Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





segunda-feira, 15 de julho de 2013

Saúde do homem - Urologia


Quase metade dos homens brasileiros não procura o urologista, aponta pesquisa

Repórter

Quatro em cada dez homens brasileiros nunca foram a uma consulta com um urologista nem fazem exames preventivos regularmente. Os dados são de uma pesquisa realizada neste ano pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) em seis capitais brasileiras e apontam que 44% dos 5 mil entrevistados não têm o hábito de ir ao médico. O estudo ainda mostra que apenas 23% dos homens ouvidos fazem o exame para detectar o câncer de próstata.


Luiz Mauro disse que o descuido com a saúde é prejudicial

A falta de cuidado com a saúde é também constatada em Uberlândia em um levantamento aleatório realizado pela reportagem do CORREIO de Uberlândia. Entre 30 homens abordados pela reportagem 53,3%, 16 deles, nunca consultaram um urologista. Do total de homens abordados, 26,6%, 8 deles, disseram que fazem exames preventivos regularmente.
De acordo com o urologista e terapeuta sexual Luiz Mauro Coelho Nascimento, o número de pessoas que não vão ao médico ainda é muito alto. “Em geral, as pessoas e, especialmente os homens, têm muita resistência para cuidar da saúde, principalmente quando o assunto é urologia, por causa do exame de próstata”, disse. Segundo ele, a falta de hábito em fazer consultas pode prejudicar o tratamento. “Há doenças que têm maior chance de cura se forem detectadas precocemente. Se a pessoa evita fazer exames, isso pode agravar o problema”, afirmou.

Ainda de acordo com Luiz Mauro, o que mais impede os homens de irem ao médico ainda é a falta de conhecimento. “Na média, as pessoas que têm grau de instrução maior demonstram mais consciência e preocupação com questões relacionadas à saúde”, disse. Ele afirma que, para aumentar o número de exames preventivos, é necessário incentivar políticas que falem sobre cuidados com a saúde do homem. “É importante desmistificar o câncer de próstata e conscientizar as pessoas de que elas têm de se cuidar, fazer exames preventivos e ir ao médico periodicamente”, disse.






Publicado em Jornal Correio de 15 de Julho de 2013