa inclusão, em um nível de política pública da maneira como o Brasil fez. Isso o torna extremamente importante para o cenário global. Muito se fala sobre programas e projetos no âmbito dos recursos humanos em saúde, mas poucos agem como o Brasil”, elogiou a embaixadora da ONU para a Aids, Sigrun Mogedal, uma das integrantes da Aliança Global.

A visita marca a conclusão da reunião anual da Aliança Global, um organismo internacional criado pela ONU que tem como missão monitorar e apresentar propostas de solução para a crise de mão-de-obra que ameaça vários países. Levantamento da organização mostra que há carências críticas em 57 nações – o Brasil não está nesta lista. O considerado ideal é um profissional (médico/enfermeiro/parteiro) para cada grupo de mil habitantes. No geral, no nosso país, essa proporção está em 1,15.

Entretanto, apesar do Brasil ser um dos países que mais avançaram na área de investimento em capital humano na área de saúde, o país ainda apresenta discrepâncias a nível regional.

NÚMEROS NACIONAIS – O encontro teve início no último sábado (22) com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e de vários representantes do organismo, entre eles, da embaixadora Sigrun Mogedal; e do diretor-Executivo do GHWA, Mubashar Sheikh. Em sua apresentação, o ministro destacou a importância do Programa Saúde da Família (PSF) na ampliação da cobertura e como solução para a crise de mão-de-obra especializada.

“O PSF busca mostrar que não existe no mundo sistema de saúde eficiente e com custos compatíveis, sem uma atenção primária forte, como faz a Inglaterra, Portugal, França, Canadá. O Brasil está seguindo esse caminho, mas para isso é preciso dos médicos. É preciso oferecer as condições de estrutura, diagnóstico, bons salários e de um plano de carreira, para que o profissional de saúde seja estimulado”, explicou o ministro.

O secretário de Gestão do Trabalho do MS, Francisco Campos, apresentou ainda números que retratam a situação atual do Brasil e apontam desigualdade na distribuição dos recursos humanos pelas diferentes regiões. Há 455 municípios com assistência zero, ou seja, que não dispõem de nenhum tipo de assistência médica.

A região Nordeste lidera a lista, com 117 municípios, seguida da região Sul, com 116 e da região Sudeste, com 111 localidades nessa situação. O Norte aparece em quarto lugar, com 88 municípios e o Centro-Oeste em último com 23 localidades. Dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) do Ministério da Saúde, que também foram disponibilizados, acrescentam que há também a falta de especialistas, como pediatra, anestesiologista, psiquiatras, neurologistas e profissionais que trabalham com neuro-cirurgia e medicina intensiva.

O levantamento é uma ferramenta de gestão, pois ajuda no diagnóstico do setor e subsidia a tomada de decisões e o desenvolvimento de projetos que têm como meta a qualificação da oferta de profissionais e o aumento da sua presença em áreas consideradas de baixa cobertura. Para Francisco Campos, uma preocupação é identificar os motivos da distorção. "Não acreditamos que o salário seja um problema fundamental. Muitos profissionais alegam que a dificuldade está no isolamento em áreas de difícil acesso. Para enfrentar isso, desenvolvemos o Telessaúde, que permite maior interação desses indivíduos com centros de aperfeiçoamento localizados nas universidades e grandes cidades". O desenvolvimento dessas ações específicas, entre outras, é conseqüência direta do trabalho realizado pela rede de Observatórios de Recursos Humanos, que o Ministério da Saúde implantou no país e monitoram a situação da mão-de-obra no país.

Situação no mundo - Atualmente, há 59,2 milhões de trabalhadores na área da saúde no mundo. Apesar dos últimos avanços tecnológicos, a expectativa de vida nos países mais pobres caiu pela metade do registrado em nações desenvolvidas e o risco de ameaças infecciosas, como a SARS, o ebola e a gripe aviária, ainda ameaça o mundo.

Como a presença dos profissionais de saúde está diretamente relacionada ao aumento da cobertura, da ampliação de cuidados primários em saúde e à melhora dos indicadores de mortalidade infantil e materna, a recomendação da OMS é de um profissional para cada grupo de mil pessoas.

A ausência desses profissionais contribui para a circulação das doenças que, devido à redução das distâncias e à circulação intensa de pessoas e mercadorias, podem causar prejuízos em escala global em pouco tempo. Um dos problemas diz respeito não apenas à falta de mão-de-obra qualificada, mas, sobretudo, à sua migração. Esse problema exige que os países criem estratégias de atração e fixação dos responsáveis pelo atendimento.

Desinteresse dos profissionais em atuarem em áreas de risco, formação reduzida de novos técnicos e evasão de profissionais de países pobres para regiões mais desenvolvidas são alguns dos desafios detectados. “Em termos gerais, o sucesso do nosso trabalho significaria a resolução da crise de saúde, para que todos, em todos os lugares, tenham acesso a um profissional de saúde qualificado e motivado”, disse Mubashar Sheikh.



