Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





quarta-feira, 4 de julho de 2012

Porteira a Porteira



Portal da Prefeitura de Uberlândia - Durante todo o mês de julho, agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) percorrem propriedades rurais para vacinar cães e gatos contra a raiva animal. As visitas serão realizadas de segunda a sexta-feira, nos períodos da manhã e da tarde, por agentes devidamente uniformizados e identificados com crachá.

No primeiro dia de vacinação, nesta segunda-feira (2), foram vacinados 545 animais. A expectativa é aplicar oito mil doses nos animais domésticos que vivem no campo. “É um número satisfatório, mas as equipes de agentes encontraram muitas porteiras fechadas. Os animais que não forem vacinados até o dia 31 devem ser imunizados durante a etapa de vacinação na zona urbana, no mês de agosto. Basta ligar para a sede do CCZ para saber onde estarão os postos volantes de vacinação” disse a veterinária do CCZ, Ana Cláudia Borges.

É preconizado que cães e gatos com mais de três meses de vida sejam vacinados contra a raiva. As fêmeas no período de gestação ou lactação podem receber a dose somente após o desmame dos filhotes. Chamada de zoonose viral, a raiva não tem cura e é altamente transmissível por meio de lambeduras, mordeduras e arranhaduras de animais contaminados. No organismo, o vírus se multiplica, atinge o sistema nervoso periférico e central, disseminando-se por vários órgãos até chegar às glândulas salivares. Todos os mamíferos são suscetíveis à infecção – inclusive os humanos –, mas nos cães e gatos evolui rapidamente.

Leia mais no Portal da Prefeitura