Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





terça-feira, 2 de julho de 2013

Vacinação contra raiva animal

Vacinação contra raiva animal começa nesta segunda-feira na zona rural

Começa nesta segunda-feira (1º) a primeira etapa da campanha de vacinação contra raiva animal para cães e gatos na zona rural de Uberlândia. Seis equipes de agentes do Controle de Zoonoses vão percorrer toda área rural do município entre os dias 1 a 31 de julho. A estimativa é que oito mil animais sejam vacinados neste período. Na zona urbana, a segunda etapa da vacinação terá inicio no dia 17 de agosto.

A raiva é uma doença de origem animal que quando ocorre em humanos, se não for tratada adequadamente, pode levar ao óbito. Em Uberlândia, não há registros de casos da doença em animais e humanos há 26 anos. É importante a adesão da população nesta campanha para atingir a meta de 80% da vacinação e manter o controle da infecção.

Devem ser vacinados contra a raiva animal cães e gatos com mais de três meses de vida. Durante o período de gestação e lactação, o animal não deve receber a dose da vacina. Para estes casos basta o dono do animal procurar o Centro de Controle de Zoonoses para aplicação da dose após o desmame dos filhotes.

A prevenção contra raiva ocorre através da vacinação dos animais domésticos e evitando o contato com animais de procedência desconhecida. A doença é transmitida por lambeduras, mordeduras, arranhaduras e secreções dos animais contaminados. Ao ser ferido por qualquer animal é importante buscar ajuda médica e tomar a vacina antirrábica em uma unidade de saúde.

Os cães e gatos infectados pelo vírus transmissor da raiva apresentam agressividade repentina, dificuldade em engolir alimentos e ingerir água, em alguns casos paralisia muscular. A morte do animal acontece, em média, de cinco até sete dias após as manifestações dos sintomas. A doença não tem cura e a vacina é o único modo de evitar a contaminação.

Os moradores da zona rural que estiver com dúvida sobre como garantir o acesso a vacina devem entrar em contato com o Controle de Zoonoses e verificar a previsão das visitas na sua localidade.

Jornal Correio de Uberlândia