Secretaria Municipal de Saúde






Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Artigo Artigo XXV da Declaração Universal de Direitos Humanos



Saúde, Ciência, Pesquisa, Arte, Cultura, nossa gente da SMS, e o que mais possa interessar.



Organizado por William H Stutz

Veterinário Sanitarista

whstutz@gmail.com



Este Blog é independente, sem vínculo oficial com instituição alguma.
Todos
estão convidados a contribuir com informações de interesse coletivo.





sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Finalmente árvores


Quem me conhece sabe o carinho e paixão que tenho por árvores e bichos, por todos seres viventes.
Certas notícias nos deixam em felicidade plena. NUNCA se plantou tanto em tão pouco tempo. Suba a Nicomedes e observe o canteiro central e depois me conte
agora mais uma boa nova.

Um detalhe. Plantando em época certa e não em secos e tórridos junhos e julhos como muito e tristemente vi.

Hora de protetores, poetas, apaixonados de fato pela vida se unirem ao poder público, apresentarem projetos e muita ação,  chega de cortes absurdos que aconteciam todo dia. É hora de plantar, plantar, plantar!


Programa Buriti trabalha a recomposição da mata ciliar em mananciais

"Na segunda semana do ano, o Dmae encerra um ciclo de plantio de mais de mil árvores. A ação foi realizada pelo Programa Buriti, regulamentado pela lei estadual 12.503 de 1997 e pela legislação municipal 10.060 de 2008, que dá apoio aos produtores rurais na proteção e recuperação de nascentes. As 1042 árvores de 47 espécies foram plantadas em uma área de um hectare de terra, como parte da recomposição vegetal em um trecho onde houve a expansão da Estação de Tratamento de Água do Sucupira.

O plantio, feito na margem esquerda da represa de Sucupira, obedeceu a critérios estabelecidos por órgãos ambientais para assegurar a sobrevivência das mudas. “Cada árvore se desenvolve melhor em um tipo de solo. Para isso, as espécies são classificadas em “A”, “B” ou “C”, de acordo com a umidade que cada uma precisa”, explica Cairo Silva, supervisor de projetos e recuperação de nascentes da Gerência Ambiental do Dmae.

Dentre as mudas plantadas, estão as de Aroeira, Graviola, Jatobá e Ipês de quatro cores. As mudas passarão por manutenções em março, com o coroamento, que consiste em limpar os arredores das árvores, e adubação. Além disso, é colocado um gel na terra que retém a água e protege a raiz em períodos de seca. Em novembro, as operações se repetirão e serão replantadas as mudas que não sobreviveram, aproveitando o período chuvoso.

Fonte Portal da Prefeitura de Uberlândia