Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





quarta-feira, 4 de setembro de 2013

‘Caça’ a animais peçonhentos

Vigilância Epidemiológica promove ‘caça’ a animais peçonhentos

Escorpiões e aranhas estão sendo recolhidos para a produção de soro profilático. Em um único dia equipe do Butantã captura 600 aranhas-marrons na zona rural.

Para atender solicitação da Secretaria Municipal da Saúde, estiveram em Araporã, do dia 26 a 29 últimos, autoridades e técnicos sanitaristas de Uberlândia, de Goiânia e de São Paulo. Eles vieram capacitar uma equipe de agentes de endemias do município e promover a coleta de animais peçonhentos como o escorpião e a aranha-marrom, os campeões de picadas venenosas no Brasil, cuja incidência maior ocorre no Estado de Minas Gerais segundo o médico veterinário sanitarista William Stutz, responsável pelo Laboratório de Animais Peçonhentos da Secretaria de Saúde de Uberlândia.

Coordenada por William Sfutz que se fazia acompanhar de 2 agentes do controle de zoonoses, a busca ativa do escorpião assim como a educação ambiental da população visitada contou com a participação de representantes do Lacem – Laboratório de Endemias de Goiânia e técnicos em zoonoses de Itumbiara, Centralina e Canápolis, além do pessoal do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Araporã. Cerca de 30 pessoas participaram dos trabalhos na sede do município e na zona rural. “Sinto-me extremamente encantado diante da iniciativa da secretaria da Saúde de Araporã e de toda equipe de zoonoses em ter ido buscar ajuda externa e em manter o trabalho”, disse o Dr. William ao ser indagado pelo jornal DAQUI
sobre sua avaliação da atividade.