Fonte: www.saude.gov.br

Teatro


Mostra Nacional de Teatro de Uberlândia - 5ª Ediçã o Sesc- ATU

Clique sobre o cartaz para detalhes

Repassando

Boas notícias


Clique na imagem para ampliar

PSF Taiaman II

Nossa colega Gláucia G. Barbosa envia fotos do fantástico trabalho do PSF TAIAMAN II.
As fotos mostram o desempenho da equipe juntamente com os alunos de Enfermagem da UNITRI



Atividade educativa sobre diabetes na escola



Grupo de puericultura



Grupo de gestantes





Grupo de citologia



Grupo vacina FA

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Falta gente

Faltam 4 milhões de trabalhadores na área de saúde em todo mundo
Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil




Brasília - Faltam 4 milhões de profissionais da área de saúde no mundo, como médicos, enfermeiros, entre outros. A informação é da Aliança Global para a Força de Trabalho em Saúde (Global Health Workforce Alliance - GHWA), que se reúnde em Outro Preto até a próxima quarta-feira (26) para debater o assunto. Segundo os dados, atualmente há 59,2 milhões de trabalhadores na área da saúde no mundo.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de um profissional para cada grupo de mil pessoas. De acordo com o levantamento, há carências críticas de profissionais em 57 nações. El Salvador e México têm menos de um médico por habitante. Em Gâmbia (África), o índice nacional é de 0,1. No Brasil, a proporção está um pouco acima: 1,15. Na França e Itália, a média de médicos varia de três a quatro por mil. No Canadá e Estados Unidos, um médico para quatro habitantes..

Segundo a Aliança Global, enquanto as Américas têm 10% das doenças registradas no mundo e 50% dos trabalhadores do setor de saúde, a África tem 30% das doenças do planeta e cerca de 3% dos trabalhadores da área.

Para resolver o problema, avalia a organização, não basta um sistema de saúde eficiente, uma vez que há desinteresse dos profissionais em atuar em áreas de risco, formação reduzida de novos técnicos e evasão de profissionais de países pobres para regiões mais desenvolvidas.

Com sede em Genebra, na Suíça, GHWA é uma parceria global da Organização das Nações Unidas (ONU) e da OMS.

O evento em Ouro Preto começou no último dia 22.

Fonte: www.agenciabrasil.gov.br

Encontro Científico

Evento discutirá “Distúrbio no Processamento Auditivo Central”
Em crianças, desordem é apresentada nos primeiros anos de vida


A Prefeitura de Uberlândia e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) realizam o “II Encontro Científico de Fonoaudiologia” nesta sexta-feira, dia 28. Com o tema “Processamento Auditivo Central em Fonoaudiologia”, o evento visa informar e apresentar tratamentos para o Distúrbio do Processamento Auditivo Central (DPAC). O Encontro acontece na auditório da Unimed, das 8h às 18h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo endereço eletrônico www.hc.ufu.br. As vagas são limitadas e abertas ao público em geral.

O Processamento Auditivo Central (PAC) consiste em como o indivíduo decodifica as informações auditivas recebidas, habilidade desenvolvida nos primeiros anos de vida. Quando a criança apresenta falha nesta capacidade, ocorre o DPAC. Entre as várias manifestações que a criança pode apresentar, destacam-se dificuldade em manter atenção aos sons, à leitura e à escrita; necessidade de ser chamada várias vezes; solicita com freqüência a repetição das informações; dificuldade ao dar um recado ou contar uma história; problemas de memória para nomes, datas e números; dificuldade em acompanhar uma conversa, aula ou palestra com outras pessoas falando ao mesmo tempo e problemas da fala (troca os fonemas /L/R/S/E/CH/), entre outras.

Segundo Márcia Neyza Ferreira do Castro, coordenadora do Setor de Fonoaudiologia da Prefeitura de Uberlândia, é preciso divulgar informações sobre o DPAC, pois muitas vezes as crianças que o apresenta são rotuladas erroneamente como hiperativas ou disléxicas. Ela ressalta que, ao ser detectado o DPAC, o portador tem acesso ao tratamento com uma equipe multidisciplinar, composta por fonoaudiólogo, psicólogo, neurologista e pedagogo.


Programação:
“II Encontro Científico de Fonoaudiologia”
Tema: Processamento Auditivo Central em Fonoaudiologia
Data: 28 de novembro
Horário: 8h às 18h
Local: Auditório da Unimed, avenida João Pinheiro, 639, Centro, Uberlândia (MG)
Inscrições: www.hc.ufu.br
Vagas limitadas

Atividades
7h30 – Abertura

8h – Palestra: “Aspectos neurológicos do processamento auditivo”
Palestrante: Nívea de Macedo Morales (doutora)

9h30 – Coffee break

10h – Palestra: “Atualização em processamento auditivo (central)”
Palestrante: Mari Ivone Lanfredi Misorelli (mestre)

12h – Intervalo

13h30 – Palestra: “Contribuição da avaliação do processamento auditivo central nos exames de investigação das desabilidades do aprendizado”
Palestrante: Rejane Suely Ribeiro

14h – Palestra: “Intervenção em processamento auditivo”
Palestrante: Mari Ivone Lanfredi Misorelli (mestre)

16h30 – Encerramento – aberto para perguntas e dúvidas

17h – Coffee break de confraternização em comemoração ao Dia do Fonoaudiólogo

Fonte

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

História das Coisas

Aproveitando o gancho do "Verde que te quero ver" apresentamos a História das Coisas

Veja, divulgue, mude!

História das Coisas, versão brasileira do documentário The Story of Stuff, de Annie Leonard:

O que é História das Coisas ?
Da extração e produção até a venda, consumo e descarte, todos os produtos em nossa vida afetam comunidades em diversos países, a maior parte delas longe de nossos olhos.

História das Coisas é um documentário de 20 minutos, direto, passo a passo, baseado nos subterrâneos de nossos padrões de consumo.

História das Coisas revela as conexões entre diversos problemas ambientais e sociais, e é um alerta pela urgência em criarmos um mundo mais sustentável e justo.

História das Coisas nos ensina muita coisa, nos faz rir, e pode mudar para sempre a forma como vemos os produtos que consumimos em nossas vidas.



