Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

DST/AIDS e Uberfolia


Equipe do DST/AIDS leva orientações preventivas para público do Uberfolia

O Ambulatório Municipal de Moléstias Infectocontagiosas Herbert de Souza mais uma vez é parceiro na realização do carnaval de Uberlândia. Uma equipe da unidade estará presente nas principais noites de festa da programação do Uberfolia. Os profissionais irão distribuir material informativo e kits.

Na quinta (16) e na sexta-feira (17), os profissionais do ambulatório estarão na praça Clarimundo Carneiro, no bairro Fundinho, local de encontro dos blocos de rua que participarão do Cortejo Abre Alas. Serão distribuídos kits gratuitos para o público em uma barraca específica do ambulatório montada na praça. O kit contém preservativos, gel lubrificante e um lenço (bandana) com os dizeres “Aids, se liga, use camisinha” e “Se o cupido lhe flechar e você se apaixonar... use camisinha”.

A equipe trabalhará ainda nas noites de shows e desfiles na avenida Monsenhor Eduardo. De acordo com a coordenadora do Ambulatório,Cláudia Spirandelli, cerca de 40 mil kits devem ser distribuídos no período de carnaval.

“Antes das festividades, na noite desta quarta-feira, também faremos uma ação específica nos bares e casas de pontos de encontros situados naquele local e em outras regiões da cidade. A ideia é abordar os frequentadores e as pessoas que trabalham nesses estabelecimentos para conscientizá-los sobre os cuidados que devem ser lembrados para evitar as doenças sexualmente transmissíveis, mesmo em tempo de folia”, disse Spirandelli.

Fonte: Portal PMU