Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sexta-feira, 9 de março de 2012

Morcegos

Foto: Projeto Morcego Livre

Captura de morcegos pode ser solicitada ao CCZ

O Laboratório de Animais Peçonhentos e Quirópteros (LAPQ), do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), oferece o serviço de orientação de manejo de morcegos encontrados em residências. O trabalho é feito por uma equipe treinada e, além de evitar desgastes para o morador, também protege o animal, fundamental para o ecossistema. O serviço pode ser solicitado pelo telefone 3255-3028, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

De acordo com William H Stutz, veterinário sanitarista do Laboratório, os morcegos só atacam quando se sentem ameaçados. “É importante que as pessoas não tentem capturar o animal. Quando um morcego está no chão ele pode estar doente ou ser um filhote que ainda não consegue voar. Até a chegada da equipe, pedimos aos moradores para colocar um recipiente, como um balde ou uma caixa, em cima do animal, sem machucá-lo”, disse.

Os morcegos capturados são soltos em áreas de preservação. A orientação é para não matá-los, já que fazem parte da cadeia alimentar. “Os morcegos podem comer o peso deles em inseto por noite. Na agricultura, isso ajuda a diminuir o uso de defensivos. Já as espécies que consomem frutas são indispensáveis para a reposição das florestas. E algumas plantas dependem exclusivamente dos morcegos para polinização”, afirmou o veterinário.

O Laboratório de Animais Peçonhentos e Quirópteros faz também o monitoramento do vírus da raiva tanto em morcegos da zona urbana quanto na zona rural. Na área rural, em casos de ataques de morcegos a rebanhos, é importante notificar o fato ao LAPQ para que a propriedade seja visitada e as medidas de controle executadas.

Fonte: Portal da Prefeitura de Uberlândia