Mobilização

Registro fotográfico do Dia da Mobilização contra a Dengue, realilzado sábado dia 22. As fotos são do colega Renato Cury














Convite

A colega Wilma Nunes manda notícias, agende-se



UBS Custódio Pereira convida a comunidade a participar do evento

LANÇAMENTO DA CAMPANHA: Verde que Te Quero Ver
Dia 28 de Novembro na Feira de Horticultura do Bairro Custódio Pereira
Horário: 7h30min às 10h00min

*Projeto da empresa Uberlândia Refrescos com a parceria dos equipamentos sociais do Bairro Custódio Pereira

Neste dia estaremos recebendo materiais recicláveis, aferindo pressão arterial, distribuindo mudas de árvores e realizando uma exposição de materiais reciclados.

Na mesma ocasião a Empresa Uberlândia Refrescos e seus parceiros lança a campanha Verde que Te Quero Ver, cujo objetivo principal é criar nos moradores do bairro Custódio Pereira o hábito da coleta seletiva. Para isso, através do Programa Coca-cola Reciclou, ganhou, serão instalados em certos locais do bairro os Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), onde os moradores poderão deixar seus materiais recicláveis.

Saiba Quais São estes Locais:

1. Unidade Básica de Saúde do Bairro Custódio Pereira. Rua Tito Teixeira, 1236;
2. Casa da Família. Rua Luis Vieira Tavares, 1119;
3. Assoociação de Moradores do Bairro Custódio Pereira; Rua Feliciano de Moraes, 2413;
4. Escola Estadual João Rezende. Rua Terezinha Segadães, 283;
5. Escola Estadual Custódio Pereira da Costa. Rua José Agostinho, 420
6. Missão Criança. Rua Euclides da Cunha, 920;
7. Escola Municipal Osvaldo Vieira. Rua Professor Ciro de Castro Almeida, 3770

Promoção:

Uberlândia Refrescos, Unidade Básica de Saúde do Bairro Custódio Pereira, Casa da Família, Associação de Moradores do Bairro Custódio Pereira, Escola Estadual João Rezende, Escola Estadual Custódio Pereira da Costa, Missão Criançã e Escola Municipal Osvaldo Vieira

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Palestra - Relacionamentos

Dra. Tânia Helena Alvares convida
Clique no cartaz abaixo para ampliá-lo

Envelhecimento

Seminário em Brasília discute envelhecimento e subjetividade
Da Agência Brasil


Brasília - O Conselho Federal de Psicologia (CFP) promove hoje (21) e amanhã (22) o Seminário Nacional Envelhecimento e Subjetividade. O ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, e o presidente do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, José Luiz Telles, participam da abertura, às 9h, no Hotel Mercure Brasília.

Após a cerimônia, haverá exibição aberta ao público do filme Se Tivéssemos Tempo, dirigido pelo paulista José Eduardo de Oliveira. O filme foi uma das 20 iniciativas selecionadas pelo 1° Prêmio Inclusão Cultural da Pessoa Idosa, criado em 2007 pelo Ministério da Cultura. Em seguida, será realizado debate com a participação do diretor, da produtora Cristiane Castiglioni e da atriz Liselote Castiglioni.

Fonte:
Agência Brasil

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Capacitação em Saúde

Capacitação em Saúde terá mais uma etapa nesta sexta-feira
As atividades serão desenvolvidas no auditório do Centro Administrativo Municipal


A Prefeitura de Uberlândia, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde, prossegue nesta sexta-feira, dia 21, com o curso de “Capacitação pedagógica e desenvolvimento gerencial na área de saúde”. As atividades serão desenvolvidas no auditório do Centro Administrativo Municipal, das 8h às 12h e das 14h às 18h. A capacitação vem sendo oferecida desde o mês de outubro e vai até o mês de dezembro, conforme programação abaixo:

Programação:

Data: 21 de novembro
Horário:
8h às 12h
Tema: Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf)
Palestrante: Marcelina Ceolin – Técnica da Divisão de Atenção Básica, do Ministério da Saúde

Data: 21 de novembro
Horário: 14h às 18h
Tema: A educação permanente na Atenção Primária em Saúde: um profissional qualificado
Palestrante: Maria Aparecida Brito Timo e Denise Mafra Gonçalves – Técnica da Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, do Ministério da Saúde

Data: 04 de dezembro
Tema: Aplicação Prática da Gestão de Pessoas por Competências
Palestrante: Willians Valenttin

Data: 05 de dezembro
Tema: Saúde mental, alterações comportamentais, sofrimento psíquico e a atenção primária em saúde
Palestrante: Willians Valenttin

Data: 12 de dezembro
Tema: Ética nas relações profissionais
Palestrante: Doutor Ângelo Luiz de Oliveira

Data: 12 de dezembro
Tema:
Liderança e Relações Interpessoais – Conflitos intragrupais, o comportamento humano e o estudo das interações nas organizações.
Palestrante: Doutora Darcy Sousa

Data: 16 de dezembro
Tema: Liderança e Relações Interpessoais – Conflitos Liderança em tempo de crise – o novo líder: para cima para o lado
Palestrante: Roberto Shinyashiki


Fonte

Seminário SUS



Clique sobre o cartaz para ampliá-lo

Mobilização contra a Dengue

“Dia de Mobilização Contra a Dengue” será neste sábado

A Prefeitura de Uberlândia realiza o Dia de Mobilização Contra a Dengue neste sábado, dia 22, das 7h30 às 17h, na praça Sérgio Pacheco. O objetivo é sensibilizar a população quanto à prevenção da Dengue, que se faz necessária nesta época do ano com a chegada das chuvas, quando ocorre um aumento natural da infestação do mosquito Aedes aegypti. O evento terá atividades artísticas com apresentações de grupos musicais e de dança e os agentes do Centro de Controle de Zoonoses, da Secretaria Municipal de Saúde, farão uma conscientização com a população quanto à prevenção e controle da doença.

