Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Controle de dengue

Foto: Beto Oliveira


Agentes de zoonoses são treinados para identificar focos do aedes aegypti

Cerca de 300 agentes de controle de zoonoses, aprovados no concurso realizado em agosto do ano passado, estão sendo treinados para trabalhar no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em Uberlândia.

São 12 horas de treinamento dividido em duas etapas. Na primeira, os agentes aprendem os critérios de registro de imóveis e a identificação dos focos da larva do mosquito da dengue, conforme determinação do Ministério da Saúde.

No segundo momento do curso os agentes participam de aulas práticas, passam por simulações de visitas e conhecem locais mais comuns de infestação da larva do aedes aegypti.

De acordo com José Humberto Arruda, coordenador do programa municipal de combate a dengue, os agentes darão continuidade ao mapeamento na cidade, procedimento que acontece todo ano. Com o resultado dessa pesquisa o CCZ prepara as ações de combate a dengue.

O mapeamento vai determinar, por exemplo, qual o bairro de maior infestação e o tipo de foco mais comum nos terrenos, setor comercial ou residências. “É importante esse treinamento dos agentes, faz parte do planejamento deste ano e tornou necessidade para preparar os agentes. Ao longo do trabalho vamos aperfeiçoando o treinamento para dar melhor resposta à sociedade”, conclui José Humberto Arruda.

O trabalho de controle para tratar focos e orientação junto a comunidade acontece o ano inteiro em 6 ciclos de visitas. Em período de chuva ( outubro a março) são identificados cerca de 280 focos por dia. Em janeiro as visitas serão intensificadas na região da Avenida Monsenhor Eduardo, onde vai acontecer o desfile de carnaval.

Fonte: Portal da Prefeitura de Uberlândia