Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Pela Paz

Caminhada pela paz mobiliza bairro
A comunidade participou de uma caminhada e de palestra da PM
Domitilla Gomes - Especial para o CORREIO
Jornal Correio de Uberlândia


Cerca de 150 pessoas participaram ontem, no bairro São Jorge, das comemorações do Dia Mundial da Não-Violência, um evento promovido pela Prefeitura, por meio da Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do bairro São Jorge II. A comunidade participou de uma caminhada e de palestra da Polícia Militar.

A paz foi o principal tema nos cartazes, faixas e apresentações teatrais. De acordo com Núbia de Cássia, uma das organizadoras do evento, o intuito é despertar a vontade de mudança nas pessoas. “Acreditamos que a cultura da paz se faz nas pequenas ações do cotidiano, principalmente no nosso jeito de comunicar com os outros e na forma de lidar com os conflitos”, disse.

Segundo Núbia de Cássia, o engajamento da população foi fundamental no sucesso do evento e a expectativa é que as ações prevaleçam para os próximos anos. “O nosso plano é continuar, porque para praticar a paz não basta não fazer mal, não brigar, não matar. A paz não é apenas um discurso, mas um percurso a seguir”, disse.

Regina Célia Machado, moradora do bairro, aprovou a iniciativa. “Estou aliviada e alegre em transmitir a paz para as pessoas, quero participar sempre que puder”, disse. Ela explica que a paz se constrói a cada dia e que todas as pessoas têm o poder de influenciar com sua maneira de agir na comunidade.

“A paz tem que fazer parte das nossas vidas, porque a violência no bairro está muito grande, não temos tranqüilidade nem pra dormir”, disse Maria Dias. A dona de casa sempre participa de ações contra a violência e diz que, se houver união da comunidade, é possível combatê-la.

Fonte:
Jornal Correio de Uberlândia



Fotos Renato Cury







Dengue

Prefeitura de Uberlândia trabalha o ano todo no combate à dengue


O Levantamento Rápido de Índices de Infestação para Aedes aegypti (Lira), realizado em Uberlândia neste mês e recomendado pelo Ministério da Saúde, aponta que a cidade apresenta índice de 2,9%. O Lira mediu o grau de infestação da larva do mosquito transmissor da dengue nos domicílios da cidade.

“Uberlândia não está em situação de risco, mas de alerta. Vivemos uma queda-de-braço contra o mosquito e em casos de alerta é necessário manter a prevenção”, disse José Humberto Arruda, coordenador do Programa de Combate à Dengue, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia (SMS).

Embora o Ministério da Saúde considere controlado os índices abaixo ou igual a 1%, Arruda tranqüiliza a população. “O levantamento feito no Município foi rigoroso e o índice abaixo de 1% é mais comum em cidades com menos de 100 mil habitantes. Dificilmente cidades do porte de Uberlândia terão números iguais ou menores que os daqui”. Ele ressalta também que o índice de 2,9% é considerado normal para esta época do ano, quando as chuvas criam ambientes adequados para a reprodução do Aedes aegypti.

“Ao menor sinal de infestação do mosquito é feito uma intensificação dos trabalhos de prevenção na área. Não se pode descuidar e precisamos do apoio de todos para manter baixos os níveis da dengue”, disse Arruda. As pessoas podem contribuir no dia-a-dia com ações como escovar os depósitos (pratinhos) de água dos vasos de plantas uma vez por semana, não deixar objetos com água parada, limpar calhas e lavar bebedouros de animais.



O CCZ conta com 180 agentes que fazem os trabalhos preventivos da dengue. Diariamente os profissionais visitam residências e recolhem pneus e outros materiais que possam acumular água, além de instruir moradores sobre como evitar a doença. Para auxiliar nos trabalhos, o CCZ possui sete caminhões para coletar objetos que possam abrigar ovos do Aedes aegypti.

A administração municipal entregou neste mês a ampliação e a reforma do CCZ. As instalações agora contam com cinco salas de treinamento para gerências, sendo uma delas a do Programa de Controle da Dengue, o que oferece melhores condições de trabalho aos profissionais que atuam no combate à dengue.