Uberlândia apresenta atualmente um índice de 0,8% de infestação da Dengue, número menor que o aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Apesar da baixa incidência, a equipe organizadora do evento ressalta que é necessário que os cidadãos continuem vigilantes. O Programa de Controle da Dengue do Município de Uberlândia mantém trabalhos preventivos durante todos os meses do ano.



Programação

7h30 – Concentração
8h – Abertura
9h – Caminhada – saída da praça Sérgio Pacheco
10h30 – Retorno da caminhada para a praça Sérgio Pacheco
11h – Apresentações artísticas e culturais



Fonte:
Secretaria Municipal de Gestão Estratégica e Comunicação
Av. Anselmo Alves dos Santos, 600 – Uberlândia / MG
Fones: (34) 3239-2684 / 2441 / 2883


Agenda Fapesp

Vale conferir

A promoção dos direitos humanos no Brasil

Palestra com Paulo Sérgio Pinheiro, pesquisador associado do NEV-USP e autor de relatório da ONU sobre violência contra crianças, será realizada no dia 24 de novembro, no Instituto de Física da USP, com transmissão pela internet

Leia AQUI

Diálogos sobre poesia portuguesa

Terceira edição do encontro será realizada nos dias 24 e 25 de novembro, no Real Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro

Confira AQUI

Tratamento desigual

Negros e brancos ainda recebem tratamento desigual no sistema de saúde
Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil


Levantamentos da organização não-governamental (ONG) Criola, feitos com base em dados do Ministério da Saúde, revelam que negros e brancos ainda são tratados de forma desigual no sistema público de saúde brasileiro. As chances de crianças pretas e pardas com menos de 1 ano de idade morrerem de doenças infecciosas e parasitárias são 44% maiores do que entre as brancas. No caso específico da tuberculose, o risco é 68% superior ao dos não-negros. Também nos registros de morte materna, o risco para mães pretas e pardas chega a ser 41% maior.

Segundo Thiago Ansel, representante da ONG, o Ministério da Saúde, em 2006, já havia reconhecido a presença do racismo no atendimento a negros no Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ele, ao mesmo tempo em que aprovava a Política Nacional de Saúde da População Negra, o então ministro da Saúde, Agenor Álvares, chegou a afirmar que a discriminação no país se concretiza em problemas como diagnósticos incompletos e exames que não são realizados em pretos e pardos.

“É importante mencionar que o racismo é estruturante na sociedade em que vivemos. O próprio olhar das pessoas é perpassado por essa marca. No Brasil, é de costume que o racismo seja tratado como um conjunto de fatos isolados que ocorrem de forma esporádica, sendo consensualmente considerados execráveis. Racismo não é só episódico, não é somente a ofensa ou o olhar torto. O atendimento no sistema de saúde pública brasileiro é um exemplo emblemático, pois mostra uma das piores faces da descriminação racial: a morte de negros e negras”, destaca Ansel.

Em seu site na internet, a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) classifica como chocantes os contrastes entre os indicadores de saúde de negros e brancos e observa que, ainda com uma avançada legislação, o SUS não é capaz de garantir a toda a população brasileira a mesma qualidade na atenção à saúde.

A auxiliar educacional Regina da Silva Costa, 43 anos, conta que já enfrentou o preconceito na rede pública de saúde, até mesmo ao pedir informação ao chefe de uma instituição médica no Distrito Federal. “Precisava de um encaminhamento para uma junta médica, mas ele não me atendeu e gritou comigo. Me senti muito humilhada, estava de chinelo”, lembra Regina, que mora na cidade de Taguatinga, no DF. Ela acredita que, se tivesse “bem arrumada” e fosse branca, teria sido mais bem atendida.

“Mas como foi uma neguinha, sem eira, sem nada... Disse a ele que não aceitava que tivesse falado comigo naquele tom. Pegamos o nome dele e levamos nas pequenas causas [Juizado Especial Cível] por danos morais. Me senti humilhada, porque tinha muita gente. A única pessoa que me ofereceu um copo com água foi a pessoa da limpeza. Fui muito humilhada e tenho certeza que foi por causa da cor”, afirma a auxiliar educacional.

Moradora de Formosa (GO), Eunice de Souza, de 49 anos, também tem relatos de tratamento desigual em postos de saúde no Distrito Federal. “Se tem um branco e um preto, o de pele escura fica para o cantinho”, ressalta. Para ela, a desinformação e o espaço limitado para debates agravam o preconceito. “Acho que isso já deveria ter sido derrubado há muito tempo porque todo ser humano é igual e todos merecem ser tratados da mesma maneira.”

A estudante Bárbara Barbosa Lima, de 17 anos, conta que foi a um posto de saúde do Distrito Federal na última segunda-feira (17) e que, ao apresentar o pedido para a realização de um exame, foi ignorada pelo atendente. “Ele disse 'não vou fazer exame seu não'. Quando saí, uma amiga falou que o atendente tinha dito 'esse povo preto é tudo assim'”, relata.

Fonte: www.agenciabrasil.gov.br

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

UBSF Morumbi 3

Ótimas notícias


Alunos de escolas públicas são premiados por desenhos referentes ao Dia Mundial do Diabetes




Os alunos das escolas Ederlino Lannes Bernardes e Hilda Leão Carneiro (estadual e municipal respectivamente) ambas no Bairro Morumbi, receberão hoje, dia 18 e amanhã, dia 19 a premiação referente ao concurso de desenho alusivo ao símbolo mundial do diabetes, um círculo azul.

Várias apresentações estão programadas, dentre elas, teatro de fantoche do Centro de Controle de Zoonoses com mensagens voltadas para prevenção da dengue, teatro de fantoches voltado para o dia do Diabetes organizado pelos funcionários da unidade de saúde, dança do ventre e capoeira.

