Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Maconha medicinal


Uso de maconha pode aumentar o risco de câncer de testículo

Pesquisa sugere que efeitos da droga devem ser considerados quando ela é aplicada para fins terapêuticos em homens jovens

Pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia (USC), nos EUA, encontraram uma ligação entre o uso de maconha e um risco maior de desenvolver subtipos de câncer testicular que tendem a ter um prognóstico pior.

Os resultados sugerem que os potenciais efeitos cancerígenos da maconha nas células testiculares devem ser considerados não só em decisões pessoais a respeito do uso recreativo de drogas, mas também quando a maconha e os seus derivados são utilizados para fins terapêuticos em pacientes jovens do sexo masculino.

A líder da pesquisa, Victoria Cortessis e seus colegas examinaram o histórico de uso de drogas em 163 jovens diagnosticados com câncer de testículo e comparou-o com o de 292 homens saudáveis da mesma idade e raça / etnia.

Os pesquisadores descobriram que os homens com um histórico de uso de maconha tinham duas vezes mais probabilidade de ter subtipos de câncer de testículo chamados tumores de células não-seminoma e misto germinativas. Estes tumores geralmente ocorrem em homens mais jovens e têm um prognóstico um pouco pior do que o subtipo seminoma.

Leia mais