Marden Rangel

Fonte:
Secretaria Municipal de Comunicação Social
Av. Anselmo Alves dos Santos, 600 – Uberlândia / MG. Fones: (34) 3239-2684 / 2441 / 2883

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Ciência e saúde

  • Efeito de uma concussão pode levar décadas para aparecer

    Pesquisadores canadenses descobriram que pessoas que tiveram uma concussão cerebral na juventude apresentam sinais sutis de problemas físicos e mentais até mais de 30 anos após o traumatismo.


  • Parasita da malária apresenta sinais de resistência a medicamentos

    O parasita que causa a forma mais mortal da malária está apresentando os primeiros sinais de resistência ao melhor medicamento que existe atualmente para combater a doença. Isso vem acontecendo em uma área ao longo da fronteira entre Tailândia e Camboja, na Ásia.

  • ExclusivoCrises de pânico levam pessoas a ficar meses sem sair de casa

    Enquanto Mariana (nome fictício) falava, suas mãos tremiam e o coração acelerava. Era uma nova crise. Mas depois de quase quatro anos convivendo com a síndrome do pânico, ela já sabe como agir. Logo retira um comprimido da bolsa e diz que em poucos minutos vai passar. Entretanto, nem sempre foi fácil lidar com os sintomas da doença.

    Fonte:Opinião e Notícia
  • Células-tronco

    Grupo brasileiro cria célula-tronco sem o embrião


    Pesquisadores do Rio de Janeiro anunciaram a obtenção de células-tronco pluripotentes induzidas, conhecidas pela sigla em inglês iPS. É a primeira vez que essas células, que não dependem de material do embrião humano para serem construídas geneticamente, são criadas por um grupo de pesquisa do Brasil.

    Assim como as células-tronco embrionárias humanas, que nos próximos meses vão ser testadas em dez pacientes nos Estados Unidos, as iPS podem se transformar em qualquer tipo de tecido humano, por isso, são pluripotentes.

    A técnica para fazer as iPS envolve reprogramação de DNA. O grupo coordenado pelo neurocientista Stevens Rehen, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), obteve as novas linhagens celulares ao manipular quatro genes de células de rim humano.

    A interferência genética por meio de vetores virais faz uma espécie de reprogramação na célula. Com isso, ela deixa de ser uma célula de rim e passa a ter as características de uma célula pluripotente.

    "No curto prazo, uma aplicação para essas células é o teste de fármacos", disse à Folha Rehen. O grande objetivo dos pesquisadores é fazer protocolos bastante específicos, que podem até ser individuais. As células de um paciente, por exemplo, podem ser reprogramadas em laboratório. "Um teste, neste caso, pode mostrar que apenas uma droga específica funciona naquele neurônio que acabou de ser criado."

    Segundo reportagem publicada no sábado (24) pelo jornal "O Estado de S. Paulo", os próprios cientistas admitem que, apesar do avanço anunciado agora, isso não significa que os estudos com as células-tronco embrionárias humanas podem ser abandonados. A obtenção desse tipo de célula é polêmica, pois depende da morte de um embrião humano.

    O grupo carioca, que contou também com a participação do INCa (Instituto Nacional de Câncer), já tentava desde o ano passado dar esse passo tecnológico importante na área da genética, como publicou a Folha em outubro. Há mais de três anos, os pesquisadores da UFRJ acumulam conhecimento em cultivo celular.

    Agora, além do Brasil, Japão, Estados Unidos, Alemanha e China dominam a técnica. Os japoneses foram os pioneiros na obtenção da iPS.

    Os pesquisadores do Rio de Janeiro, além da linhagem gerada pela reprogramação de células do rim humano, conseguiram também desenvolver, ao mesmo tempo, uma outra família de células iPS. Esse outro grupo foi obtido a partir de fibroblastos (células jovens) da pele de camundongos.



    Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

    quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

    Violência não!

    UBSF São Jorge 2 se mobiliza para combater a violência
    Atividades marcam Dia Mundial da Não-Violência

    A Prefeitura de Uberlândia, em parceria com a Polícia Militar, promove nesta quinta-feira, dia 29, na Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) São Jorge 2, atividades que marcam o Dia Mundial da Não-Violência. Às 7h30 será realizada pela PM uma palestra com o tema “Combate à violência” e às 8h, uma caminhada educativa.