O concurso foi promovido pelas unidades UBSF Morumbi 3, UBSF Morumbi 1 e UAI Morumbi que nos dias 10 a 14 de novembro iniciaram as comemorações do Dia Mundial do Diabetes, sendo desenvolvidas ações nas 44 salas de aula da Escola Municipal Hilda Leão Carneiro e 43 salas de aula da Escola Estadual Ederlindo Lannes para estimular a criatividade dos alunos.

Fonte:
Kariciele Cristina Corrêa. Coordenadora da UBSF Morumbi 3.
Tel.: 9997-0423

Fonoaudiologia

II Encontro Científico de Fonoaudiologia de Uberlândia

Importante, recebemos da colega Márcia Neyza

Clique sobre o cartaz abaixo para ampliá-lo



Caros colegas,
Em comemoração ao dia do Fonoaudiólogo(09/12),
realizaremos um evento no dia 28/11/08 no auditório da Unimed Uberlândia.Este evento é uma iniciativa dos setores de fonoaudiologia da PMU e UFU.
O evento contará com a presença da Fga Mari Ivone de SP, a neuropediatra Drª Nívea e com a psicóloga Rejane ambas de nossa Uberlândia (conforme informações no cartaz do evento acima).

Nosso público alvo são professores,médicos pediatras,psicólogos,fonos e demais profissionais da área de saúde e educação.
O assunto abordado este ano será: Processamento Auditivo Central. Assunto ainda desconhecido para muitos em nossa cidade e que gera inúmeros transtornos no desenvolvimento da Linguagem oral e escrita,rotulando nossas crianças. É importante ressaltar a importância do trabalho realizado em equipe multidisciplinar,vendo o indivíduo como um ser total.

Este evento tem o apoio da UFU e da PMU.
As inscrições devem ser feitas pelo site:www.hc.ufu.br

A Fonoaudiologia tem muito e que mostrar e realizar em nossa cidade,já que se trata de uma profissão que faz interface com tantas outras especialidades.

Conto com sua divulgação.
Obrigada,
Márcia Neyza



Tema: Processamento Auditivo Central em Fonoaudiologia
Data: 28/11/2008
Horário: 08:00 às 18:00
Local: Auditório UNIMED: av João Pinheiro, 639 - Centro.
Inscrições: http://www.hc.ufu.br/outras_paginas/evento/

Vagas limitadas

Programação do II° Encontro Científico de Fonoaudiologia de Uberlândia

07:30 – Abertura do evento e entrega de material

08:00 – Palestra: “Aspectos neurológicos do processamento auditivo”
Palestrante: Drª Nívea de Macedo O. Morales

09:30 – Coffee break

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Desenhando a Informação


Concurso Desenhando a Informação





A Secretaria Municipal de Saúde informa que, devido a algumas alterações na programação da Semana Municipal de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme, as inscrições para o concurso "Desenhando a Informação – Criação do Mascote para o Projeto Gibi Pedagógico” terão início nesta quinta-feira (20 de novembro), às 10h. A ficha de inscrição e o regulamento estarão disponíveis neste mesmo portal (www.uberlandia.mg.gov.br).

Atenciosamente,

Equipe do Programa de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme.

Uberlândia na 8ª Expoepi

Parabéns Meg e Rúbia pela premiação, acreditamos que cada um de nós da SMS se sente também recompesado.


MOSTRA NACIONAL EM EPIDEMIOLOGIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DE DOENÇAS.

A 8ª EXPOEPI é organizada pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. Tem como principal objetivo fortalecer o uso da epidemiologia nos serviços de vigilância do SUS.

Para a 8ª EXPOEPI foram selecionadas 73 experiências dos serviços de saúde, dentre eles um pôster da Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia. Nas últimas 4 edições da EXPOEPI a SMS de Uberlândia tem conseguido que pela menos uma experiência do Município seja selecionada.

A primeira experiência selecionada foi sobre surto de malaria, apresentado por Jean do CCZ, na categoria de investigação de surtos, recebendo o Premio Carlos Chagas. No ano seguinte a experiência selecionada foi sobre o Sistema de Informação de Mortalidade-SIM, onde a Claudia da Equipe do GIDS foi a apresentadora do trabalho. Em 2007 o trabalho selecionado foi sobre hanseníase, apresentado pela enfermeira Carmen do PSF Santa Lucia e este ano a experiência selecionada foi sobre a atualização do SINASC relacionada às malformações congênitas, trabalho feito por Meg e Rubia, sendo a apresentação realizada por Rubia.

Ir a EXPOEPI levando nome da Secretaria Municipal de Saúde é importante para o nosso Município e precisamos manter essa tradição.
Dentro da programação deste ano pudemos assistir ao nosso eterno Ministro da Saúde, Dr. Adib Jatene, falar sobre a ética e a globalização. Falou sobre valores que devem ser recuperados e colocou que por ser cirurgião teve muitos corações nas mãos, de brancos e negros, ricos e pobres, intelectuais e analfabetos e que todos são iguais, e devem ser tratados com respeito e humanismo. Foi aplaudido de pé. Não poderia ser diferente.

Foram homenageados os Agentes Comunitários de Saúde do Brasil pelo relevante papel na integração entre a vigilância em saúde e a atenção primária. A Mostra deste ano também insere dois novos temas nas discussões: experiências bem-sucedidas de integração entre a vigilância em saúde e a atenção primária e sobre a saúde do trabalhador. Os temas tradicionais são: tuberculose, hepatites virais, dengue, malária, hanseníase, DST-Aids, doenças imunopreveníveis, outras doenças transmissíveis, doenças e agravos não-transmissíveis, vigilância em saúde ambiental, sistemas de informação, vigilância epidemiológica hospitalar e investigações de surtos.

