Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Liraa

Índice de infestação pelo mosquito da dengue em Uberlândia sobe para 3,9%

Da Redação do Jornal Correio

O índice de infestação pelo mosquito transmissor da dengue em Uberlândia subiu para 3,9% no mês de janeiro, segundo dados do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (Liraa) divulgados nesta terça-feira (22) pela Secretaria Municipal de Saúde. Em outubro de 2012, data da última medição, o índice era de 1,1%. Os bairros com maior índice de infestação foram o Santa Luzia (9%), na zona sul, Santa Rosa (5,4%) e Jardim Brasília (5,3%), na zona norte e Nossa Senhora Aparecida (7%) e Martins (4,8%), na região central. Para o levantamento, o primeiro de 2013, 10.271 imóveis foram vistoriados.


Em Uberlândia, 148 casos de dengue 
foram notificados em 2013

 De acordo com a diretora da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia, Rosuita Fratari, apesar de o índice ter aumentado, o número não é preocupante, pois a quantidade de casos notificados na cidade neste ano – 148 – não ultrapassa o índice da zona de segurança. A doença também não causou nenhuma morte até o momento. Ainda segundo Rosuita Fratari, 95% dos focos foram encontrados em casas e 4%, em térreos baldios. A diretora da Vigilância em Saúde também afirmou que o Ministério da Saúde já disponibilizou ao município mais de R$ 550 mil para serem investidos em ações de saúde e de prevenção aos focos da dengue, mas que ainda não foi definido como esse dinheiro será repartido entre as ações desenvolvidas pela secretaria.