    A enfermeira Núbia de Cássia estará à disposição da imprensa para entrevistas na UBSF São Jorge 2 – Rua Ângelo Cunha, 269, bairro São Jorge.



    Fonte


    Perigo a vista

    Marília Alves Cunha

    A morte da modelo Marina Bridi ocorrida recentemente, trouxe à baila um problema sério, que ocorre usualmente entre nós brasileiros. Um antigo provérbio – “De médico e de louco, todos nós temos um pouco” – cabe perfeitamente no cotidiano de nossas vidas. Somos mestres em receitar, desde simples chazinhos, poções tiradas como magia do fundo do quintal, até os mais complexos medicamentos. É a tal filosofia popular: foi bom para mim, será bom para você e ótimo para todos que enumerarem as mesmas queixas.

    As farmácias colaboram de maneira formidável com o nosso entusiasmo: vendem os mais variados remédios sem receita, sem qualquer diagnóstico. Basta o cliente pedir, com cara de doente: estou com a barriga doendo, dor de garganta, gripe, parece que um pouco de febre, cabeça latejando. Será pressão alta? Pronto! A entrega do remédio para curar todos estes males está feita. O cliente sai satisfeito, com o antibiótico bendito (sic), que, pensa ele, irá curar todos os seus males e deixar o corpo em total recuperação. Fica o(a) coitado(a) tomando os produtos receitados 10, 12 dias seguidos, muitas vezes sem necessidade e alimentando no seu organismo, pode ser, bactérias super resistentes, algumas vezes invencíveis.

    Assim diz um trecho de artigo publicado na revista Época (23/01/09): “Quem toma antibiótico por conta própria assim que surge uma dor de garganta, uma gripe, está fornecendo armas de alto calibre para o inimigo”. Refere-se o artigo principalmente à bactéria “pseudomonas aeruginosa”, que parece ter sido a mesma que motivou a morte da modelo. É uma bactéria banal, encontrada na água, no solo, nos animais racionais e irracionais. Quando entra no corpo humano não provoca danos à saúde da maioria das pessoas, mas basta uma pequena queda na imunidade e a bactéria começa a agir, provocando infecções muitas vezes de grande gravidade. E o nosso organismo pode estar resistente a qualquer tratamento, pelo uso abusivo e errado de antibióticos.
    Desfechos tão tristes quanto no caso da linda modelo não acontecem a toda hora. Mas convidam a reflexões: o uso de remédios, sem necessidade, pode causar sérios problemas e colocar em risco a saúde individual e coletiva. Infelizmente, esta iniciativa brasileira de ingerir todo e qualquer medicamento sem receita médica, deve-se muito à fraca atuação dos serviços de saúde pública, que têm deixado a população, principalmente a mais carente, desassistida e sem recursos, vítima da automedicação.

    Citei inicialmente um provérbio. A história de termos na nossa essência (ou nas nossas circunstâncias) um pouco de médico é verdade pura e simples. E pensando bem, todo brasileiro que ri atoa, entra em desespero à conta de futebol e acha o carnaval o acontecimento mais importante de sua vida, é meio maluquinho. Vocês não concordam?

    terça-feira, 27 de janeiro de 2009

    Frango caipira

    Frango caipira mais sujeito a doenças?

    Discovery

    Pesquisadores suecos descobriram que, se os fazendeiros não forem extremamente cuidadosos, as galinhas caipiras podem ser afetadas por infecções, como aquela causada pela bactéria Escherichia coli.

    O estudo começou quando pesquisadores do Instituto Nacional de Veterinária, na cidade de Uppsala, na Suécia, observaram um súbito aumento do número de mortes entre as galinhas. Eles descobriram que as mortes estavam relacionados à forma de criar as aves.

    Na Suécia, uma lei proíbe o uso de pequenas gaiolas e exige que as galinhas vivam de forma mais natural. A maioria dos fazendeiros suecos trocou as gaiolas pela criação mais livre entre 2001 e 2004. Os pesquisadores observaram que, ao longo desse mesmo período, começaram a aparecer mais galinhas mortas.