Nossa participação na EXOPOEPI, nos fez retornar motivadas para aplicarmos os conhecimento adquiridos em nosso Município. E já estamos pensando nos próximos trabalhos que inscreveremos para a 9ª EXPOEPI. Afinal não podemos perder a tradição de Uberlândia de ter trabalhos selecionados nesse importante fórum de discussões.


Texto
Rubia Pereira Barrra - Diretoria de Planejamento e Informação em Saúde
Elaize Maria G. de Paula – Vigilância Epidemiologica
Maria Rosa Victorino– Vigilância Epidemiológica


Nossa colega Rubia e o ex-Ministro da Saúde, Dr. Adib Jatene



Merecido brinde!

Cordões umbilicais

Rede de cordões umbilicais recebe R$ 31,5 milhões
Oito novos bancos públicos serão construídos no país, o que ampliará a capacidade de armazenamento de 5 mil para 50 mil amostras

A Rede BrasilCord, que reúne os bancos públicos de sangue de cordão umbilical e placentário, receberá R$ 31,5 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O material é utilizado no transplante de medula óssea. O anúncio foi realizado, nesta sexta-feira (14), pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o diretor-geral do Instituto Nacional de Câncer (INCA), Luiz Antonio Santini, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), Luciano Coutinho. O objetivo é ampliar de 5 mil para 50 mil a quantidade de cordões armazenados, em 12 bancos de coleta – oito serão construídos e outros 4, ampliados.

Os recursos são provenientes do Fundo Social do BNDES e serão administrados pela Fundação Ary Frauzino para a Pesquisa e Controle do Câncer (FAF), responsável pela logística do projeto. As unidades serão coordenadas pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA). Para contemplar toda a diversidade genética do povo brasileiro, os bancos serão construídos no Pará, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Ceará, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal.
“A necessidade e a urgência desse projeto surgem porque o Brasil apresenta todos os anos centenas de pacientes que desenvolvem doenças, cuja solução é o transplante de medula óssea”, afirmou Temporão. Segundo o ministro, a rede, além de servir para cura e terapêutica, também será importante para a pesquisa e ensino.
O objetivo é armazenar cerca de 50 mil cordões nos 12 bancos da Rede, número considerado ideal para, juntamente com os doadores voluntários de medula óssea, suprir a demanda de transplantes no Brasil.

Além da construção das novas unidades da Rede BrasilCord, o recurso será utilizado em compra de equipamentos dos bancos já em funcionamento e treinamento de recursos humanos. Para fortalecer ainda mais a Rede, o Laboratório de Imunogenética do INCA, laboratório de referência para os exames da BrasilCord, também receberá melhorias. Hoje, a Rede BrasilCord conta com quatro bancos instalados, no Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Rio de Janeiro, no Hospital Albert Einstein (São Paulo) e nos hemocentros de Campinas e Ribeirão Preto.

BrasilCord - A Rede de bancos públicos de sangue de cordão foi criada pelo Ministério da Saúde, em 2004. Desde então, já foram realizados 53 transplantes com unidades de cordão nacionais. Isso corresponde a 12% dos procedimentos realizados nos últimos quatro anos. A Rede BrasilCord traz, além da agilidade para os pacientes na realização dos transplantes, economia para o Ministério da Saúde. Utilizar unidade de cordão de registros estrangeiros custa cerca de R$ 50.000, enquanto manter uma bolsa em um banco público nacional, R$ 3.000.

Números de transplantes (até junho / 2008):



Sangue de cordão umbilical e placentário

O sangue do cordão umbilical é rico em células-tronco. Este material é utilizado em tratamentos de doenças de sangue, como leucemias e anemias, porque tem a capacidade de regenerar a medula óssea – responsável pela produção das substâncias do sangue. Quando há um paciente com indicação de transplante de medula óssea, suas características genéticas são comparadas com as unidades do sangue dos cordões armazenados em bancos públicos e com os doadores voluntários de medula óssea para verificar a compatibilidade. O transplante é semelhante ao realizado quando há um doador, ou seja, o paciente recebe as células-tronco por meio de transfusão.

Fonte: www.saude.gov.br

Relatório Vigep

Recebemos de Elaize:
Dengue, Varicela e Meningite 2008
Dados sujeitos à alterações






UBS Dom Almir

Unidade de Saúde do bairro Dom Almir funcionará em novo endereço
O atendimento nas novas instalações terá início nesta quarta-feira


A Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia informa que a partir do dia 19 a Unidade Básica de Saúde da Família do bairro Dom Almir vai funcionar em novo endereço:

Rua da Convivência esquina com a Avenida da Solidariedade.

As atividades nas novas instalações vão ser abertas em solenidade que será realizada nesta quarta-feira às 9h. O motivo da mudança é proporcionar mais conforto, agilidade e uma melhor localização no bairro.

Segundo a coordenadora da Unidade, a enfermeira Graziely Waniany Gomes, mais do que melhor localização, o novo prédio contará com uma farmácia capaz de atender, além do bairro Dom Almir, os bairros Aclimação, Ipanema e Joana Darc, duplicando e humanizando o espaço tanto para os usuários como para os funcionários. O setor de atendimento terá duas recepções, com salas separadas e banheiros com acessibilidade. As novas instalações também vão possibilitar a ampliação do serviço de odontologia.

A Unidade Básica de Saúde da Família do bairro Dom Almir disponibiliza para a população consultas médicas e odontológicas, coleta de sangue e exames de papanicolau. O local oferece ainda atendimento com psicólogos e grupos operativos de mães, diabéticos, hipertensos, adolescentes e de pais.

