Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Dengue recua


Uberlândia registra queda de 66% em casos de dengue

Um trabalho permanente, baseado em ações de prevenção e combate ao mosquito transmissor da dengue fez com que Uberlândia registrasse queda nos índices de casos confirmados da doença em 2011. Em comparação a 2010, a redução das notificações entre os mesmos períodos, de janeiro a agosto, foi de mais de mil e cem. Ou seja, cerca de 1.759 casos foram confirmados no ano passado, contra 604 neste ano: uma diminuição de 66%.

Estes indicadores comprovam a eficácia de uma iniciativa onde os investimentos feitos pela atual administração municipal garantem mais efetividade no enfrentamento ao Aedes aegypti. Continuamente, os mais de 400 agentes do Programa de Controle e Combate à Dengue realizam atividades para controlar a proliferação do inseto na cidade.

Só em 2011, mais de um milhão de ações de vigilância, como visitas domiciliares, em ferros-velhos, recolhimento de pneus, vedação de caixas d’água e projetos de educação em escolas e empresas foram executadas pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

De acordo com José Humberto Arruda, coordenador do Programa, a queda nos números não se deve apenas ao trabalho feito pela Prefeitura de Uberlândia. “A população tem feito sua parte e colaborado com nossas atividades. Mas quando o assunto é dengue, não podemos descuidar. Em qualquer época do ano é imprescindível que a comunidade seja parceira nesta luta. Medidas simples, como retirada da água acumulada e limpeza de objetos que podem ser possíveis criadouros, contribuem para resultados ainda melhores”, explicou.

Fonte: Portal PMU