    De acordo com os pesquisadores, as galinhas caipiras tiveram mais infecções bacterianas -- a causa mais comum das mortes --, mais parasitas e mais vírus do que as aves criadas em gaiolas. Cada gaiola abriga no máximo dez aves, enquanto as galinhas livres, às vezes, andam em grupos de 35 mil aves. Os pesquisadores descobriram que, embora as galinhas tenham mais liberdade, elas são também mais sujeitas a doenças e apresentam comportamento agressivo.

    Fonte: Opinião e Notícia

    Moderação!

    Um homem em cada 5 corre o risco de ter transtornos alcoólicos


    Mais de 20% dos homens correm riscos de desenvolver transtornos causados pelo consumo de álcool, segundo um artigo que reúne estudos recentes sobre alcoolismo, que será publicado na segunda-feira no site da revista médica "The Lancet".

    Entre as mulheres o risco é metade ou um pouco menos, entre 10% e 8%, segundo o autor do artigo, Marc Schuckit, da Universidade da Califórnia em San Diego, Estados Unidos.

    Marc Schuckit assegura que os médicos deveriam investigar sistematicamente os transtornos provocados pelo álcool, mediante um interrogatório dos pacientes e exames de sangue.

    Em geral, um homem começa a ingerir álcool aos 15 anos. Mas o período de alcoolização mais intenso acontece habitualmente entre os 18 e os 22 anos. Com 18 anos, mais de 60% dos jovens já tiveram a experiência de se embriagar.

    O consumo problemático e a dependência começam com frequência na metade dos 30 anos, quando a maioria começa a moderar o consumo.

    Os transtornos provocados pelo álcool são comuns a todos os países desenvolvidos, com uma proporção menor, mas ainda considerável, nos países em desenvolvimento.

    São menos frequentes nos países mediterrâneos, como Grécia, Itália e Israel, e mais elevados no norte e no leste da Europa, como Rússia e Escandinávia. Em quase todas as populações há importantes gastos com a saúde.

    Os transtornos derivados do álcool se associam a períodos de depressão, ansiedade, insônia, suicídio e abuso de drogas. Um consumo grande de bebidas alcoólicas aumenta o risco de infarto, ataques cerebrais, cânceres e cirrose.

    Quase três de cada quatro indivíduos que têm câncer na cabeça ou no pescoço apresentam transtornos alcoólicos, o que dobra o risco de câncer no esôfago, reto e mama, segundo Marc Schuckit.



    Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

    segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

    UAI Luizote

    Imagens feitas na UAI Luizote, dia 23/01 no período da manhã, dentro da Semana de Prevenção e Luta Contra o Preconceito em Hanseníase promovida pelo Programa Municipal em Hanseníase da Secretaria Municipal de Saúde.
    Nas fotos aparecem a Assistente Social da unidade, Sônia Maria Moraes e a Fisioterapeuta do Programa em Hanseníase, Maralúcia F. da Silva na Sala de Espera e no corredor do pronto socorro explicando aos usuários formas de prevenção, tratamento e cura da doença.

    SCIS













    Fotos e texto enviados pelo colega Renato Cury

    sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

    Contra a Dengue

    Mobilização Pedagógica Contra a Dengue (06/02 a 31/03)
    Professores e alunos de escolas públicas e particulares vão se unir para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti



    A estimativa é envolver na mobilização, 80 mil alunos do ensino fundamental e servidores de 113 escolas públicas (35 municipais, 65 estaduais e 13 da zona rural) e particulares (estão sendo definidas). A coordenação é do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ/SMS), em parceria com o Programa de Saúde Escolar (CASE) e o apoio do Núcleo de Educação em Saúde (NES).

    Os alunos vão receber orientações sobre como prevenir a proliferação do mosquito transmissor da Dengue. As informações serão repassadas na sala de aula, com a presença do professor em no máximo 20 minutos. O trabalho com os servidores da instituição vai ser feito no intervalo do recreio ou no quinto horário (a direção e o agente de educação definem a melhor forma). A intenção é que todos os participantes da mobilização se tornem agentes multiplicadores em casa, na escola e no bairro.

    A abertura será no dia 06/02 na Escola Estadual Dr. Duarte Pimentel de Ulhôa - Avenida Vasconcelos Costa, 78.