Fonte

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Terapia Comunitária

Nossa colega e especial amiga Ana Abdala envia boas notícias

UFU promove palestra sobre Terapia Comunitária


O Centro Interdisciplinar Saúde da Família Pró-reitoria de Extensão da Universidade Federal de Uberlândia – UFU, ira promover neste dia 22/11 das 8h às 12h no bloco 4K sala 245 Campus Umuarama uma palestra sobre Terapia Comunitária com a Dra. Marta Fuentes – psicóloga especializada em Terapia Comunitária em Uberaba MG.

Maiores informações no Departamento de Pediatria com Marilda no 3218-2264

Divulgação científica

Efeitos da aspirina no PSA

Estudo feito com 1.277 homens mostra que aqueles que ingeriam regularmente o medicamento tinham níveis menores do marcador para câncer de próstata

Leia mais clicando no link : http://www.agencia.fapesp.br/materia/9738/divulgacao-cientifica/efeitos-da-aspirina-no-psa.htm

Guia da Cadeirinha


Veja qual é o tipo de cadeira de segurança para veículos mais adequado ao peso e à idade da criança.
Clique AQUI

sábado, 15 de novembro de 2008

Sáude e prefeitos

Odelmo Leão participará de encontro de prefeitos promovido pela Secretaria de Estado de Saúde


O prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, participará na segunda-feira, dia 17, de uma reunião entre os prefeitos eleitos nos 18 municípios da jurisdição da Gerência Regional de Saúde de Uberlândia (GRS). O objetivo do encontro é contextualizar o Sistema Único de Saúde (SUS) e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), além de apresentar os programas de governo na área de Saúde.

Os novos gestores municipais também terão informações sobre o papel da União, do Estado e dos municípios no processo de repasse de verbas do setor Saúde.

Durante os trabalhos, serão tratados assuntos relativos aos financiamentos existentes nos níveis federal e estadual e ainda os referentes à destinação orçamentária da arrecadação municipal. O evento acontecerá a partir de 9h, no auditório da GRS, localizado na avenida Belo Horizonte, 1.084, bairro Martins.

Fonte

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Dia Mundial do Diabetes

ONU destaca Dia Mundial do Diabetes

Organização Mundial da Saúde, OMS, estima que mais de 180 milhões de pessoas em todo o mundo vivem com diabetes.
Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.




As Nações Unidas comemoram, nesta sexta-feira, o Dia Mundial do Diabetes.

A data tem como objetivo conscientar o público sobre a doença e sobre maneiras de combate-la.

Mortalidade

A Organização Mundial da Saúde, OMS, estima que mais de 180 milhões de pessoas em todo o mundo vivem com diabetes. A maioria delas têm entre 45 e 64 anos de idade.

Segundo a agência, o diabetes causa 5% de todas as mortes por ano, e 80% das pessoas que têm a doença vivem em países de baixa ou média renda.

O médico especialista em diabetes, Albert Levy, falou à Rádio ONU, de Nova York, sobre fatores não genéticos relacionados à doença.

"O diabetes é genético, mas também é muito influenciado por razões de ambiente, ou seja, a pessoa que come demais, a pessoa que não faz exercícios, a pessoa que se deixa viver. E, infelizmente, muitas pessoas são diagnosticadas com a doença de diabetes, que é o excesso de açúcar no sangue, quando já é tarde, ou seja, quando já tem sintomas," disse.

A OMS afirma que, se nada for feito, as mortes por diabetes devem aumentar em 50% durantes os próximos 10 anos.

Fonte: Rádio das Nações Unidas (ONU)

Pesquisa

Ministério fará pesquisa sobre diabetes entre jovens


Doença cresce mundialmente cerca de 3% ao ano entre crianças e adolescentes, como conseqüência do sedentarismo, obesidade e maus hábitos de consumo alimentar

O Brasil, até 2025, deverá passar do oitavo para o quarto lugar no ranking mundial de pessoas maiores de 18 anos com diabetes. O número de brasileiros, nessa faixa etária, que vivem com a doença chegará a 17,6 milhões – quase 2,5 vezes mais que os atuais 7,3 milhões de adultos. O aumento significa cerca de 650 mil novos casos por ano. Em todo o mundo, estima-se que haja 246 milhões de pessoas com diabetes. Até 2025, esse número deve chegar a 380 milhões, segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF), entidade vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS).

Como o alerta mundial é para o avanço da doença em crianças e adolescentes, o Ministério da Saúde prepara uma pesquisa para identificar a população jovem com a doença. A investigação sobre a prevalência de diabetes entre adolescentes, prevista para começar em 2009, é essencial para que o governo possa saber quais os fatores de risco e reforçar mecanismos de prevenção e de atendimento. “As informações clínicas indicam aumento do número de casos de diabetes e hipertensão entre os jovens. Mas o Ministério da Saúde quer apurar e identificar o tamanho dessa população’, analisa a coordenadora nacional de Hipertensão e Diabetes do Ministério da Saúde, Rosa Sampaio Vila-Nova de Carvalho.

Para chamar atenção da população mundial e brasileira sobre o problema, no dia 14 de novembro, quando é comemorado o Dia Mundial do Diabetes, cerca de 300 monumentos em mais de 25 países serão iluminados, especialmente, com a cor azul. A idéia é chamar a atenção sobre o impacto dessa doença, sobretudo para portadores e famílias e para defender políticas públicas que favoreçam e possibilitem a essas pessoas viverem mais e melhor.

No Brasil, entre outros, a ponte Hercílio Luz, em Florianópolis (SC); o elevador Lacerda, em Salvador (BA); o Maracanã e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro (RJ), receberão iluminação diferenciada.

