Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





terça-feira, 2 de abril de 2013

Leishmaniose



Desde o fim do ano passado, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Uberlândia está utilizando um novo procedimento para detectar leishmaniose em cães. O resultado sai em 20 minutos. Além da agilidade, os especialistas afirmam que o sistema é mais eficaz que os métodos tradicionais.

Kit para o teste rápido para detectar leishmaniose está sendo usado desde novembro de 2012

O novo exame denominado TR-DPP (Dual Parth Platform, traduzido para Plataforma de Duplo Compartilhamento) é feito em Uberlândia desde novembro do ano passado. O diagnóstico é um teste rápido mais eficaz para verificar a doença e se assemelha ao procedimento usado para diagnosticar aids em humanos. A sensibilidade do exame é de 90%. Desde 2010, não são registrados casos de contaminação em humanos na cidade.

Desde a implementação do novo exame na cidade, cerca de 4,5 mil cães foram diagnosticados, uma média de 900 animais por mês. O procedimento é feito em casa e colhe 0,005 ml de sangue da ponta da orelha do cachorro. O resultado sai em 20 minutos. Para casos positivos, o agente do CCZ colhe mais uma porção de sangue venoso (da veia do animal) para confirmação em laboratório de sorologia.

De acordo com a coordenadora de entomologia do CCZ, Márcia Beatriz Cardoso de Paula, os bairros Ipanema, Mansões Aeroporto, Aclimação, Custódio Pereira, na zona leste da cidade, e Shopping Park, na zonal sul, têm sido vistoriados, por apresentarem maior incidência de contaminação, e as pessoas precisam ficar atentas às medidas preventivas (confira nesta página). “Quem tem que proteger o animal é o próprio dono”, disse.

Como prevenir a leishmaniose
  • Mantenha o quintal livre de material orgânico em decomposição, como folhas e frutos, nesse meio o inseto transmissor da doença se prolifera
  • Higienize bem as áreas externas da casa onde os animais costumam ficar
  • Adote o uso de coleiras impregnadas com inseticida nos animais de estimação, para evitar o contágio


Clique abaixo e leia matéria do Jornal Correio em pdf