    Fonte

    Grupo de Gestante

    Recebemos de Fernanda Zanatta, Enfermeira - UBS Guaraní:
    Fotos do Grupo de Gestante, da UBS Guaraní, realizado quarta feira 20/01/2009 as 14hs, pela enfermeira da unidade.

    Tema: Cuidados com RN
    1. Perda de Peso
    2. O choro
    3. Regurgitação
    4. Soluços e Espiros
    5. Hidratação
    6. Coto Umbilical
    7. Obstrução Nasal
    8. Cólicas
    9. Teste do Pezinho
    10. Banho de Sol
    11. Troca de Fraldas - Assaduras
    12. Brotoejas

    Próximo grupo 30/01/2009

    quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

    Sempre avante!


    UBS Brasil

    Vejam as fotos da UBS Brasil na Semana de Divulgação de Luta Contra o Preconceito em Hanseníase, realizado no dia 19, segunda feira, período da tarde.
    Nas fotos, a técnica em enfermagem do Programa Municipal de Hanseníase, Silma da Silva, na sala de espera da unidade de saúde explicando aos usuários da Rede, as formas de prevenção e cura da doença.
    SCIS









    UBS Tocantins

    Nas fotos na UBS Tocantins, sob a coordenação da enfermeira Teresa Cristina Martins Silva na Semana de Prevenção e Luta Contra o Preconceito em Hanseníase, neste dia 22/01 quinta feira, período da manhã.
    A Técnica em Enfermagem Silma da Silva do Programa Municipal em Hanseníase na Sala de espera da Unidade, divulgando aos pacientes as formas de contágio e tratamento da doença.
    SCIS








    Fotos e texto: Renato Cury

    Atuantes

    Equipe de Hanseniáse, na sala de espera e corredores da UAI Tibery fazendo a divugação das forma de contágio e cura da doença.
    Nas fotos, a técnica em enfermagem Silma da Silva e Terapeuta Maralucia F.Silva.
    SCIS











    Fotos e texto Renato Cury

    quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

    Ação

    Semana de Luta Contra o Preconceito em Hanseníase

    UAI Pampulha

    Nas fotos, a Coordenadora do Programa, Aparecida Helena Teixeira - Lena e equipe, na sala de espera, corredores e no pronto socorro, abordando e explicando aos usuários o que é a Hanseníase.






    UBS Custódio Pereira

    Nas fotos, a técnica em enfermagem, Silma da Silva do Programa e logo após a Coordenadora Aparecida Helena (Lena) proferindo as palestras de esclarecimentos.
    Aconteceu nesta terça, das 9h às 11h na sla de espera da unidade.







    Fotos e textos Renato Cury

    terça-feira, 20 de janeiro de 2009

    Preconceito não!

    Vejam as fotos da abertura da Semana de Divulgação de Luta Contra o Preconceito em Hanseníase acontecido nesta manhã, dia 19 a partir das 9h na UAI São Jorge.
    Estiveram presentes a Coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase, a Assistente Social Aparecida Helena Teixeira de Oliveira, a Técnica em Enfermagem - Silma Maria da Silva e o vice presidente do Conselho Municipal de Saúde - Sr. Carlos Andrade de Oliveira.
    SCIS












    Fez-se história



    Foto: Pedro Reis / Farol Comunitário

    Azeitona

    Casca da azeitona pode ajudar no combate ao câncer de cólon


    Um estudo da Universidade de Granada e da Universidade de Barcelona, na Espanha, indica que o tratamento com um composto isolado da pele da azeitona, chamado ácido maslínico, inibe a proliferação das células do câncer de cólon e causa a morte dessas células doentes. De acordo com os autores, esse composto natural induz a apoptose (morte) das células HT29 ao afetar sua fonte de energia – a mitocôndria.

    Os resultados trazem esperança de que o composto possa ser utilizado como uma nova estratégia terapêutica para o tratamento de carcinoma de cólon. Porém, esse estudo é apenas o primeiro a investigar os mecanismos moleculares por trás dos efeitos do ácido maslínico no câncer de cólon.