DADOS NACIONAIS – O diabetes tipo 1, típico da infância e adolescência, está crescendo mundialmente, segundo o IDF, cerca de 3% ao ano nessa faixa de idade, notadamente na fase pré-escolar. No entanto, também o diabetes tipo 2, antes tida como uma doença de adulto, vem crescendo em crianças e adolescentes, como conseqüência da epidemia mundial de sedentarismo, obesidade e maus hábitos de consumo alimentar.

No Brasil, de acordo com o Vigitel 2007 (Sistema de Monitoramento de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas Não Transmissíveis), a prevalência média de diabetes na população adulta (18 anos e mais) é de 5,2% – o que representa cerca de 6,4 milhões de portadores que auto-referiram ter diabetes. A prevalência aumenta com a idade, chegando a 18,6% na população de 65 anos e mais. Não há números de diabetes tipo 1 no Brasil, mas estima-se que cerca de 9% a 10% do total sejam de diabetes tipo 1, o que representa cerca de 600 mil portadores.

GASTOS DO PODER PÚBLICO – Hoje, o Ministério da Saúde fornece gratuitamente medicamentos orais para diabetes (Glibenclamida, Glicazida e Matformina) e as insulinas NPH e regular. É difícil avaliar o custo total da doença. A diabetes é cuidada em diversos setores do sistema público, desde a atenção básica até a alta complexidade. Envolve ainda, entre outros, setores de vigilância, capacitação de profissionais, pesquisas e gestão. No entanto, estudos de custo direto do diabetes, ou seja, aqueles relacionados a consultas, exames, hospitalizações e medicamentos também estão sendo realizados pelo Ministério da Saúde ainda sem conclusão.

Na Atenção Básica, os recursos financeiros com medicamentos orais para hipertensão e diabetes estão regulamentados pela portaria da Assistência Farmacêutica nº 3.237, que envolve R$ 7,10 por habitante/ano, valor pactuado de forma tripartite (União, Estados/Distrito Federal e Municípios). A compra de insulinas é centralizada no Ministério da Saúde, que as distribui para estados e municípios. Em 2007, foram adquiridos 10,8 milhões de frascos de insulina NPH, pelo valor unitário de R$ 9,18, e 980 mil frascos de insulina regular, a R$ 8,19 a unidade. Os insumos exigem um gasto de R$ 0,30 por habitante/ano dos estados, municípios e Distrito Federal.

EDUCAR PARA O CUIDADO – Rosa Sampaio Vila-Nova afirma que o controle do diabetes é complexo. Exige mudanças de hábito de vida como alimentação adequada e atividade física regular, esquemas terapêuticos complexos, autocuidado cotidiano, disciplina; em muitas situações, envolve e afeta também a família, sobretudo quando atinge crianças e jovens e idosos. Nesses casos, a presença de um “cuidador” treinado e sensibilizado é fundamental. A doença atinge diversos órgãos, tais como rins, pés e olhos, podendo levar à doença renal crônica até a diálise renal, à amputação e à cegueira. Junto com a hipertensão, é a maior causa que leva a doenças cardiovasculares. De acordo com a médica, o indivíduo pode tomar o melhor medicamento disponível no mercado, mas ainda assim ele precisa saber lidar com a doença. “O autocuidado é o mais importante”, comenta.

Com a preocupação de ajudar a quem vive com diabetes, Rosa Sampaio Vila-Nova adianta que a coordenação trabalha no desenvolvimento de um programa de educação em saúde para o autocuidado, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), o Centro de Diabetes da Bahia/SES-BA e a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação/MS (SEGTES). A produção do material já começou, e as ações deverão deslanchar no primeiro trimestre do ano que vem. O programa disporá de uma plataforma na internet (Telessaúde) e, para isso, a SEGTES já tem 900 pontos no país. Além de fôlderes e publicações, haverá também a edição de um áudiobook para os deficientes visuais.

Até lá, a coordenação fará a capacitação de mil profissionais para que sejam multiplicadores na comunidade. Cada profissional treniado repassará o aprendizado para dez outros, construindo, dessa forma, uma rede para que a atividade de educação em saúde seja mais qualificada. A primeira turma estará pronta para entrar em ação em março de 2009.



Fonte: www.saude.gov.br

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Dia Mundial do Diabetes

Dia Mundial do Diabetes terá crianças e adolescentes como público-alvo
Atividades serão desenvolvidas na UAI Martins nesta sexta-feira


A Prefeitura de Uberlândia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza no dia 14, sexta-feira, atividades alusivas ao Dia Mundial do Diabetes, às 9h, na Unidade de Atendimento Integral Dr. João Fernandes de Oliveira – UAI Martins, localizada na avenida Belo Horizonte, 1.084, bairro Martins, Uberlândia (MG). Neste ano, as crianças e os adolescentes formam o público-alvo das ações.

As metas são atingir a maioria dos pacientes diabéticos assistidos pela unidade de saúde, identificar casos novos de diabetes na população de risco e trazer a escola para a unidade de saúde no dia 14, para que haja uma participação mais ativa deste seguimento e, assim, fazer com que o aluno aprenda mais sobre o diabetes na prática.

De acordo com a equipe organizadora, está programada a apresentação de um teatro de fantoches com o tema Diabetes e a participação de crianças que fazem parte do Centro de Atenção ao Diabético (Hiperdia). Haverá ainda a leitura de uma carta aberta para o mundo por uma criança diabética, além de balé e apresentação musical. Também serão promovidas ações preventivas, como cálculo de Índice de Massa Corporal (IMC), aferição de pressão arterial e medida de glicemia capilar com critério para a população presente.



Fonte:






Secretaria Municipal de Gestão Estratégica e Comunicação
Av. Anselmo Alves dos Santos, 600 – Uberlândia / MG
Fones: (34) 3239-2684 / 2441 / 2883