    O ácido maslínico é um triterpenóide – tipo de substâncias com propriedades anti-inflamatórias e anti-cancerígenas – cuja concentração na pele da azeitona pode ser de até 80%. Em testes em laboratório, os pesquisadores descobriram que esse composto dificulta a carcinogênese ao interferir nos processos de ativação cancerígena, de reparo do DNA, de controle do ciclo celular, da diferenciação celular e da introdução de apoptose das células doentes.

    Os resultados são animadores, mas não permitem dizer que o consumo de azeitonas pode proteger contra o câncer. Mais estudos são necessários para confirmação do potencial do ácido contra o câncer e para o desenvolvimento de uma abordagem terapêutica segura e eficaz.



    Fonte:http://boasaude.uol.com.br

    segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

    Hanseníase

    Prefeitura intensifica ações para divulgar sinais, sintomas e tratamentos da hanseníase
    Reforço começou hoje, segunda-feira, dia 19, e irá até sexta-feira, dia 23



    A Prefeitura de Uberlândia iniciou hoje, segunda-feira, dia 19, e fará até sexta-feira, dia 23, um trabalho educativo sobre a hanseníase. As ações de divulgação foram intensificadas em algumas unidades municipais de saúde.

    Serão promovidas palestras, com explicações sobre os sinais, sintomas e tratamentos da doença, distribuição de folders e cartilhas e fixação de cartazes nas unidades. Estes serviços darão aos usuários mais condições de fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento de forma rápida.

    Segundo Aparecida Helena Teixeira de Oliveira, coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase, esta é uma contribuição de Uberlândia com a proposta do Ministério da Saúde para o controle da hanseníase como problema de saúde pública.

    As atividades antecedem o Dia Nacional e Mundial de Luta Contra o Preconceito em Hanseníase, que neste ano será em 25 de janeiro.


    Sobre a doença - Hanseníase tem cura

    A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causada por um bacilo denominado Mycobacterium leprae. Atinge a pele e os nervos dos braços, mãos, pernas, pés, rosto, orelhas, olhos e nariz. Não é hereditária e sua evolução depende de características do sistema imunológico da pessoa que foi infectada. Seus principais sintomas são sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades do corpo, manchas brancas ou avermelhadas, áreas da pele com alterações da sensibilidade e da secreção de suor, caroços e placas em qualquer local do corpo e diminuição da força muscular. A doença tem cura, e quanto antes o diagnóstico for feito, será mais fácil e rápida.
    Fonte: Ministério da Saúde


    Programação das atividades

    Data: Segunda-feira – dia 19
    Horário: 14h às 17h
    Locais: UAI Roosevelt – Avenida Cesário Crosara, 4.000.
    UBS Brasil – Rua Porto Alegre, 140. (a coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase, Aparecida Helena Teixeira de Oliveira estará a disposição da imprensa para entrevistas, nesta UBS, neste horário)

    Data: Terça feira – dia 20
    Horário: 8h às 11h
    Local: UBS Custódio Pereira – Avenida Tito Teixeira, 1236.

    Data: Terça-feira – dia 20
    Horário: 14h às 17h
    Local: UAI Pampulha – Avenida João Naves de Ávila, 4.920. (a coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase, Aparecida Helena Teixeira de Oliveira estará a disposição da imprensa para entrevistas, nesta UAI, neste horário)

    Data: Quarta feira – dia 21
    Horário: 8h às 11h
    Local: UAI Tibery – Avenida Benjamin Magalhães, 1.115.

    Data: Quarta-feira – dia 21
    Horário: 14h às 17h
    Local: UAI Luizote – Rua Matheus Vaz, 465.

    Data: Quinta feira – dia 22
    Horário: 8h às 11h
    Locais: UBS Tocantins – Rua Joaquim Carrijo Neto, 758.
    UAI Morumbi – Avenida Felipe Calixto Milken, 47.

    Data: Quinta-feira – dia 22
    Horário: 14h às 17h
    Local: PSF Santa Luzia – Avenida Najila Alípio Abraão 547.

    Data: Sexta-feira – dia 23
    Horário: 14h às 17h
    Locais: UAI Martins – Avenida Belo Horizonte, 1084.
    UAI Planalto – Rua do Engenheiro, 246.

    Unidades de Referência do Programa Municipal de Hanseníase

    Setor Leste
    Ambulatório Amélio Marques – UFU - Avenida Pará, s/n, bairro Umuarama.
    UAI Tibery – Avenida Benjamin Magalhães, 1.115.
    UBS Brasil – Rua Porto Alegre, 140.
    UBS Custódio Pereira – Avenida Tito Teixeira, 1.236.

    Setor Oeste
    Centro Saúde Escola Jaraguá – Avenida Aspirante Mega, 77, bairro Jaraguá. (extensão do Ambulatório Amélio Marques – UFU)
    UAI Luizote – Rua Matheus Vaz, 465.

    Setor Norte
    UAI Roosevelt – Avenida Cesário Crosara, 4.000.

    Setor Sul
    UBSF Santa Luzia – Avenida Najila Alípio Abrão, 547.

    Equipe Multidisciplinar de Apoio à Coordenação – Avenida João Naves de Ávila, 2.202,
    3229-1519, hanseniasesms@uberlandia.mg.gov.br

    Fonte

    SUS e quedas

    Mais de 50% dos atendimentos a crianças no SUS devem-se a quedas


    Mais da metade dos atendimentos de crianças de até nove anos nas emergências dos hospitais ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) estão relacionados a quedas. Á conclusão é de uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, como parte do Sistema de Vigilância de Violência e Acidentes (Viva).

    As informações foram coletadas em 84 unidades de urgência e emergência em 37 municípios brasileiros, entre setembro e outubro de 2007. O levantamento mostra que, dos 10.988 atendimentos, 5.540 foram provocados por quedas.

    Segundo a coordenadora do Departamento de Análise de Situação de Saúde, Deborah Malta, que é pediatra, 69% das crianças se acidentam em casa, “e com eventos bastante comuns: elas caem do mesmo nível, ou seja, tropeçam; correndo elas se acidentam; caem de móveis altos, como camas e sofás. Enfim, são ocorrências normais e que poderiam ser, na maioria das vezes, evitadas.”

    O motorista João Klimontovix, que mora na Cidade Estrutural, uma área de risco no Distrito Federal, pai de três filhas pequenas, diz que, embora esteja sempre atento, os acidentes acontecem. “Às vezes, recebo telefonemas de casa contando que as crianças estão muito agitadas, elétricas, e até mesmo que se machucaram. Por isso, fico muito preocupado, com muita atenção, porque a todo momento é preciso observar as crianças. Mesmo assim, elas já bateram com o rosto, cortaram a boca algumas vezes.”

    Um exemplo de criança agitada é Mirian Batista, de 7 anos, que não pára. Ela mesma conta como se machuca: “Eu corro, brinco de pique-esconde, subo em cima dos tijolos, do muro. Aí, eu subo e caio, machuco, mas eu não choro...”

    No Distrito Federal, o Núcleo de Estudos e Programas para Acidente e Violência editou uma cartilha em forma de gibi, mostrando os riscos de acidentes e como prevenir o problema. “Essa cartilha foi feita para ser distribuída nas escolas, para as crianças evitarem problemas como afogamentos, quedas e choques', disse a chefe do núcleo, Laurez Vilela.

    Ela ressaltou, porém, que existem cuidados básicos que podem evitar acidentes e citou alguns deles: “Colocar tampões nas tomadas, ou até mesmo uma fita adesiva, retirar tapetes de áreas de circulação e manter as janelas protegidas com grades ou redes.”

    Os especialistas afirmam que as crianças precisam de liberdade para brincar, mas destacam que a supervisão de um adulto é essencial para evitar acidentes graves.


    Fonte: www.agenciabrasil.gov.br

    Convite





    Vimos através deste convidar Vossa Senhoria para participar da abertura da Semana de Divulgação de Luta Contra o Preconceito em Hanseníase que será realizado de 19 a 23 de janeiro de 2009 nas unidades de Saúde.

    Data: 19 de janeiro de 2008
    Local da abertura: UAI São Jorge - Sala de espera
    Horário: 8h

    Aparecida Helena Teixeira de Oliveira
    Coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase

    sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

    Combate à dengue

    Prefeito Odelmo Leão pede o envolvimento de todos no combate à dengue
    A Prefeitura de Uberlândia é modelo para outros municípios da região, graças a ações pioneiras


    O prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão se reúne amanhã, dia 16, às 9h, no Centro de Controle de Zoonoses com representantes de segmentos públicos e particulares para reforçar a importância da mobilização de todos no combate à dengue.

    Segundo o coordenador do Programa de Combate à Dengue, José Humberto Arruda todos os anos o prefeito se reúne com secretários municipais, representantes de bairro e de entidades “são pessoas que tem voz ativa, e podem trabalhar como multiplicadores das ações de prevenção da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, e podem ajudar na distribuição de panfletos e divulgação de vídeos sobre a doença”.

    José Humberto Arruda explica que “os vasos de plantas encontrados nas residências são determinantes na reprodução do foco larvário e representam 44,4%. A pesquisa que fizemos revelou 2,9% de foco larvário, um índice baixo pela quantidade de chuva, pelo número de habitantes e pelo trabalho feito pelo Centro de Controle de Zoonoses. Não há risco de epidemia”.

    A Prefeitura de Uberlândia é modelo para outros municípios da região, graças a ações pioneiras. “Desde que começamos a trabalhar contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue, oito mil caixas d´água foram tampadas e os focos perderam espaço. As equipes do CCZ coletam pneus, cadastram ferros velhos e fazem visitas permanentes. Outras percorrem com bombas costais os locais onde a incidência dos focos do mosquito é maior”, destaca José Humberto Arruda. Outra idéia que tem ajudado no combate à doença é a utilização de peixes, que se alimentam das larvas do mosquito e são distribuídos para indústrias que tem grandes reservatórios de água. Além disso, é realizado um trabalho por zoneamento. Cada agente visita em média 20 residências por dia.

    José Humberto Arruda ressalta ainda que ”se cada um fizer a sua parte não teremos problemas com a dengue”, mas chama a atenção para os índices altos de focos do mosquito em bairros como o Santa Mônica (5,1%), Jaraguá (4,6%), Planalto (4,6%), Patrimônio (4,0%) e Jardim Karaiba (4,0%). Nesses bairros os agentes da Zoonoses farão novamente uma ação de retirada de objetos que acumulam água e o tratamento com larvicida.

    Ampliação e reforma do Centro de Controle de Zoonoses

    Depois da reunião com representantes de segmentos públicos e particulares, o prefeito Odelmo Leão, entrega a ampliação e a reforma do Centro de Controle de Zoonoses, um dos principais setores da Prefeitura no combate à dengue, Controle de Roedores e Agravos, Raiva e Educação em Saúde.

    No local, a Prefeitura construiu canis para abrigar cerca de 100 cães e 25 gatos, setor administrativo, garagem coberta para 40 veículos e vestiários. Também foram feitos dois almoxarifados, sendo um geral e o outro para abrigar produtos químicos, que segue os padrões exigidos pelo Ministério da Saúde. As instalações agora contam com cinco salas, como as do Programa de Controle da Dengue, Controle de Roedores e Agravos, Raiva e Educação em Saúde. A parte antiga recebeu reforma e pintura.

    O CCZ fica na avenida Alexandrino Alves Vieira, 1.423, bairro Liberdade.


    Fonte

    quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

    Defesa Civil Alerta



    Comdec alerta sobre chuvas fortes para Uberlândia
    Recomenda-se à população que redobre a atenção



    A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) alerta que estão previstas chuvas fortes em Uberlândia para os próximos dias. Hoje, quarta-feira, dia 14, a previsão é de 10 milímetros. Para amanhã, quinta-feira, dia 15, 20 milímetros . Sexta-feira, dia 16, deve chover 30 milímetros. Para sábado e domingo, dias 17 e 18, estão previstos 20 milímetros em cada dia. Persiste o alerta de que, em alguns momentos, haverá risco de descargas elétricas e rajadas de vento.

    Recomenda-se à população que redobre a atenção, evite deixar carros sob árvores e transitar pelos locais de maior risco de alagamento: avenidas Rondon Pacheco, Segismundo Pereira, Anselmo Alves dos Santos, Minervina Cândida e Getúlio Vargas.

    Fonte

    Odontologia para Gestante

    Recebemos da UBS Guarani
    Grupo de Gestante
    Odontologia para Gestante